PORTAL UNISUL     BIBLIOTECA     CONSULTA AO ACERVO     BASE DE DADOS      DISSERTAÇÕES     TESES     PORTAL DE PERIÓDICOS     MINHA UNISUL     FALE CONOSCO

Página Inicial > Teses > Teses Defendidas > Resumos de Teses

 

Teses

Teses Defendidas

Editais de Teses

 

Teses

Resumos de Teses


 

045


A multidão nos seriados Star Trek e Heroes: dissensos do imperialismo ao império

 

Jean Raphael Zimmermann Houllou


21 de novembro de 2016, às 13 horas e 30 minutos

na Sala 212, do bloco B, Campus Norte da Universidade do Sul de Santa Catarina – Pedra Branca

Banca:

Dra. Dilma Beatriz Rocha Juliano – UNISUL (orientadora);
Dra. Ana Luiza Andrade - UFSC (avaliadora);
Dra. Susana Oliveira Dias - UNICAMP (avaliadora);
Dra. Nádia Régia Maffi Neckel – UNISUL (avaliadora);
Dr. Antonio Carlos dos Santos – UNISUL (avaliador);
Dr. Alexandre Linck Vargas – UNISUL (suplente interno); e
Dra. Raquel Alvarenga Sena Venera – UNIVILLE (suplente externo).
 


Resumo:

A presente tese pretende uma leitura crítica de dois seriados norte-americanos, também veiculados no Brasil: Star Trek e Heroes. O exame propõe observar dissensos da multidão presentes em ambos os seriados de TV. A multidão (HARDT; NEGRI, 2000) é como uma força social capaz de desafiar o poder soberano e instituir novas formas de organização social; sua presença pode apresentar dissensos (RANCIÈRE, 2010), ou seja, novos elementos para aquilo que convencionalmente é considerado e sentido, o regime do sensível já estabelecido. Esse movimento se associa a concepção de história materialista que sugere a procura de tensões contra a ordem social dominante (BENJAMIN, 1987). O seriado Star Trek estreou em 1966 e seu último episódio foi transmitido em 1969. A série foi produzida pela Desilu Productions e exibida pela NBC, e sua transmissão se deu num momento em que a política externa americana passou a tender menos para uma atividade imperialista do que para uma ação de policiamento a serviço de uma ordem supranacional. A hipótese é a de que sua narrativa apresenta a vontade da multidão em impedir o exercício da antiga soberania europeia e em superar as lutas nacionalistas. O seriado Heroes foi produzido em parceria pela Tailwind Productions, NBC,Universal Television e Universal Media Studios. Foram exibidas quatro temporadas de 2006 a 2009. A série aborda a história de personagens que, em razão de mutações genéticas, se descobrem portadores de poderes que os tornam especiais. Embora apareçam em diferentes partes do mundo, existe alguma força que, de variadas formas, mantém os personagens interconectados. A hipótese em Heroes é a de que as habilidades especiais dos personagens podem ser associadas às faculdades da multidão capazes de se opor à ordem do capitalismo global. O objetivo geral desta pesquisa consiste, como afirmado inicialmente, em averiguar dissensos da multidão dentro dos seriados. É possível observar que estes objetos da cultura não carregam um regime único de apresentação ligado à lógica mercantil, mas permitem constatar, dentro de seus respectivos contextos de produção, capacidades transformadoras contra a ordem constituída. Pode-se afirmar que as tensões observadas nos seriados denotam problemas para a tradição defendida pelo dominador apresentando formas desafiadoras à leitura da história e fazendo justiça aos dominados.

 

Palavras-chave: Multidão. Dissensos. Heroes. Star Trek.


versão integral

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061