PORTAL UNISUL     BIBLIOTECA     CONSULTA AO ACERVO     BASE DE DADOS      DISSERTAÇÕES     TESES     PORTAL DE PERIÓDICOS     MINHA UNISUL     FALE CONOSCO

Página Inicial > Teses > Teses Defendidas > Resumos de Teses

 

Teses

Teses Defendidas

Editais de Teses

 

Teses

Resumos de Teses


 

039


O funcionamento da autoria na escrita coletiva de estudantes de Ensino Médio Inovador: espaço de negociação

 

Giseli Fuchter Fuchs


Dia 7 de julho de 2016, às 15 horas e 30 minutos
na
Sala de Treinamento, bloco A, do Campus Sul da Universidade do Sul de Santa Catarina
Banca:
Dra. Andréia da Silva Daltoé – UNISUL (orientadora);
Dra. Maria José Rodrigues Faria Coracini – Unicamp (avaliadora);
Dra. Márcia Fernandes Rosa Neu – UFPR (avaliadora);
Dra. Maria Marta Furlanetto – UNISUL (avaliadora);
Dra. Maria Sirlene Pereira Schlickmann – UNISUL (avaliadora); e
Dra. Conceição Aparecida Kindermann – UNISUL (suplente).

 


Resumo:

Pretendemos compreender, por meio da Análise do Discurso de linha francesa (AD), como/se é possível pensar a autoria em produções textuais coletivas de alunos de Ensino Médio Inovador (EMI), quando envolvidos em uma proposta de escrita que extrapole o espaço da aula. Considerando que a proposta de EMI prevê que os estudantes percorram outros espaços educativos, primeiramente sugerimos, junto à escola, um projeto que envolvesse os alunos coletivamente em torno de uma atividade que extrapolasse os muros da escola e que resultasse, entre outras coisas, em produções textuais que possibilitassem nossa investigação sobre a autoria. Nesta pesquisa, a noção de autoria ultrapassa uma visão de sujeito responsável pela assinatura de um texto como forma de cumprir uma tarefa escolar. O Projeto foi desenvolvido, então, com estudantes de EMI em uma escola da região sul do Estado de Santa Catarina, cuja proposta objetivava a valorização dos saberes que estão no entorno da escola, a partir das narrativas dos idosos da comunidade. Após a implementação do projeto, passamos a analisar, nas práticas de escrita resultantes de cada atividade, como seria possível pensar o processo de autoria na produção textual coletiva dos alunos e que interferência produziria a relação escola e comunidade do seu entorno. Para a análise, recortamos materialidade verbal (oral e escrita), gravações das conversas dos alunos durante a produção do texto, produções textuais e gravações radiofônicas de iniciativas desenvolvidas pelos alunos. Para compreender como o sujeito da escrita coletiva produz autoria, analisamos, a partir de Possenti (2002), os “indícios de autoria” na materialidade textual, o que permitiu compreender que a escrita do texto coletivo não acontece por meio de uma soma de frases ou recortes, uma vez que há uma negociação que antecede o trabalho da construção textual, por meio de um processo colaborativo. Isto é, cada participante contribui, a partir de suas vivências, para a escrita do texto e, nesse trabalho de colaboração, são feitas costuras que atravessam os dizeres de um e de outro, diluindo-se na malha textual. A escrita autoral, como sinaliza o processo de negociação, é efeito do envolvimento com a divulgação do conhecimento que, quando mobilizada para além dos muros da escola, permite construir uma escrita mais significativa. A escrita autoral dos alunos de EMI supera, segundo Furlanetto (2008), patamares de autoria, desde níveis parafrásticos, quando se diz da mesma forma, a níveis mais polissêmicos, quando se promovem articulações textuais abrindo a possibilidades de dizer. O processo de construção da autoria destes alunos pressupõe vivências de escrita que foram possibilitadas por uma transposição de fronteiras físicas da escola, potencializando, com isso, o que Gallo (2012) denomina fronteiras simbólicas.

Palavras-chave: Autoria. Ensino Médio Inovador. Escrita Coletiva. Divulgação do Conhecimento.


versão integral

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061