PORTAL UNISUL     BIBLIOTECA     CONSULTA AO ACERVO     BASE DE DADOS      DISSERTAÇÕES     TESES     PORTAL DE PERIÓDICOS     MINHA UNISUL     FALE CONOSCO

Página Inicial > Teses > Teses Defendidas > Resumos de Teses

 

Teses

Teses Defendidas

Editais de Teses

 

Teses

Resumos de Teses


 

004


A memória em movimento: do esquecimento à lembrança

Marilene Teresinha Stroka


Dia 13 de dezembro de 2013 às 14 horas;

Auditório Anfiteatro do Bloco C do Campus da Grande Florianópolis da Unisul;

Dra. Solange Maria Leda Gallo – UNISUL (orientadora);

Dra. Maria Onice Payer – UNICAMP (avaliadora);

Dra. Beatriz Maria Eckert-Hoff – UDF (avaliadora); 

Dra. Nádia Régia Maffi Neckel – UNISUL (avaliadora);

Dra. Jussara Bittencourt de Sá– UNISUL (avaliadora); e 

Dra. Dilma Beatriz Rocha Juliano – UNISUL (suplente).


Resumo:

O objetivo que sustenta esta tese está pautado no funcionamento da memória e esquecimentos do sujeito imigrante alemão que colonizou a região norte de Santa Catarina, particularmente na campanha de nacionalização do Estado Novo (1937-1945) no Governo de Getúlio Vargas através de uma política linguística de interdição da língua alemã. Para isso fizemos um percurso pela Análise do Discurso da linha Francesa de Michel Pêcheux, mobilizando um dispositivo teórico e analítico que sustenta uma reflexão sobre a constituição desse sujeito imigrante, tendo como objeto simbólico de identificação a sua língua. Nesse percurso, passamos pela vinda desses imigrantes para Santa Catarina na segunda metade do século XIX, analisando a memória constitutiva do sujeito imigrante na construção de sua identidade no Brasil, passando pela interdição da língua alemã e o seu silenciamento no Estado Novo, quando nos deparamos com um confronto entre a língua nacional e a língua materna, vista como estrangeira pelo governo brasileiro e como um obstáculo para a construção de um imaginário de brasilidade e, finalizando esse percurso, mostramos como a língua interditada ecoa na contemporaneidade em outras materialidades que constituem os descendentes de imigrantes, principalmente através dos esquecimentos. Nosso corpus de análise é composto por documentos federais e municipais, além de uma carta da Prefeitura de São Bento em virtude do aniversário de Getúlio Vargas. São objetos de análise que sustentaram a política linguística adotada pelo governo Getulista na campanha de nacionalização do Estado Novo.

 

Palavras-chave:

Discurso. Língua. Memória.


versão integral

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061