PORTAL UNISUL     BIBLIOTECA     CONSULTA AO ACERVO     BASE DE DADOS      DISSERTAÇÕES     TESES     PORTAL DE PERIÓDICOS     MINHA UNISUL     FALE CONOSCO

Página Inicial > Teses > Teses Defendidas > Resumos de Teses

 

Teses

Teses Defendidas

Editais de Teses

 

Teses

Resumos de Teses


 

067


Constituição subjetiva e materialidade digital em Naqoyqatsi:

condição de (im)possibilidade da sociedade tecnológica


Priscilla Rodrigues Simões


Data: 28 de agosto de 2018

Horário: 14 horas

Local: Sala 212, do bloco B, da Unidade Pedra Branca,

Campus da Grande Florianópolis da Unisul
Banca:

Dra. Solange Maria Leda Gallo – UNISUL (orientadora);

Dra. Freda Indursky – UFRGS (avaliadora);

Dr. Rodrigo Oliveira Fonseca – UFSB (avaliador);

Dra. Nádia Régia Maffi Neckel – UNISUL (avaliadora);

Dra. Ramayana Lira de Sousa – UNISUL (avaliadora);

Dra. Juliana da Silveira – UNISUL (suplente).


Resumo:

Nesta pesquisa, através da análise de Naqoyqatsi (REGGIO) e a partir das noções teórico-metodológicas da Análise de Discurso, questionamos quais são as filiações ideológicas da materialidade digital no contexto da sociedade tecnológica, e por que algumas dessas filiações são mais disseminadas do que outras. Questionamos também de que modo o digital torna-se peça fundamental para a configuração da formação social e dos processos de assujeitamento contemporâneos, sem perder de vista que o digital é uma das materialidades constitutivas de Naqoyqatsi. Analisamos, para isso, as redes de filiação do digital ao militarismo, ao científico, aos esportes e ao universo midiático, todos materialmente imbricados nessa discursividade. Com base nessa análise, entendemos que a materialidade constitutiva da formação social contemporânea é a materialidade digital. Consideramos que Naqoyqatsi funciona como um Arquivo Discursivo e que se constitui como um Acontecimento Discursivo. Nossa hipótese de interpretação sobre essa discursividade é de que ela discorre sobre a transformação da Forma-Sujeito Histórica Capitalista em Forma-Sujeito Histórica Capitalista Tecnológica a partir do atravessamento da materialidade digital em todas as instâncias da sociabilidade. Transformação essa que produz consequências para os processos de subjetivação contemporâneos.

 

Palavras-chave: Constituição Subjetiva. Materialidade Digital. Discurso fílmico.


versão integral

 

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061