PORTAL UNISUL     BIBLIOTECA     CONSULTA AO ACERVO     BASE DE DADOS      DISSERTAÇÕES     TESES     PORTAL DE PERIÓDICOS     MINHA UNISUL     FALE CONOSCO

Página Inicial > Produção Científica > Capítulos de Livros dos Docentes

 

Produção Científica

Página Principal

Livros dos Docentes

Capítulos de Livros

Coleção Linguagem

Grupos de Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Editais de Teses

Teses

Editais de Dissertações

Dissertações

Linguagem em (Dis)curso

Revista Memorare

Revista Ciência em Curso

Produção Científica

Capítulos de Livros dos Docentes


 

 

2016

Título: A análise do Discurso e sua história - Avanços e Perspectivas

Referência: Campinas - SP : Pontes Editores, 2016

ISBN: 978-85-7113-766-0

Capítulo: O relatório da Comissão Estadual da Verdade de SC e a exposição Ausenc'as de Gustavo Germano: Gestos de Leitura do Arquivo

Autora: Andréia da Silva Daltoé

Capítulo: Olhares táteis: Corpo atravessado, o sujeito que resta

Autoras: Luciene Jung de Campos e Nádia Régia Maffi Neckel

Capítulo: Processo de legitimação no discurso de escritoralidade

Autora: Solange Leda Gallo

Apresentação: Pêcheux vive! É com esse enunciado que Maria Cristina Leandro Ferreira finaliza o artigo que abre essa coletânea. E é com esse mesmo enunciado que gostaríamos de iniciar a apresentação desse livro, já que ele ressoa em nossas palavras, faz eco na nossa escrita...

É com muita alegria e entusiasmo que apresentamos aos analistas do discurso brasileiros a presente coletânea: A Análise do Discurso e sua história: avanços e perspectivas. Os 26 artigos aqui reunidos são parte significativa dos trabalhos apresentados durante a 7ª Edição do Seminário de Estudos de Análise do Discurso, na UFPE, em outubro de 2015. De casa nova, o SEAD, realizado pela primeira no nordeste do País, manteve sua tradição, seguindo firmemente os pressupostos apresentados por Michel Pêcheux, "nossa bússola inspiradora", como diz Maria Cristina no título de seu artigo.

Pensar a história da Análise do Discurso, a partir da sua fundação, em 1969, na França, inclui: i) seguir a trajetória trilhada por Pêcheux até seus últimos escritos, apresentados no final da década de 80, não abrindo mão de seus pressupostos teóricos; ii) olhar para a história e os avanços dessa teoria construídos aqui no Brasil, a partir da figura de Eni Orlandi, brilhante pesquisadora e professora que formou e vem formando muitos analistas de discurso brasileiros; iii) pensar o SEAD como um evento que, ao longo de mais de uma década de existência, também ajudou a construir essa história da "Análise de Discurso Brasileira" (ORLANDI, 2005, p. 84).

Boa leitura a todos!

Evandra Grigoletto

Fabiele Stockmans de Nardi

 

2015

Título: Discurso, cultura e mídia: pesquisas em rede

Referência: Palhoça: Ed. Unisul, 2015

ISBN: 978-85-8019-131-8

Capítulo: Projeto Metarede: investigando discursividades online e textualidades digitais

Autores: Solange Leda Gallo, Márcio José da Silva e Pedro Augusto Bocchese

Apresentação: Discurso, Cultura e Mídia: Pesquisas em Rede é fruto de uma organização que toma por base grupos de pesquisa na área de Análise do Discurso, na tentativa de fortale­cermos nossa rede, a partir dos diferentes projetos em andamento, dos pesquisadores envolvidos e de seus lugares de pesquisa, tanto os lugares discursivos, quanto os lugares institucionais.

Os artigos aqui apresentados foram discutidos durante o II Seminário Nacional Dis­curso Cultura e Mídia, realizado em junho de 2015 na Unisul em Palhoça, Santa Catarina. Esse seminário reuniu os grupos de pesquisa em Análise do Discurso da região sudeste e sul do Brasil. Diferentes pesquisas que se debruçam sobre diferentes materialidades pro­duzindo conhecimento em rede, ou, se preferirem, redes de conhecimento.

A nomeação dessa publicação e também do seminário enuncia nosso objeto: o Discurso, tomando a Cultura e a Mídia como macro instâncias de produção discursiva. Poderíamos enunciar, ainda, a Educação, a Política, a própria Língua como objetos, entre outros, que igualmente se prestariam a macro recortes. Fizemos uma escolha em função das linhas de pesquisa que temos mais proximidade, e que são assim tematizadas. A esco­lha sempre poderia ser outra, e estamos aceitando que a evidência é um efeito. Todos es­tão incluídos, com seus diferentes interesses discursivos.

Esperamos que as pesquisas aqui discutidas suscitem profícuos desdobramentos dessa rede afetiva e teórica formada por analistas de discurso: os que trilham o percurso a mais tempo e aos que iniciam agora essa trilha repleta de desafios e inquietações dos di­zeres em curso.

Boa leitura a todos!

Giovanna Benedetto Flores

Nádia Régia Maffi Neckel

Solange Maria Leda Gallo

Palhoça, verão de 2015

Título: Análise de Discurso em Rede: Cultura e Mídia

Organizadoras: Giovanna G. Benedetto Flores, Nádia Régia Maffi Neckel e Solange Maria Leda Gallo

Referência: Campinas, Pontes Editores, 2015

ISBN: 978-85-7113-642-7

Capítulo: Vem pra rua: sentidos em deslizamento na cena política brasileira

Autoras: Giovanna G. Benedetto Flores, Nádia Régia Maffi Neckel e Solange Maria Leda Gallo

Capítulo: A “Morte do Autor”, a leitura de outrem e a construção autoral

Autora: Maria Marta Furlanetto

Capítulo: Transfiguração: o movimento dos sentidos entre a escrita e a imagem

Autora: Silvânia Siebert

Apresentação: Análise de Discurso em Rede: Cultura e Mídia, enuncia o nosso objeto: DISCURSO, mas também a Cultura e a Mí¬dia como macro instâncias de produção discursiva. Poderíamos enunciar, ainda, a Educação, a Política, a própria Língua como objetos, entre outros, que igualmente se prestariam a macro re¬cortes. Fizemos uma escolha em função das linhas de pesquisa que temos mais proximidade, e que são assim tematizadas. A escolha sempre poderia ser outra, e estamos aceitando que a evidência é um efeito. Todos estão incluídos, com seus diferentes interesses discursivos.

Esta publicação é fruto de uma organização que toma por base grupos de pesquisa na área de Análise de Discurso, na tentativa de fortalecermos nossa rede, a partir dos diferentes projetos em andamento, dos pesquisadores envolvidos e de seus lugares de pesquisa, tanto os lugares discursivos, quanto os lugares insti¬tucionais.
Estamos participando como organizadores, mas também como pesquisadores que buscam, principalmente neste momento, o fortalecimento de redes de pesquisa, que envolvam a todos, pois sabemos que o trabalho compartilhado é sempre mais promissor.

Na organização desse Volume I, trazemos diferentes eixos temáticos discutidos a partir da perspectiva discursiva: Memória e Política; Língua e Leituras; Imagem e Mídia e Cultura e Conhecimento.

Esperamos que sua leitura possa suscitar relações profícuas a respeito da diversidade de objetos de que se ocupam as análises discursivas.

Boa leitura a todos!

 

Giovanna G. Benedetto Flores

Nádia Régia Maffi Neckel

Solange Maria Leda Gallo

 

Palhoça, primavera de 2015

Título: Análise do Discurso: dos fundamentos aos desdobramentos (30 anos de Michel Pêcheux)Organizadores: Freda Indursky, Maria Cristina Leandro Ferreira e Solange Mittmann
Referência: Campinas, SP: Mercado das Letras, 2015
ISBN: 978-85-7591-384-0
Capítulo: Os sentidos de nação e república na imprensa brasileira no final do império
Autora: Giovanna G. Benedetto Flores
Capítulo: (Com)Textura de corpos na vídeo-performance contemporânea
Autora: Nádia Régia Maffi Neckel
Capítulo: Sujeito e memória em textualidades digitais
Autoras: Evandra Grigoletto e Solange Leda Gallo
Apresentação: É com satisfação que estamos apresentando o livro Análise de Discurso: dos fundamentos aos desdobramentos (30 anos de Michel Pêcheux) que nasceu das reflexões do VI Seminário de Estudos de Análise do Discurso, realizado em Porto Alegre, com tema 1983-2013 - Michel Pêcheux: 30 anos de uma Presença. Nele encontram-se os textos mais representativos dessa sexta edição de nosso seminário. Esses textos marcam a produção tanto de pesquisadores reconhecidos no campo brasileiro de Análise do Discurso quanto de jovens pesquisadores, funcionando como uma vitrina das pesquisas que são realizadas em Análise do Discurso, nas diferentes instituições de ensino e pesquisa brasileiras.
Em seus 12 anos de realização, o SEAD sempre reiterou sua filiação à teoria de Michel Pêcheux e, ao mesmo tempo, abriu espaço para novas questões, novas interfaces, novas materialidades. Acompanhou a um só tempo desdobramentos do campo brasileiro da teoria da Análise do Discurso e propôs temas que permitissem perscrutar os horizontes teóricos desse campo do conhecimento. E o livro que ora trazemos à luz, composto de XXX capítulos distribuídos em 8 diferentes seções, não foge a esse desenho.
O livro Análise de Discurso: dos fundamentos aos desdobramentos (30 anos de Michel Pêcheux) está organizado em sete diferentes seções. A primeira, Um efeito-início, faz uma discussão em torno do eixo temático do VI SEAD. A segunda seção, Entrelaçamentos entre a Análise do Discurso, Marxismo e Psicanálise, traz cinco textos que, a partir de diferentes enfoques e temas, refletem sobre tais relações. A terceira seção, Funcionamentos midiáticos e Publicitários, reúne três artigos, dois dos quais refletem sobre o funcionamento da mídia e o terceiro examina peças de publicidade institucional que circulam a mídia. A quarta seção, Reflexões em Torno de Práticas Pedagógicas, tecem reflexões em torno do sujeito, língua, escrita e leitura. Na quinta seção, A Dinâmica dos Corpos: do Social ao Discursivo, vamos encontrar quatro artigos que mobilizam diferentes objetos que funcionam como observatório para refletir sobre o corpo, seus modos de subjetivação e discursivização dos sentidos. A sexta seção, Criação e Produção no Processo Artístico, oferece um conjunto de três artigos que, a partir de diferentes objetos culturais, trabalham a arte como discurso. Por fim, a sétima seção, Em Torno de Materialidades Digitais, é constituída de quatro artigos que repensam o funcionamento discursivo a partir dessas materialidades significantes.

Título: Rio Tubarão - No curso d'alma
Organizadores: Amaline Mussi
Referência:
Palhoça, SC: Editora Unisul, 2015.
ISBN: 978-85-8019-091-5
Capítulo: Entrelaços: o rio, suas margens, suas histórias
Autores: Jussara Bittencourt de Sá
Apresentação: Vivian Mara Silva esclarecia, quando do lançamento deste projeto em 2014, dirigindo-se aos seus pares na Academia Tubaronense de Letras: “a proposta da Editora Unisul é lançar um livro com o tema Rio Tubarão visto por aqueles que habitam suas margens, seu entorno, que cresceram na expectativa de suas cheias, que conhecem sua história ou tem lembranças das histórias e casos que ouviram; e também dos ‘estrangeiros’ que passaram a conviver com esse imaginário envolvente, além da beleza exuberante e concreta de suas margens.”
No curso dessas águas, escolhemos fazer uma primeira parada na cidade de Tubarão.

Título: Imagem e(m) Discurso – A Formação das Modalidades Enunciativas
Organizadores: Ismara Tasso e Jefferson Campos
Referência: Campinas, SP: Pontes Editores, 2015
ISBN: 978-85-7113-598-7
Capítulo: Das discursividades da imagem e suas projeções sensíveis do/no discurso artístico: um percurso em AD
Autores: Nádia Régia Maffi Neckel
Apresentação: O livro Imagem e(m) Discurso - A Formação das Modalidades Enunciativas, que a Editora Pontes disponibiliza à comunidade acadêmica e ao público leitor em geral, traz em seu título uma filiação aos pressupostos desenvolvidos pelo filósofo francês Michel Foucault> isso, de saída, coloca-nos diante de uma primeira indagação, de certo modo já perseguida em outras publicações do gênero: é possível, parafraseando Courtine, “pensar com Foucault” a relação entre imagem e discurso?
Nossa leitura deste compendio, uma das possíveis, certamente, é a de que os autores convidados por Ismara Tasso e Jefferson Campos empenham-se nessa tarefa de responder, com propriedade, esta questão. Trata-se de um esforço coletivo para tornar acessível um conjunto de conceitos sobre os quais Foucault se debruçou ao longo de sua vasta pesquisa. Não só tornar acessível, como também mostrar a produtividade deles para o estudo da linguagem, em particular, da linguagem imagética.
Foucault, sabemos, tinha um olhar bastante singular sobre as artes plásticas. Tanto quando analisa o “Las meninas”, do pintor Diego Velázquez, quando se volta para “Isto não é um cachimbo”, de René Magritte, Foucault insiste em uma de suas teses mais importantes e caras para a publicação que a Pontes nos presenteia: as palavras não são a imagem das coisas, menos ainda as representam. Tanto que Velázquez quanto em Magritte a correspondência direta está desfeita, o que implica compreender que as palavras são as palavras e as coisas são as coisas. Somos assim lançados ao universo da interpretação.
Isso posto, “pensar com Foucault” a relação entre discurso e imagem, nesta organização, significa problematizar o modo como lemos e nos relacionamos, na condição de leitores e de expectadores, com essa modalidade de expressão humana.
A divisão dos capítulos traça justamente esse itinerário. A primeira parte concentra-se em discutir o discurso cinematográfico sob o mirante de uma história vista sob o signo do “acontecimento”. Considerar que a imagem é uma forma de interpretação da realidade só se torna viável a partir do momento em que, inserida na história, ela deixa de ser vista como um dos mecanismos que poderiam ligar, por um espírito de evolução e de progresso, aquilo que os homens dizem. A imagem é acontecimento, portanto, discurso. Eis o mote do livro: não tomar a imagem e discurso como fenômenos distintos. Nesse sentido, seu título é bastante feliz, na medida em que convida o leitor a entrar em um universo de pesquisas no interior do qual uma das formas materiais dos enunciados efetivamente ditos pelos homens é a imagem, e, como tal, isto é, como enunciado, ela tem valor de acontecimento.
Ainda com Foucault, aprendemos que o acontecimento de uma nova epistémê não se faz sem um a priori histórico. Se de um lado, opera-se na história uma ruptura com um saber anterior, de outro os saberes se manifestam em rede, estão filiados a discursos já ditos, aproximam-se ou deles se distanciam. Tal pressuposto, tão caro aos estudos discursivos, é o que dá coerência aos artigos reunidos na segunda parte desta obra.
A tarefa agora proposta é problematizar o funcionamento do discurso imagético digital no espaço de uma memória, seja ela social, histórica, ou metálica. Os colaboradores estão convidados a responder uma segunda indagação: em termos de modalidade enunciativa, no espaço tão disperso do digital é possível encontrar irregularidades que apontem para formas de dizer as coisas? A aposta é feita nas posições de sujeito que o digital constrói, descontrói e reconstrói. O que os autores mostram é que no discurso digital a imagem opera deslocamento nos modos de ver a imagem, fato esse que incide diretamente sobre o sujeito que produz sentidos com base nessa forma de circulação, ainda bastante complexa.
O discurso surge com valor de acontecimento em um espaço de memória. Qual a implicação dessa tese para a investigação da imagem no campo dos estudos discursivos. Eis, a nosso ver, a terceira indagação respondida pelos autores que, juntamente com Tasso e Campos, aceitaram a tarefa de pensar o discurso imagético, mediante a perspectiva aberta pelos estudos foucautianos. A palavra-chave, ou melhor, a “ferramenta” de análise é a noção de “arquivo”. O arquivo é a lei de existência para os enunciados imagéticos, o sistema de enunciabilidade. Abordá-lo, não em sua totalidade, tarefa impossível, mas na relação tensa entre o visível e enunciável abre uma via fecunda de pesquisa que desestabiliza o pensável, que nos lança à experiência do pensamento sobre si mesmo, à interrogação dos jogos de verdade, aos focos de resistência ao poder e às novas possibilidades de subjetividade.
Por último, Imagem e(m) Discurso: a formação das modalidades enunciativas nos confronta com as possibilidades de diálogo entre Michel Foucault e de outros importantes pensadores do discurso e estudiosos da linguagem, no Brasil. Como se poderá comprovar, o livro dá espaço às perspectivas oriundas da Análise do Discurso francesa e da Análise do Discurso Crítica. Mas por que foi preciso convocar essas linhas outras para dar conta de abordar a questão das modalidades enunciativas? A resposta está aberta. A nossa, de certa forma indicada pelas escolhas teóricas e pelos percursos analítico dos autores, tem a ver com a condição de singularidade, de raridade e de acúmulo do discurso imagético.

 

2014

Título: Língua e Ensino: prática de linguagem possíveis e reais
Organizadores: Angela Cristina Di Palma Back, Carlos Arcângelo Schlickmann e Richarles Souza de Carvalho
Referência: Criciúma, SC: UNESC, 2014.
ISBN: 978-85-841-001-32
Capítulo: Explorações sobre política e identidade autoral: doação, adoção e danação
Autores: Maria Marta Furlanetto
Apresentação: Língua e Ensino: Práticas de Linguagens Possíveis e Reais é o resultado de práticas de pesquisa de ensino que vem coroar o trabalho do grupo Littera. Após alguns anos de atividade, esta obra se constitui como primeiro livro coletivo do grupo. Todos os textos aqui reunidos estão diretamente relacionados à linha de pesquisa Língua e Ensino, cujo objetivo é investigar fenômenos discursivos e textuais, leitura e letramento, a fim de refletir sobre práticas e efeitos do ensino da língua. O grupo de pesquisa Littera da UNESC (Universidade do Extremo Sul Catarinense) já se mostra com uma inserção bastante consolidada no campo da pesquisa sobre linguagem, por meio da participação em eventos científicos da área, trabalhos de iniciação científica, de especialização e mestrado, bem como outras produções acadêmicas em periódicos etc. Havia uma lacuna que agora está sendo preenchida: um livro que qualifica o diálogo que se materializa nas discussões acadêmicas sobre ensino de língua, que reúne textos de alguns pesquisadores pertencentes ao grupo.

Título: Língua(gens) em Discurso – A Formação dos Objetos

Organizadores: Ismara Tasso e Érica Danielle Silva

Referência: Campinas, SP: Pontes Editores, 2014

ISBN: 978-85-7113-545-1

Capítulo: O corpo-imagem: materialidade discursiva e práticas de subjetivação

Autores: Nádia Régia Maffi Neckel

Apresentação: Com o objetivo de subsidiar teórica e metodologicamente pesquisadores e estudiosos do campo epistemológico do discurso, esta coletânea reúne, com singular empenho dos autores, inéditas e substanciais discussões e reflexões acerca da formação dos objetos. Sob tal conjuntura, cada capítulo prima, por sua natureza teórica e analítica, demonstrar a emergência e formação de enunciados para além da articulação das palavras, compreendendo que os objetos não se formam nas realidades materiais anteriores aos discursos, mas são por eles produzidos no conjunto de práticas que arquitetam seu aparecimento, sua manutenção e sua coexistência. O tratamento desse funcionamento discursivo, cujas vertentes teóricas tem seus expoentes em Foucault, Pêcheux, Courtine, Bakhtin, Orlandi, Charaudeau e Maingueneau, possibilitou a organização da obra em duas partes. Na primeira, estão reunidos os textos que abordam as categorias de Acontecimento, espaços de memória, política(s) e mídia. E, na segunda parte, os capítulos estão amparados na investigação sobre a produção de discursos sobre o corpo, inscrita em práticas de subjetivação, no domínio da biopolítica. Organizam-se, portanto, a partir de três eixos − Práticas de subjetivação, biopolítica e corpo.

 

2013

Título: Redes cooperativas e desenvolvimento regional III: contribuições dos grupos de pesquisa

Organizadores: Ana Regina de Aguiar Dutra e Rogério Santos da Costa

Referência: Palhoça. SC: Editora Unisul, 2013

ISBN: 978-85-8019-056-4

Capítulo: Identidade e migrações: topônimos, etnias, cidadania, gênero, função social

Autores: Jussara Bittencourt de Sá

Apresentação: O LIVRO REDES COOPERATIVAS e desenvolvimento regional III: contribuições dos Grupos de Pesquisa é a uma nova contribuição ao debate da pesquisa em nossa universidade, a Unisul, e quiçá um instrumento de motivação à instalação de redes de pesquisadores com instituições da sociedade na busca do alcance de objetivos comuns. Os artigos aqui reunidos resultam da iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, das GEPEx (Gerência de Ensino, Pesquisa e Extensão) da Unisul, com base no evento "III Reunião Técnica de Grupos de Pesquisa", em 2012, cujo objetivo é difundir atividades e resultados dos grupos de pesquisa, com vistas ao direcionamento de ações para o desenvolvimento regional.

Não há momento para a pesquisa ser divulgada, debatida e dinamizada, mas a dinâmica atual da Unisul é particularmente importante para isto. Estamos entrando em um novo dinamismo, uma nova configuração de universidade em torno da noção de educação permanente. A pesquisa é o centro desta proposta, porque a educação permanente só se efetivará numa universidade pujante, inovadora, criadora e difusora de conhecimento.

Durante muitos anos o novo modelo acadêmico-institucional norteou nossas ações, e em 2013 é chegada a hora de pô-lo em prática. Não há uma fórmula pronta; existe, isto sim, uma motivação para tornar a Unisul uma universidade no sentido estrito do termo, com tudo de tradicional que ele exprime, mas com a modernidade que um centro de excelência exige na entrada deste novo milênio.

A pesquisa terá muitos desafios pela frente, mas, terá igualmente muitas oportunidades. Fazer, debater e difundir nossas pesquisas continuará sendo uma pedra angular da Universidade, da vida dos pesquisadores, e um grande combustível deste evento que já está se consolidando dentro da universidade. E, com ele, publicações como esta que estamos apresentando e distribuindo, a segunda sequência anual.

O livro que ora apresentamos conta com 12 (doze) artigos contendo em média 15 (quinze) páginas cada um, os quais procuraram relatar cada Grupo de Pesquisa a suas melhores práticas, os impactos no desenvolvimento regional, a formação de suas redes.

O leitor destes artigos poderá contemplar diversas formas de interação de pesquisadores da Unisul com a sociedade e seu entorno e com o Estado de Santa Catarina. Há uma boa diversidade de áreas, com Grupos cadastrados no CNPq nas áreas das Ciências Exatas, Ciências Humanas, Ciências da Saúde e Ciências Sociais Aplicadas.

Gostaríamos de deixar nossos agradecimentos a todos os membros de Grupos de Pesquisa  que construíram os artigos e aos demais que se fizeram presentes no evento e relataram suas experiências. Mais uma vez estamos publicando um livro pela nossa Editora da Unisul, a quem agradecemos pelo brilhante e eficiente trabalho de Alessandra Turnes e Suzane Nienkotter, bem como da nossa excelente e sempre prestativa revisora, Ana Paula Aguiar dos Santos.

Agradecemos igualmente pelo suporte e apoio da equipe da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, em especial ao nosso Pró e Vice Reitor, Professor Dr. Mauri Heerdt, incansável incentivador da pesquisa e do crescimento de nossa Unisul.

Título: Redes cooperativas e o desenvolvimento regional: contribuições dos grupos de pesquisa

Organizadores: Ana Regina de Aguiar Dutra, Gilson Rocha Reynaldo e Rogério Santos da Costa

Referência: Palhoça. SC: Editora Unisul, 2013

ISBN: 978-85-8019-052-6

Capítulo: Identidade e migrações: topônimos, etnias, cidadania, gênero, função social

Autores: Jussara Bittencourt de Sá

Apresentação: O Redes cooperativas e o desenvolvimento regional: contribuições dos Grupos de Pesquisa é a uma nova contribuição ao debate da pesquisa em nossa universidade, a Unisul, e quiçá um instrumento de motivação à instalação de redes de pesquisadores com instituições da sociedade na busca do alcance de objetivos comuns. Os artigos aqui reunidos resultam da iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, das GEPEx (Gerência de Ensino, Pesquisa e Extensão) da Unisul, com base no evento "II Reunião Técnica de Grupos de Pesquisa", em 2012, cujo objetivo é difundir atividades e resultados dos grupos de pesquisa, com vistas ao direcionamento de ações para o desenvolvimento regional.

Não há momento para a pesquisa ser divulgada, debatida e dinamizada, mas a dinâmica atual da Unisul é particularmente importante para isto. Estamos entrando em um novo dinamismo, uma nova configuração de universidade em torno da noção de educação permanente. A pesquisa é o centro desta proposta, porque a educação permanente só se efetivará numa universidade pujante, inovadora, criadora e difusora de conhecimento.

Durante muitos anos o novo modelo acadêmico-institucional norteou nossas ações, e em 2013 é chegada a hora de coloca-lo em prática. Não há uma fórmula pronta,  existe, isto sim, uma motivação para tornar a Unisul uma universidade no sentido estrito do termo, com tudo de tradicional que ele exprime, mas com a modernidade que um centro de excelência exige na entrada deste novo milênio.

A pesquisa terá muitos desafios pela frente, mas, terá igualmente muitas oportunidades. Fazer, debater e difundir nossas pesquisas continuará sendo uma pedra angular da Universidade, da vida dos pesquisadores, e um grande combustível deste evento que já está se consolidando dentro da universidade. E, com ele, publicações como esta que estamos apresentando e distribuindo, a segunda sequencia anual.

O livro que ora apresentamos conta com 17 (dozessete) artigos contendo em média 10 (dez) páginas cada, que procuraram relatar cada Grupo de Pesquisa a suas melhores práticas, os impactos no desenvolvimento regional, a formação de suas redes, bem como as dificuldades encontradas e suas perspectivas futuras.

O leitor destes artigos poderá contemplar diversas formas de interação de pesquisadores da Unisul com a sociedade e seu entorno e com o Estado de Santa Catarina. Há uma boa diversidade de áreas, com Grupos cadastrados no CNPq nas áreas das Ciências Exatas, das Ciências Humanas, Ciências da Saúde e Ciências Sociais Aplicadas. Em muitos grupos a interface entre áreas é determinante, em outros a interface é mais sutil, mas é comum a busca pela interdisciplinaridade.

Gostaríamos de deixar nossos agradecimentos a todos os membros de Grupos de Pesquisa  que construíram os artigos e aos demais que se fizeram presentes no evento e relataram suas experiências. Também temos que agradecer especialmente à FAPESC pelo sempre importante incentivo à pesquisa em nosso Estados, à TRACTEBEL e ao Conselho Regional de Química de Santa Catarina pelo apoio financeiro e institucional para a concretização do evento e desta obra.

Nossos agradecimentos especiais ao setor de eventos, Prof. João Geraldo Campos, Lisiele Pires e equipe, sempre importante suporte organizacional para estes trabalhos, parabéns pela eficiência. Mais uma vez estamos publicando um livro pela nossa Editora Unisul, a quem agradecemos, no brilhante e eficiente trabalho de Alessandra Turnes e da Professora Maria do Rosário, bem como a nossa excelente e sempre prestativa revisora, Ana Paula dos Santos.

Agradecemos igualmente pelo suporte e apoio da equipe da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, em especial ao nosso Pró e Vice Reitor, Professor Dr. Mauri Heerdt, incansável incentivador da pesquisa e do crescimento de nossa Unisul.

 

Título: World Cinema - As novas cartografias do cinema mundial

Organizadores: Stephanie Dennison

Referência: Campinas, SP: Papirus, 2013

ISBN: 978-85-308-1060-3

Capítulo: Perfomance e realismo afetivo no cinema brasileiro contemporâneo

Autores: Alessandra Brandão e Rayamana Lira

Apresentação: A série de Estudos Socine tem como objetivo das destaque e divulgar a produção intelectual de membros da Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual. Inauguramos a sequência com a coletânea Worl Cinema: As novas cartografias do cinema mundial. O principal objetivo desta nova série é o de reafirmar, como ponto de reflexão, os núcleos temáticos que constituíram cada encontro da Socine nos último anos. Em nosso XVI Encontro, em 2012, o tema que congregou os trabalhos foi "as novas cartografias do cinema mundial". Recebemos convidados e organizamos neste livro, acrescida de comunicações sobre o tema apresentadas em outros congressos da Socine e de textos pontuais que interagem com o conjunto bibliográfico proposto.

Cada livro da série, a ser publicada conjuntamente com a Papirus Editora, terá um organizador com carta-branca para a seleção dos artigos e a organização da coletânea, respeitada a ideia de que seu núcleo seja representativo da produção intelectual dos membros da Socine, conforme exposta nos congressos. Buscaremos, por meio da escolha dos organizadores, refletir os grandes pontos temáticos de cada encontro. Do mesmo modo, será possível destacar linhas dominantes de pesquisa e imaginar reuniões de artigos que reflitam esse destaque. A figura do organizador convidado deve interagir com esses pontos. A Série de Estudos Socine é, portanto, um espaço para exposição do trabalho de pesquisa dos membros da Socine, em sua interação com figuras representativas de nosso meio, nacional e internacionalmente.

Título: Capital social: arte, ciência e cultura e desenvolvimento regional

Organizadores: Maria Luiza Milani, Nádia Régia Maffi Neckel

Referência: Curitiba: Kairós, 2013

ISBN: 978-85-63806-17-8

Capítulo: As metáforas conceptuais sobre desenvolvimento discurso Lula: uma leitura da lógica discursiva

Autora: Andréia da Silva Daltoé

Capítulo: O discurso “Sobre” o cinema documental

Autores: Lucio Flávio Giovanella, Solange Maria Leda Gallo

Capítulo: Os jornais da independência: o espelho da corte
Autora: Giovanna Benedetto Flores
Capítulo: Funcionamentos do Artístico: Discurso e memória em Guerra, Paz e Contestado de Heloana Terpan
Autora: Nádia Régia Maffi Neckel
Apresentação:
Este livro, “Capital social: uma discussão sobre arte, ciência e cultura e desenvolvimento regional, é fruto do IV Seminário Integrado e Interinstitucional, rea­lizado na Universidade do Contestado – Campus Canoinhas, nos dias 29 e 30 de abril de 2011, como uma das etapas integrantes da execução do projeto de pesquisa em cooperação entre as Universidades: UnC (Programa de Mestrado em Desenvolvimen­to Regional), UNISUL (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem), e UNIVILLE (Programa de Mestrado em Patrimônio e Sociedade). Tal projeto debruça-se sobre as relações culturais, observando, de um lado, como essas relações são definidas e esta­belecidas nos campos político, jurídico e administrativo e, de outro, como se estruturam e se expressam diferentes vínculos identitários, perpassando as questões da arte, do patrimônio, dos fazeres artesa­nais e da comunicação.

Os textos desta publicação discutem questões balizadas pelo conceito de Capital Social mobilizado na Arte, na Cultura e na Ciência em uma perspectiva contemporânea. No texto de abertura trazemos a fala do professor Boisier, pesquisador chileno que tem prestado estimada contribuição para as reflexões a respeito do capital Social e da Cultura nas propostas de desenvolvimento latino-americanas, assim como os processos identitários desses países.

As discussões aqui presentes foram propostas por pesquisadores reunidos em um núcleo interdisciplinar de diversas instituições de ensino e pesquisa latino-americanas que buscam refletir sobre o desenvolvimento e suas questões tangenciais, promovendo uma integração multiprofissional entre os pesquisadores fruto da (in)contigência da cultura na sociedade. Os textos resultantes das pesquisas e que compõem este livro foram divididos em quatro seções.

A primeira seção trata das questões conceituais e aplicadas ao Capital Social. Os Textos reunidos nesta seção procuram refletir sobre o conceito de capital social em sua abrangência teórica e prática desde o agronegócio, passando pelas questões de planejamento urbano e político, até o capital humano e cultural que visam aos desenvolvimentos. Esses desenvolvimentos são resultantes de um conjunto de fatores institucionais, culturais, econômicos, tecnológicos, científicos, sociais e políticos que explicitam e favorecem o processo de organização nos diversos recortes territoriais.

Na segunda seção Arte Cultura e Desenvolvimento, os autores refletem sobre as produções artísticas e culturais, tanto no âmbito regional quanto no âmbito nacional. Dessa forma, a partir das reflexões propostas é possível pensar a arte e a cultura no cenário do desenvolvimento regional em suas múltiplas expressões.

Na terceira seção O Histórico e o Político, a reflexão do político do/no Brasil é recortada pela mídia jornalística, posições de confronto que nos ajudam a compreender sócio histórica e ideologicamente os acontecimentos que nos circundam.

Na quarta e última seção, a discussão sobre as Tecnologias envolve o âmbito da educação, do desenvolvimento regional e das técnicas de produção de mercado. 

Esperamos que estes textos possam contribuir com as questões referentes à Arte, a Cultura, a Ciência e aos Desenvolvimentos, uma vez que são oriundos de diferentes ancoragens teóricas e frutos de uma diversidade de pesquisas que compreendem o vasto território brasileiro e da América Latina. Uma vez que a presença do Capital Social alavanca os processos de desenvolvimento materializam a cultura em suas múltiplas expressões.

 

2012

Título: Arte e cultura: passos, espaços e territórios

Organizadores: Nadja de Carvalho Lamas e Alena Rizi Marmo Jahn

Referência: Joinville: Editora Univille, 2012

ISBN: 978-85-8209-001-5

Capítulo: Análise fílmica com base na Análise do Discurso

Autores: Nádia Régia Maffi Neckel e Solange Maria Leda Gallo

Apresentação: Arte e cultura: passos, espaços e territórios é resultado das reflexões desenvolvidas durante o V Seminário Integrado e Interinstitucional: Arte e Cultura, a mostra Paisagem, do Artista Cristian Segura (Argentina), e o I Colóqui Internacional de Arte Contemporânea, realizados na Universidade da Região de Joinville (Univille).O seminário e a exposição ocorreram concomitantemente nos dias 7, 8 e 9 de julho de 2011, e o colóquio em 22 de agosto do mesmo ano.
Os eventos são parte do projeto de pesquisa em cooperação entre a Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), a Universidade do Contestado (UnC) e a Univille. Tal projeto se debruça sobre as relações culturais observando-se, de um lado, como elas são definidas e estabelecidas nos campos político, jurídico e administrativo e, de outro, como se estruturam e se expressam diferentes vínculos identitários, perpassando as questões da arte, do patrimônio, dos fazeres artesanais e da comunicação.
Os textos desta publicação discutem questões balizadas pelos conceitos de arte e cultura na compreensão de que estes são campos vizinhos, no entanto suas diferenças hoje são significativas e evidenciam a clara delimitação de territórios próprios. Tais conceitos são percebidos também na interface com a ciência e o desenvolvimento, pois é uma das questões propostas no projeto de pesquisa interinstitucional que sustenta os seis seminários nele previstos.
Na realização do Colóquio Internacional sobre Arte Contemporânea as parcerias de ampliaram, pois ele foi desenvolvido em conjunto com a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e a Université Aix-Marseille I, com vistas a ampliar a reflexão sobre arte nas perspectivas do cinema, da música e das artes visuais por intermédio de pesquisadores franceses e brasileiros. Foi um efetivo espaço de trocas de investigações.
Questões de fronteiras, subjetivações e alteridades, linguagem, arte, música, cinema, hipermídia e cultura são abordadas de forma multidisciplinar de modo a dar visibilidade às investigações desenvolvidas nas instituições que integram o projeto, mas principalmente se propõem a ampliar a percepção do campo pesquisado, com base em outros olhares. Os textos refletem sobre a diversidade de questões relacionadas ao tema na contemporaneidade, que é objeto de pesquisa de críticos, curadores, arquitetos, historiadores, educadores e cientistas sociais.
Acredita-se que os textos e os fragmentos da exposição Paisagem, de Cristian Segura, aqui presentes possam trazer outros elementos para contribuir com o pensamento relacionado à temática arte e cultura. Boa leitura!

Título: Sociedade, Cognição e Linguagem: Apresentações do IX CELSUL

Organizadores: Débora de Carvalho Figueiredo, Adair Bonini, Maria Marta Furlanetto e Maria Ester Wollstein Moritz

Referência: Florianópolis: Insular, 2012

ISBN: 978-85-7474-609-8

Capítulo: Análise do Comercial de Televisão Closet para Sandálias Havaianas com Base na Teoria da Relevância

Autores: Fábio José Rauen e Suelen Francez Machado

Apresentação: Esta coletânea esboça um panorama corrente da pesquisa brasileira em diferentes áreas da Linguística Teórica e Aplicada através de artigos produzidos a partir de palestras proferidas durante o IX Encontro do CELSUL (Círculo de Estudos Linguísticos do Sul), realizado em Palhoça, SC, no Campus da Universidade do Sul de Santa Catarina, em outubro de 2010. O livro tem como objetivo valorizar e difundir a produção científica nacional sobre a linguagem humana, assim como fortalecer o CELSUL, uma associação acadêmica fundada em 1995 por pesquisadores da Região Sul do Brasil cujo principal objetivo é discutir, em encontros bianuais, as pesquisas correntes no campo dos estudos linguísticos.

Título: Políticas dos Cinemas Latino-Americanos Contemporâneos

Organizadoras: Alessandra Brandão, Dilma Juliano e Ramayana Lira

Referência: Palhoça: Ed. Unisul, 2012

ISBN: 978-85-8019-044-1

Capítulo: A presença em A falta que me faz

Autor: Ramayana Lira

Capítulo: Retrato de uma mulher em trânsito

Autor: Alessandra Brandão

Apresentação: Uma América Latina, um cinema latino-americano. É difícil sustentar essa unicidade no contexto contemporâneo de atravessamentos, impurezas e hibridismos. Se houve, em determinado contexto histórico a necessidade de se afirmar uma identidade latino-americana frente ao inimigo colonizador, o mundo hoje recusa essa dialética tão direta. Por isso, pensamos em cinemas latino-americanos. A opção pela pluralização, contudo, não significa uma abordagem que coloca lado a lado os cinemas nacionais do continente, formando, assim, um mosaico multicultural e desproblematizado. Indica, antes, uma atenção ao vazamento das fronteiras e uma abertura ao contágio. Uma política, uma política para o cinema latino-americano. Outra empreitada árdua, se tomada no singular morfológico. Haverá tantas políticas quantas formas de reconfigurar o comum. Aqui, apontamos três dessas formas: afetos, deslocamento e real. Três formas de pensar como o cinema pode redesenhar o comum e apontar possíveis. Políticas, pois, no plural. Políticas dos cinemas latino-americanos contemporâneos. Cinemas onde a política não é, necessariamente, uma questão de representação, afinal, como nos mostra Jacques Rancière, “A arte não produz conhecimentos ou representações para a política. Ela produz ficções ou dissensos, agenciamentos de relações de regimes heterogêneos do sensível” (2010, p. 53). A proposta dessa publicação é, pois, colocar lado a lado perspectivas diversas, formando assim uma constelação que indique diversos caminhos para entender a cinematografia latino-americana hoje. Não se buscou uma tônica metodológica; pelo contrário, optamos por múltiplos olhares sobre as políticas dos afetos, do deslocamento e do real. Temos, assim, uma série de respostas aos problemas colocados pelos filmes que revela a amplitude do campo dos estudos do cinema.

Título: De um discurso sem palavras

Organizadoras: Nina Virginia de Araújo Leite; J. Guillermo Milán-Ramos; Maria Rita Salzano Moraes

Referência: Campinas: Mercado de Letras (Coleção TerramaR), 2012.

ISBN: 978-85-7591-232-4

Capítulo: De uma voz sem palavras

Autor: Maurício Eugênio Maliska

Apresentação: O Professor Dr. Maurício Eugênio Maliska apresenta neste texto algumas relações entre a voz e a palavra. Ele parte da definição de voz como objeto a da pulsão invocante para mostrar a relação desse objeto pulsional com o corpo e com o significante. Enquanto corpo, a voz é desprovida de palavras e se inscreve no registro real da experiência psíquica; a partir da sua queda enquanto objeto a, instaura-se, pela falta, a via significante. Por esta via, a palavra silencia a voz, a palavra faz a voz faltar enquanto objeto a, e a voz que era puro grito se transforma em um grito para, endereçada ao Outro, deixando de ser uma voz sem palavras para ser palavra com voz, constituindo o sujeito do inconsciente.

Título: Imagempensamento

Organizadoras: Mila Jung

Referência: Curitiba, Edição do Autor

ISBN: 978-85-913286-1-1

Capítulo: A pintura e a fotografia como personagens da fábula modernista

Autor: Antonio Carlos Santos

Apresentação: O projeto imagempensamento nas artes visuais aconteceu no Núcleo de Estudos em Fotografia em Curitiba de setembro a novembro de 2010 através do Edital Rede Nacional Funarte Artes Visuais 7ª edição,e teve como propósito refletir sobre a imagem como forma de pensamento na arte contemporânea. Um desejo que há tempos nos rondava, parecendo urgente seu debate.

Vieram conversar sobre suas concepções sobre o tema pensadores e artistas, sempre apresentando de antemão referências bibliográficas que serviram de base para criar um solo comum nos encontros. Regina Melin, Tatiana C. Sulzbacher, Antonio Carlos Santos, Nohemí Ibañez Brown, Rosângela Cherem, Felipe Prando e Anuschka Reichmann Lemos apresentaram sete perspectivas que se somaram às dos participantes para construir um campo de ideias que agora que agora se encontram nesta publicação.

Em princípio, desejávamos que a investigação sobre a imagem como aquilo que se pensa e refletidamente pensa o sujeito se enquadrasse num lugar de onde seria possível vislumbrar o todo deste meio, como se num instante a questão se iluminasse. Mas, na medida em que os pensamentos foram se abrindo, deu-se a compreensão de que se algo define o que é a imagem são sua própria evanescência e multiplicidade. Assim, abrimos mão de encontrar um núcleo no pensamento por imagens para justamente expandir nossas reflexões sobre suas equações e arquiteturas, suas economias e voluptuosidades, suas fabulações e mitificações. Sempre indo ao encontro do assunto de que não existe uma imagem, mas imagens no plural, e que estas estão sempre, anacronicamente, se re-elaborando em novas vias a cada aparição. Imagens como borboletas, como propõe Didi-Huberman, esses seres viventes que são passíveis de contemplação apenas fugazmente . E que, acreditamos, são responsáveis por habitar e reverberar os acontecimentos.

Deste modo, o cálculo poderia ser que são as imagens, e não mais os objetos de arte, aquilo que importa como meio na arte contemporânea . Sobrevivendo aos fatos, solicitando novas formas de apreensão, sobrepondo-se aos discursos, aumentando infinitamente a trama deste caldo. Imagens que se presentificam como significantes numa infinita trajetória de sentidos, atualizando na arte o que lhe parece ser o mais próprio, sua capacidade de luminância e vida. É desta relação entre a arte e sua imagem que os trabalhos desta publicação se alimentam e discutem. Colaborações dessimétricas que se cruzam numa única experiência: criando novas imagens e contribuindo para o que Coccia chama de reino do inumerável.       

Título: Pesquisa em educação: pressupostos epistemológicos e dinâmicas de investigação

Organizadoras: Neide de Melo Aguiar Silva; Rita Buzzi Rausch

Referência: Blumenau, Ed. FURB: 2012

ISBN: 9788571143142

Capítulo: Teoria da Relevância e processos de produção e de interpretação em ambientes de ensino e aprendizagem

Autor: Fábio José Rauen

Apresentação: Este livro reúne esforços de instituições, educadores, gestores, pesquisadores e estudiosos na promoção de diálogos sobre a pesquisa em educação, suas dinâmicas e epistemologias. A obra finaliza um movimento de produção gestado e desenvolvido na Universidade Regional de Blumenau (FURB), congregando como parceiros o Centro de Ciências da Educação (CCE), o Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/ME) e o Programa de Formação Continuada de Profissionais da Educação (Formação). Esta produção ora concluída, dedica-se à pesquisa e caracteriza-se, ao fim, por diálogos intra e interinstitucionais. Com os escritos é possível vivenciar, junto aos autores, o desafio singular de expor resultados de pesquisa e, ao mesmo tempo, tomar a pesquisa como objeto de reflexão.

Título: Investigações sobre arte, cultura, educação e memória

Organizadoras: Alena Rizi Marmo, Nadja de Carvalho Lamas

Referência: Joinville, Ed. Univille: 2012

ISBN: 978-85-87977-84-7

Capítulo: C&T: um movimento na história ou dos portadores de futuro aos portadores de presente

Autor: Solange Maria Leda Gallo

Capítulo: Análise do discurso de divulgação científica na imprensa catarinense.

Autor: Solange Maria Leda Gallo e Jorge Alexandre Lucas

Capítulo: O discurso fundador da imprensa brasileira

Autor: Giovanna Benedetto Flores

Capítulo: Patrimônio cultural por meio de imagens: um recorte arquitetônico em madeira na região de Canoinhas

Autor: Nádia Régia Maffi Neckel, Onéris de Oliveira, Viviane Bueno

Capítulo: Prefácio (apresentação)

Autores: Maria Luiza Milani, Nádia Régia Maffi Neckel, Nadja de Carvalho Lamas e Solange Maria Leda Gallo

Apresentação: O livro Investigações sobre arte, cultura, educação e memória é fruto do “III Seminário Integrado e Interinstitucional: Arte e Cultura”, realizado na Universidade da Região de Joinville (Univille) nos dias 25 e 26 de novembro de 2010, como parte do projeto de pesquisa em cooperação entre a Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), a Universidade do Contestado (UnC) e a Univille. Tal projeto se debruça sobre as relações culturais observando-se, de um lado, como elas são definidas e estabelecidas nos campos político, jurídico e administrativo e, de outro, como se estruturam e se expressam diferentes vínculos identitários, perpassando as questões da arte, do patrimônio, dos fazeres artesanais e da comunicação.

Os textos desta publicação discutem questões balizadas pelos conceitos de arte e cultura na compreensão de que estes são campos vizinhos, no entanto suas diferenças hoje são significativas e evidenciam a clara delimitação de territórios próprios. Esses conceitos são percebidos também na interface com a ciência e o desenvolvimento, pois é uma das questões propostas no projeto de pesquisa interinstitucional que sustenta os seis seminários nele previstos.

Nesta coletânea a arte e a cultura são abordadas de forma multidisciplinar de modo a dar visibilidade às investigações desenvolvidas nas instituições que integram o projeto, mas principalmente se propõem a ampliar a percepção do campo pesquisado, com base em outros olhares. Os textos refletem sobre a diversidade de questões relacionadas ao tema na contemporaneidade e que é objeto de pesquisa de críticos, curadores, arquitetos, historiadores, educadores e cientistas sociais. As reflexões tratam do patrimônio artístico edificado, do fazer artesanal, dos modos de pensar e expor a produção artística e o ensino da arte, mas também sobre memória, poesia, cinema, imprensa, ciência e desenvolvimento regional.

Acredita-se que os textos aqui presentes possam trazer outros elementos para contribuir com o pensamento relacionado à temática arte e cultura. Boa leitura!

 

2011

Título: Negros no Brasil: políticas, cultura e pedagogias

Organizadores: João Carlos Nogueira, Joana Célia dos Passos e Vânia Beatriz Monteiro da Silva

Referência: Florianópolis: Atilènde, 2010

ISBN: 9788589469029

Capítulo: A cultura africana e afro-brasileira na literatura de Joel Rufino dos Santos, Júlio Emílio Braz e Rogério Andrade Barbosa: interações possíveis

Autor: Eliane Santana Dias Debus

Apresentação: Nas últimas décadas, uma série de fatores tem provocado mudanças - lentas, é certo - no modo como o racismo é interpretado e combatido no Brasil. Ainda não é possível afirmar que a ideologia da democracia racial foi superada, em nome do reconhecimento explícito da presença do racismo no cotidiano do país, mas o tema deixou de ser marginal para receber atenção sistemática de intelectuais, governantes, lideranças sociais e políticas - até mesmo nos campos de futebol. Este livro se debruça sobre os fenômenos que têm levado a tais mudanças num ambiente fundamental para a possibilidade de transformações sociais de longo curso: a escola. (Joana Célia dos Passos - Coordenadora geral do Núcleo de Estudos Negros - NEN).

Título: Salve o Cinema II: leitura da linguagem cinematográfica

Organizadoras: Fábio Henrique Nunes Medeiros; Taiza Mara Rauen Moraes

Referência: Joinville: UNIVILLE, 2011

Capítulo: Videoclipe: devir do cinema e do vídeo

Autores: Alessandra Soares Brandão e Ramayana Lira de Sousa

ISBN: 978-85-87977-95-3

Apresentação: Os textos que compõem esta coletânea falam por si enquanto metodologia, abordagem e tema, obviamente de naturezas diversas, mas de certa forma complementam um ao outro, afinal sua função é clarear a linguagem cinematográfica, por si só uma arte inter e transdisciplinar.

Título: Ciência e Cultura

Organizadoras: Solange Maria Leda Gallo e Nádia Régia Maffi Neckel

Referência: Palhoça, Ed. Unisul, 2011

ISBN: 978-85-8019-013

Capítulo: Estudos de/sobre Cultura: Universidade, Município e Região

Autor: Nádia Régia Maffi Neckel

Capítulo: Ciência, Cultura e Devires Políticos

Autor: Ramayana Lira de Sousa

Capítulo: Ciência e Cultura: Universalidade ou Identidade?

Autor: Solange Maria Leda Gallo

Capítulo: Prefácio (apresentação)

Autores: Maria Luiza Milani, Nadia Régia Maffi Neckel, Nadja de Carvalho Lamas e Solange Maria Leda Gallo

Este livro Ciência e Cultura: é fruto do “II Seminário Integrado e Interinstitucional: Ciência e Cultura”, realizado na Universidade do Sul de Santa Catarina - Campus Pedra Branca, nos dias 27 e 28 de setembro de 2010, como parte do projeto de pesquisa em cooperação entre as Universidades Unisul, Univille e UnC. Tal projeto debruça-se sobre as relações culturais observando-se, de um lado, como essas relações são definidas e estabelecidas nos campos político, jurídico e administrativo e de outro, como se estruturam e se expressam diferentes vínculos identitários, perpassando as questões da arte, do patrimônio, dos fazeres artesanais e da comunicação.
Os textos desta publicação discutem questões balizadas pelos conceitos de Cultura e Ciência em uma perspectiva contemporânea, principalmente entendendo-os não como conceitos estanques ou alheios, e sim, imbricados e sempre em movimento. Conceitos
estes mobilizados por diferentes percursos: divulgação de ciência e cultura, fazeres artísticos e políticas culturais com vistas ao desenvolvimento regional.
Assim, o binômio Ciência/Cultura se coloca, nesta coletânea, de forma multidisciplinar relatando e refletindo as práticas de pesquisa das três IES envolvidas no projeto, buscando delinear confluências e olhares sobre as relações culturais e científicas analisadas a partir de diferentes perspectivas teóricas. É percorrendo tal multiplicidade que se percebe a diversidade dos papéis desempenhados pelos pesquisadores, artistas, críticos, curadores, gestores culturais na universidade e na sociedade. Compreender um material como este, tão diverso, requer preparar dispositivos de pesquisa e análise capazes de documentar tamanha diversidade de práticas e influências científicas e culturais com as quais nos deparamos.
A profusão multimidiática contemporânea mobiliza os conceitos de Ciência e Cultura no movimento e não na estagnação. Dispositivos analíticos logicamente estabilizados dificilmente darão conta das continuidades de complexidades da cultura e da ciência na contemporaneidade. É fato pensar que historicamente os meios expressivos de linguagem filiados a diferentes “descobertas” científicas determinaram práticas sociais e firmaram teorias. Tal processo implicou-se em diferentes áreas do conhecimento: nas artes, na estética, na filosofia, na antropologia, na história, na educação, na política, na economia... Desta forma, dispositivos multidisciplinares são cada vez mais bem vindos quando discutimos Ciência e Cultura na contemporaneidade. E, neste (des)território, é preciso considerar o atravessamento tecnológico e os deslocamentos das/nas condições de produção. Segundo Orlandi:
Estamos na era pós-industrial. A análise em termos de classes não permite mais, por si só, dar conta da organização da sociedade e de seus conflitos. Com efeito, a desarticulação das relações de produção e de reprodução gera novas desigualdades e novas formas de dominação que deslocam as linhas de clivagem. A “lutte de classes” (a luta de classes) dá lugar à “lutte de places” (a luta de lugares). Processo ligado a um processo profundo de “des-institucionalização”. E ao desenvolvimento de uma “cultura heróica do sujeito” que remete cada um à construção e à responsabilidade de seu próprio destino. (...) A produção é substituída pelo consumo. Esse consumo não é tanto aquele de produtos manufaturados, mas de produtos culturais que modelizam nossas personalidades. Participar dessa sociedade em construção tem assim a ver com a participação de fluxo de intercâmbio de informações dos sinais de pertencimento. (ORLANDI, 2007, p. 15-16)
Nesta perspectiva, o binômio Cultura/Ciência é evidenciado pelo laço social, este por sua vez, se estabelece mediado pela relação com a tecnologia. Pode-se dizer, nessa medida, que os processos científicos e culturais sofrem certos deslocamentos na contemporaneidade. Dito de outro modo, as certezas estabilizadas dão lugar ao fluxo, às ressonâncias, às relações sempre cambiantes.
É neste contexto que esta coletânea se apresenta e se inscreve. No terreno fronteiriço e cambiante da fluidez contemporânea. Onde Ciência e Cultura não mais se dividem e sim, se imbricam e se constituem mutuamente.
Espera-se que estes textos possam contribuir com o campo de investigação fluído das relações culturais contemporâneas. Boa Leitura!
Maria Luiza Milani
Nadia Régia Maffi Neckel
Nadja de Carvalho Lamas
Solange Maria Leda Gallo

Título: Educação Patrimonial: Conexões Interativas

Organizadoras: Mercedes Maria Gevaerd e Silvia Sell Duarte Pillotto Referência: Lages: Grafine, 2011

Capítulo: Prefácio

Autores: Nádia Régia Maffi Neckel

ISBN: 978-85-89848-47-3

Apresentação: Ser convidada a prefaciar esta obra coletiva “Educação Patrimonial: conexões interativas” fruto de pesquisas docentes e discentes do curso de Pós-Graduação (Lato Sensu) “Ensino da Arte: fundamentos estéticos e pedagógicos”, uma parceria entre as universidades do Planalto Serrano – Uniplac, da região de Joinville – Univille e da Região de Blumenau – Furb, por meio dos Programas Institucionais Arte na Escola, é, para mim, um momento de grande satisfação profissional e pessoal, pela relação de amizade e trabalho divididas nos últimos dez anos de atividades interinstitucionais e integradas. Discutir sobre as questões de Patrimônio no ensino da arte desenvolve, primeiramente, um sentimento de pertença, sem o qual é impossível preservar uma memória, uma cultura e, por que não dizer, impossível a apreendência de e sobre cultura e arte. Na caminhada como arte educadora entre muitas certezas e (in)certezas desenvolvidas, uma é proeminente: não há aprendizagem sem ressonância. Esta Coletânea de Artigos - além de sua pertinente contribuição ao ensino da arte pela temática enfocada, através de um exaustivo, paciente e metodológico trabalho de pesquisa sobre a questão do Patrimônio - organiza um precioso acervo de referências e experiências propondo conexões interativas no contexto formal e não-formal da educação, tecendo um diálogo profícuo entre a arte, a cultura e a educação contextualmente. A vastidão e a riqueza das fontes bibliográfica, bem como, a sistematização e articulação teórico metodológica resulta em um trabalho coletivo extremamente afinado entre os autores. O que demonstra, tal qual a composição de uma orquestra, uma peça teatral, um filme, que produção e difusão do conhecimento é um fazer sensível/cognitivo tal como o processo criativo. O que temos nas mãos é um trabalho diverso e ao mesmo tempo coeso que muito contribui para a reflexão sobre as questões do patrimônio em Santa Catarina, perpassando espaços de apreciação, fruição, aprendizagem e produção artística cultural do nosso estado. Contextualizando, assim, o Planalto Serrano por meio de seus espaços culturais no cenário catarinense e brasileiro na medida em que, como as próprias autoras nos trazem, realiza conexões e interfaces de tempo – espaço e saberes. Não posso me furtar de, nesse breve “conexão interativa” a qual fui conectada, dividir com as autoras e os leitores o prazer, o respeito, e a admiração por trabalhos que enfoquem nossa cultura, nosso patrimônio, nossa arte, nossos saberes como potências de aprendizagem e memória no espaço mais amplo que a educação pode alcançar. (Canoinhas, primavera de 2010, Nádia Régia Maffi Neckel - Unisul).

 

2010

Título: Grupos de Pesquisa e desenvolvimento regional: experiências, dificuldades e perspectivas

Organizadores: Ana Regina de Aguiar Dutra e Rogério Santos da Costa

Referência: Palhoça: Ed. Unisul, 2010

ISBN: 9788580190076

Capítulo: Linguagem e mito: um diálogo intercultural

Autores: Aldo Litaiff e Fernando Simão Vugman

Capítulo: Grupo de Pesquisa – Produção e Divulgação de Conhecimento: uma abordagem discursiva

Autor: Solange Maria Leda Gallo

Apresentação: O Livro "Grupos de Pesquisa e desenvolvimento regional: experiências, dificuldades e perspectivas" é uma contribuição ao debate da pesquisa em nossa universidade, a Unisul, e quiçá um instrumento de motivação à instalação de redes de pesquisadores com instituições da sociedade na busca do alcance de objetivos comuns. Os artigos aqui reunidos resultam da iniciativa da GEPEX (Gerência de Ensino, Pesquisa e Extensão) da Unisul, do Campus Universitário da Grande Florianópolis, a partir do evento "Reunião Técnica de Grupos de Pesquisa", cujo objetivo foi difundir atividades e resultados dos grupos de pesquisa do Campus, com vistas ao direcionamento de ações para o desenvolvimento regional. Este evento reuniu pesquisadores e suas experiências de pesquisa, numa aglomeração de esforços de reconhecimentos e difusão de resultados, ao mesmo tempo em que proporcionou a oportunidade de formação de redes de pesquisa para a complementação em áreas de diferentes matizes. O fim último desta reunião, condensado em grande parte na presente publicação, foi à complementação mútua dos resultados e ações de pesquisa em prol do desenvolvimento regional, entendido como as aplicações na Região da Grande Florianópolis. 

Título: A Linguagem da Condição Humana

Organizadoras: Fred Mendes Stapazzoli Jr. e Maria do Rosário Stotz

Referência: Palhoça: Ed. Unisul, 2010

ISBN: 978-85-8019-005-2

Capítulo: Nelson Rodrigues na televisão: oscilações entre o erotismo e a pornografia

Autor: Dilma Beatriz Rocha Juliano

Capítulo: Psicanálise e tragédia: articulações possíveis

Autor: Maurício Eugênio Maliska

Apresentação:  No livro “A Linguagem da Condição Humana” (2010), organizado pelos professores Fred Mendes Stapazzoli Jr. e Maria do Rosário Stotz, foram publicados sob a forma de capítulos algumas das participações no IV Encontro Unisul de Saúde Mental. Dentre estas participações, destaca-se a dos professores do PPGCL Dilma Beatriz Rocha Juliano e Maurício Eugênio Maliska, que assinam, respectivamente, os capítulos intitulados Nelson Rodrigues na televisão: oscilações entre o erotismo e a pornografia e Psicanálise e tragédia: articulações possíveis.

A Professora Dra. Dilma Beatriz Rocha Juliano apresenta em suas reflexões a ideia de que Nelson Rodrigues, reconhecido dramaturgo, cronista e folhetinista brasileiro, aponta, no corpo, a existência de uma convivência dual, estando a primeira como um corpo individual representando as pulsões e, a segunda, como um corpo social que se comporta dentro de um código historicamente construído para a existência dessa sociedade. Assim, uma primeira questão se coloca: a TV ao exibir uma obra de Nelson Rodrigues mantém a tensão, ratificando os interditos sociais, ou expõe seus textos a reiterações sexuais que vendem corpos numa embalagem libertária? A apreensão comercial de Nelson Rodrigues feita pela TV tende a dar relevância à representação pornográfica de seus textos em detrimento do erotismo e violência postos em sua obra. Um considerável reducionismo mercadológico se pensarmos em violência e erotismo como “interditos” básicos dos indivíduos, sobre os quais se estruturam subjetividades, representações sociais e o próprio funcionamento das sociedades. Por isto, o capítulo reflete brevemente sobre as representações sociais sob as quais se estrutura a linguagem veiculada na TV, especificamente quando da exibição do seriado Engraçadinha seus amores e seus pecados (baseado no romance Asfalto Selvagem - Engraçadinha seus amores e seus pecados), em 1995, disponível para venda em DVD, desde 2007.

O Professor Dr. Maurício Eugênio Maliska apresenta possíveis relações entre Psicanálise e Tragédia, em especial, ele se ocupa de demonstrar como que a tragédia está nos alicerces teóricos e clínicos da Psicanálise, e como a Tragédia ensina à Psicanálise algo do conflito humano. Para tanto, o professor parte de algumas pontuações em textos clássicos mostrando as interfaces das duas áreas, para concluir que não se trata de psicanalisar o mito trágico, mas de buscar nele algum ensinamento para a prática e a teoria psicanalítica.

Título: Cultura: faces do desenvolvimento

Organizadoras: Nádia Régia Maffi Neckel e Maria Luiza Milani

Referência: Blumenau: Nova Letra, 2010

Capítulo: Ciência em Curso & Feito a Mão

Autores: Solange Maria Leda Gallo e Marci Fileti Martins

Capítulo: Cultura, economia e desenvolvimento: alguns recortes

Autor: Nádia Régia Maffi Neckel

ISBN: 978-85-7682-516-6

Apresentação:  Este livro Cultura: faces do desenvolvimento é fruto do “I Seminário Integrado e Interinstitucional: Economia Cultura e Desenvolvimento Regional” realizado na Universidade do Contestado – Campus Canoinhas/SC, nos dias 30 e 31 de julho de 2010, como parte do projeto de pesquisa em cooperação entre as Universidades UnC, UNIVILLE e UNISUL. Tal projeto debruça-se sobre as relações culturais observando-se, de um lado, como estas relações são definidas e estabelecidas nos campos político, jurídico e administrativo e de outro, como se estruturam e se expressam diferentes vínculos identitários, perpassando as questões da arte, do patrimônio, dos fazeres artesanais e da comunicação.

Os textos desta publicação discutem questões balizadas pelos conceitos de economia, cultura e desenvolvimento, deslocando tais conceitos do modo como são comumente compreendidos. A economia, como diz Reis (2010), é tratada aqui como uma ciência de natureza humana, e o desenvolvimento como possibilidades de escolha. Por conseqüência, o conceito de cultura oferece-se como ancoragem de seus relatos: economia/desenvolvimento.

Os autores dissertam sobre a questão da cultura multidisciplinarmente, desde a temática da arte no cenário da cultura, produção e espaços expositivos, até o atravessamento do religioso enquanto constitutividade sócio-artística e cultural. Nosso percurso de leitura se inclui, ainda, a abordagem sobre cultura e traços identitários, privilegiando uma visão sócio-histórica-filosófica dos fazeres artísticos, incluindo a arquitetura e traços urbanísticos. Desta forma, a relação identidade, cultura e economia se mesclam por meio da produção de bens e produtos simbólicos.

São trazidas, ainda, contribuições do lugar da gestão pública na preservação do patrimônio histórico, enquanto possibilidade de desenvolvimento econômico e turístico. Patrimônio também é abordado na interface com a tecnologia, tendo a informação e a comunicação como aliadas na divulgação para a preservação cultural por meio de uma multiplicidade de mídias (áudio, vídeo, texto, imagem fixa) que possibilitam significar a ciência e cultura de modo não linearizado.

As discussões registradas na obra oferecem-se como subsídio para a implementação de políticas públicas patrimoniais, de cultura e de arte, pois trazem indicadores do desenvolvimento regional e mostram como as relações culturais na região se estruturam e se expressam e como esses saberes se legitimam e se institucionalizam

Esperamos, com estes textos, contribuir no campo de investigação das relações culturais. Boa leitura! (Maria Luiza Milani, Nádia Régia Maffi Neckel, Nadja de Carvalho Lamas e Solange Maria Leda Gallo).

Título: Dez primeiros passos

Organizadores: Membros da Academia Tubaronense de Letras

Referência: Tubarão: Gráfica Editora Humaitá, 2010.

Poemas: "Osvaldo França Júnior"; "Versos revoltos"; "Em cores"; "Entre canções"; "O desafio do azul".

Autor: Jussara Bittencourt de Sá

ISBN: 978-85-89976-15-2

Apresentação: Esta coletânea de textos elaborados pelos membros da Academia Tubaronense de Letras, em comemoração aos 10 anos da entidade, vem prestar enorme contribuição, especialmente àqueles que se entusiasmam pela boa leitura. Esta viagem pelas biografias dos escritores, autores tão importantes para a formação destes que nos presenteiam com suas criações, demonstrando seus mais íntimos sentimentos e sensibilidades, vivenciando que cada parte tem o seu momento, como casa ideia o seu tempo.

Este livro teve como objetivo incentivar ideias divergentes, mas sempre acompanhadas da ética, dos valores autênticos, iluminando o leitor para uma viagem harmoniosa de conhecimento do antes e do agora.

Com as contribuições efetivadas, são apresentados biografias, contos, poesias, versando sobre pensamentos criados pelos autores que aqui se expõem.

Para finalizar esse conhecimento de todos nós tubaronenses que nos orgulhamos e, ao mesmo tempo, desejamos que os dez primeiros passos se multipliquem numa grande caminhada para um saber cultural e a intelectual daqueles que um dia vivenciarão essa grande viagem que é a leitura de bons livros. Parabéns, acadêmicos, por mais esse presente a nós tubaronenses. (Haroldo de Oliveira Silva - Secretário de Estado).

 

2009

Título: Linguagem e cognição: relações interdisciplinares

Organizadores: Jorge Campos da Costa e Vera Wannmacher Pereira

Referência: Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009.

Capítulo: Influências do registro escrito de perguntas-QU na reescrita de produções textuais: estudo de caso com base na Teoria da Relevância

Autor: Fábio José Rauen

ISBN: 978-85-7430-880-7

Apresentação: Neste livro, o tema “linguagem e cognição” é desenvolvido em perspectiva interdisciplinar, no que se refere aos conteúdos, aos campos de estudo da linguagem e aos modelos teóricos e metodológicos que constituem e fazem o avanço da Linguística. Cada artigo tem seu próprio recorte, construído no caminho investigativo do autor, e, em seu conjunto, os textos se entrelaçam, se amarram e se expandem interdisciplinarmente. Nesse entendimento, a publicação oferece resultados de estudos, pesquisas e reflexões sobre a linguagem, considerando o funcionamento do cérebro/mente, a consciência humana e o processamento cognitivo. Os diversos campos da linguagem são focalizados, especialmente a leitura e a escrita, em seus aspectos semânticopragmáticos e morfossintáticos. Assim constituída a publicação, a Psicolinguística e a Pragmática, em recortes diferentes e conexões oportunas, fazem a iluminação teórica e propõem, com as neurociências, um feixe teórico-metodológico, para estudo das relações entre linguagem e cognição, assentado nos movimentos científicos da contemporaneidade.

Título: Língua Materna nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental

Organizador: Lígia Martha Coelho

Referência: Petrópolis, RJ: Vozes, 2009

Capítulo: Análise do discurso no Ensino Fundamental?

Autor: Ingo Voese

ISBN: 978853263870-0

Apresentação: Este livro constitui-se como mais um desafio nas discussões acerca do ensino de língua materna no Brasil, hoje, quando a tônica dos debates se detém nas séries iniciais do Ensino Fundamental. A opção de organizar uma obra com esta temática emerge, assim, da angústia sentida diante do denominado fracasso de nossas crianças, no que tange às práticas de leitura e de escrita efetivadas na escola.

 

2008

Título: Cognição e lingüística: explorando territórios, mapeamento e percursos

Organizador: Ana Cristina Pelosi de Macedo, Heloísa Pedroso de Moraes Feltes e Emília Maria Peixoto Farias

Referência: Porto Alegre: EDPUCRS; Caxias do Sul: Educs, 2008

Capítulo: Cognição e gênero textual

Autor: Adair Bonini

ISBN: 978857430821-0

Apresentação:  A obra reúne estudos de revisão teórica e resultados de pesquisas, a partir de diferentes métodos de investigação, com o intuito de oferecer a alunos de graduação e pós-graduação um quadro ilustrativo dos territórios que a Lingüística tem explorado, ao incorporar os fenômenos cognitivos na constituição e na caracterização de seu objeto de estudo.

Título: Observatório da mídia esportiva

Organizador: Giovani de Lorenzi Pires

Referência: Florianópolis, Nova Letra, 2008

Capítulo: Proposições sobre a imprensa e jornalismo esportivo em Santa Catarina

Autor: Fábio Messa, Victor Azevedo, Cristiano Mezzaroba

ISBN: 978857682339-1

Apresentação:  A investigação que deu origem a este livro foi concebida e desenvolvida pelos pesquisadores do Grupo de Estudos Observatório da Mídia Esportiva/UFSC. O grupo foi criado em 2003, está vinculado institucionalmente ao NEPEF – Núcleo de Estudos Pedagógicos da Educação Física/UFSC/CNPQ, e opera a partir do Laboratório de Mídia do Centro de Desportos/UFSC (LaboMídia). É objetivo do observatório reunir profissionais e estudiosos interessados em:

a) realizar pesquisas que possibilitem conhecer criticamente a realidade acerca da mídia e o que ela representa na construção de contextos sociais compartilhados, especialmente sua inserção nos processos educacionais e no campo da Educação Física; b) investigar e desenvolver estratégias acadêmicas de trato pedagógico de trato pedagógico da mídia esportiva na formação e na atuação em Educação Física.

Título: Desvendando discursos: conceitos básicos

Organizadores: Carmen Rosa Caldas-Coulthard e Leonor Scliar-Cabral

Referência: Florianópolis, Edufsc, 2008

Capítulo: A análise crítica do discurso na sala de aula: uma proposta de aplicação pedagógica

Autor: Débora de Carvalho Figueiredo

ISBN: 9788532804211

Apresentação:  Esta coletânea traz a colaboração de vários(as) investigadores(as) nas mais diversas áreas referentes à Análise de Discurso Anglo-Saxã, desde a análise teórica à aplicação textual, à tradução, à lexicografia, passando pelas áreas de discurso forense e de estudos de gênero.

Segundo as organizadoras, é uma obra produzida a partir da análise crítica do discurso que esclarecerá as noções básicas com exemplos práticos à clinica psiquiátrica, às narrativas, ao letramento, à mídia, à publicidade, à aquisição da linguagem e ao exame do preconceito racial e dos textos contra a mulher, boa opção para alunos e professores de graduação dos cursos de letras, lingüística, tradução, psicologia, direito, jornalismo, publicidade, ciências sociais, filosofia, antropologia e aos respectivos programas de mestrado e doutorado.

 

2007

Título: Latin American Women Writers: An Encyclopedia

Organizadores: María Claudia André e Eva Paulino Bueno

Referência: New York: Routledge, 6th December 2007.

Capítulos traduzidos por Fernando Simão Vugman: "Marisa Lajolo", "Silvina Bullrich" e "Clarice Lispector".

ISBN: 978-0-415-97971-9

Apresentação: Latin American Women Writers: An Encyclopedia presents the lives and critical works of over 170 women writers in Latin America between the sixteenth and twentieth centuries. This features thematic entries as well as biographies of female writers whose works were originally published in Spanish or Portuguese, and who have had an impact on literary, political, and social studies.

Focusing on drama, poetry, and fiction, this work includes authors who have published at least three literary texts that have had a significant impact on Latin American literature and culture. Each entry is followed by extensive bibliographic references, including primary and secondary sources.

Coverage consists of critical appreciation and analysis of the writers' works. Brief biographical data is included, but the main focus is on the meanings and contexts of the works as well as their cultural and political impact. In addition to author entries, other themes are explored, such as humor in contemporary Latin American fiction, lesbian literature in Latin America, magic, realism, or mother images in Latin American literature. The aim is to provide a unique, thorough, scholarly survey of women writers and their works in Latin America. This Encyclopedia will be of interest to both to the student of literature as well as to any reader interested in understanding more about Latin American culture, literature, and how women have represented gender and national issues throughout the centuries.

Título: Análise do Discurso: perspectivas  

Organizadores: Cleudemar Alves Fernandes, Ernesto Sérgio Bertoldo, Fernanda Mussalim, Grenissa Bonvino Stafuzza, João Bôsco Cabral dos Santos, Vilma Aparecida Botelho Freitas e Vilma Aparecida Gomes

Referência: Uberlândia: Edufu, 2007.

Capítulo: “O fato de...” – construindo o real

Autor: Maria Marta Furlanetto

ISBN: 978-85-7078-151-2  

Apresentação: Esta coletânea que ora apresentamos é resultado dos trabalhos apresentados no II Seminário de Pesquisas em Análise do Discurso: percursos de Análise do Discurso no Brasil (II SEMAD), que ocorreu na Universidade Federal de Uberlândia nos dias 31 de maio, 1 e 2 de junho de 2006.  Os noventa e oito (98) textos que compõem a coletânea são representativos do grande número de pesquisas que vêm sendo realizadas em Análise do Discurso nas últimas décadas no Brasil, o que demonstra também a relevância do SEMAD que, em suas duas edições, tem propiciado o debate acadêmico, a troca de experiências e a divulgação dos estudos em AD.

Considerando a temática proposta para o II SEMAD – Percursos da Análise do Discurso no Brasil –, os estudos aqui reunidos cumprem a finalidade precípua de colocar em debate percursos e propostas das pesquisas atualmente desenvolvidas em Análise do Discurso; contribuem para uma problematização e revisão das bases fundadoras da AD; expressam reflexões acerca dos deslocamentos próprios à sua constituição; trazem suas contribuições para os estudos da linguagem de uma forma geral, e revelam, em especial, um panorama das tendências atuais da chamada AD francesa, amplamente difundida no Brasil.

Para esta produção, contamos com a participação de autores de diversas partes do país, aos quais agradecemos a disponibilidade e o interesse em contribuir para a boa qualidade deste livro, que ora divulgamos em versão eletrônica.

Cleudemar Alves Fernandes (Líder do GPAD)

João Bosco Cabral dos Santos (Presidente do II SEMAD)

Título: Línguas e culturas Tupí

Organizadores: Aryon Dall'Igna Rodrigues e Ana Suelly Arruda Câmara Cabral

Referência: Brasília: Curt Nimuendaju, 2007.

Capítulo:  Ordem de Constituintes no Guarani Mbya: tem o Mbya uma ordem de palavras dominante?

Autor: Marci Fileti Martins

ISBN:  

Apresentação: Trata-se de coletânea de textos relacionados com estudos de línguas indígenas organizado pelos professores Aryon Dall'Igna Rodrigues e Ana Suelly Arruda Câmara Cabral e publicado pela Editora Curt Nimuendaju, com apoio do Laboratório de Línguas Indígenas da Universidade de Brasília

Título: Pós-crítica

Organizadores: Raúl Antelo e Maria Lúcia de Barros Camargo.

Referência: Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2007.

Capítulo: O conhecimento como relâmpago ou Un episodio en la vida del pintor viajero

Autor: Antonio Carlos Gonçalves dos Santos

ISBN: 978-85-7662-029-7  

Apresentação: A pós-crítica consiste na aplicação dos procedimentos modernistas (estranhamento, montagem) às operações de representação. É uma forma de ensaiar a pós-autonomia, em que um valor oscila enquanto neutro.

O eixo da pós-crítica, como pioneiramente nos mostrou Gregory Ulmer, é a dupla colagem/montagem. Há, sem dúvida, na pós-crítica, uma herança do cubismo (explorado nas artes plásticas), da bricolagem (na antropologia cultural) ou da escansão (na psicanálise lacaniana). Transferência de materiais de um campo a outro (colagem) e disseminação desses empréstimos em novos contextos (montagem) constituem, em suma, o cerne da pós-crítica, aqui ensaiada por um conjunto de professores da Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade do Sul de Santa Catarina e Universiteit Leiden (Holanda).

Título: Práticas de letramento no ensino: leitura, escrita e discurso

Organizadores: Djane Antonucci Correa e Pascoalina Bailon de Oliveira Saleh

Referência: São Paulo : Ed. Parábola, 2007

Capítulo: Práticas discursivas: desafio no ensino de língua portuguesa

Autor: Maria Marta Furlanetto

ISBN: 978-85-88456-63-1

Apresentação: O livro reúne cinco estudos voltados para as práticas de letramento e o ensino de língua materna nas escolas brasileiras, especialmente nos níveis fundamental e médio. Seus autores são todos especialistas em ensino formal da leitura e da escrita. Diante da crise dos métodos de ensino de língua, cada um deles enfatiza um aspecto das discussões travadas no interior da lingüística, e assim fornecem elementos para repensar não só a questão metodológica do ensino de língua materna, como avançam para refletir sobre a natureza e o papel da instituição escolar num mundo atravessado pela urgência de um letramento transdisciplinar. Da leitura de todos os capítulos, fica claro que o letramento não se dá pela insistência em mecanismos de decifração. Ele se constrói no confronto e na partilha de conhecimentos.

Título: Texto e discurso sob múltiplos olhares- volume 1

Organizadoras: Mônica Magalhães Cavalcante, Maria Helenice Araújo Costa, Vicência Freitas Jaguaribe, Valdinar Custódio Filho

Referência: Rio de Janeiro: Lucerna, 2007

Capítulo: Um estudo do gênero nota jornalística a partir de exemplares publicados no Jornal do Brasil.

Autores: Lisette Fernandes Figueiredo e Adair Bonini.

ISBN: 978-85-86930-64-5

Este é o primeiro volume da obra Texto e discurso sob múltiplos olhares, coletânea em dois volumes, apresentando estudos sobre o texto e o discurso, desenvolvidas por pesquisadores do PROTEXTO, junto ao Programa de Pós-Graduação em Lingüística da UFC, mas que agrega estudiosos vinculados a outras universidades brasileiras. Nesta primeira parte da obra que agora vem a lume, estão distribuídas de forma coesa as pesquisas relativas a gêneros e seqüências textuais, que buscam investigar questões fundamentais para se entender a problemática dessa área temática: de um lado, a relação gênero-suporte; o estilo, a organização retórica e a instabilidade como elementos constitutivos do gênero; de outro, a organização prototípica das seqüências narrativa e argumentativa. O olhar dos pesquisadores, inspirados em diferentes perspectivas de análise, detém-se na análise dos gêneros anúncio publicitário, piada, nota jornalística, editoriais de jornal, artigo de opinião e acórdão, para apresentar uma significativa produção que vem assumindo um lugar relevante no panorama nacional.

 

2006

Título: Imagem: Intervenção e pesquisa

Organizador: Lucia Helena Correa Lenzi, Silvia Zanatta Da Ros, Ana Maria Alves de Souza e Marise Matos Gonçalves.

Referência: Florianópolis: Editora da UFSC: NUP/CED/UFSC, 2006.

Capítulo: Leitor, livro e leitura de ficção: a representação da leitura na fotografia escolar

Autor: Eliane Santana Dias Debus

ISBN: 8587103288

Apresentação:  Eliane Debus comenta as relações entre a leitura e a representação da mesma na fotografia escolar. Inicia com falas referidas à reconstituição do repertório  leitor de professores em formação continuada em Educação Infantil e Séries Iniciais. Discute o significado desta reconstituição e chega, então, à imagem, ao “clic” da fotografia que se torna discurso. Analisa as tradicionais fotografias escolares que pretendem representar a vida estudantil por meio de uma imagem ideal de leitura. O livro, aí, aparece como suporte privilegiado para tal, mesmo que o cenário da fotografia seja, na maioria das vezes, artificial. Na educação infantil, cartazes coloridos dividem a “cena” como o livro que “aparece de forma tímida, como se este objeto não fosse um brinquedo”. Conclui indicando que nas fotografias que analisou o livro é “símbolo de status intelectual e poder, mesmo que o livro, o leitor e a leitura, nas imagens, pareçam ficção”.

Título: Linguagem, Cultura e Sociedade.

Autor: Désirée Motta-Roth, Nina Célia Almeida de Barros, Marcos Gustavo Richter (Orgs.).

Referência: Santa Maria: UFSM, 2006.

Capítulo: A reportagem jornalística: uma caracterização inicial do gênero a partir de exemplares publicados no Jornal do Brasil.

Autora: Conceição Aparecida Kindermann e

Adair Bonini.

ISBN: 85-99527-01-0

Apresentação: Esta coletânea, organizada pelo Grupo de Pesquisa "Linguagem como Prática Social" (GRPesq/CNPq), reúne artigos produzidos ao longo dos anos de 2003 e 2004 por professores e alunos da pós-graduação de diferentes instituições no Brasil como a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), Pontifícia Universidade Catórlica de São Paulo (PUCSP) e no exterior, com a Universidade de Lisboa (Portugal) e Universidade de Leipzig (Áustria).

Título: Pesquisa em lingüística aplicada: temas e métodos

Autor: Vilson J. Leffa (Org.)

Referência: Pelotas, Educat, 2006

Capítulo: A análise de gêneros textuais de acordo com a abordagem sócio-retórica.

Autores: Adair Bonini (Unisul), Bernadete Biasi-Rodrigues (UFC), Gisele de Carvalho (Uerj)

ISBN: 85-7590-064-1

Apresentação: O livro procura responder a duas perguntas sobre Lingüística Aplicada no Brasil: (1) o que se pesquisa? (2) como se pesquisa? Para responder a essas duas perguntas, selecionaram-se seis temas com suas respectivas metodologias: análise de gêneros textuais; aprendizagem de línguas mediada por computador; autonomia relativa na aprendizagem; ensino.

O capítulo de Adair Bonini descreve duas metodologias de pesquisa em gêneros textuais, dentro do campo sócio-retórico. A primeira, baseada no conceito de comunidade discursiva de Swales, explora a idéia de que o gênero pertence à comunidade e não ao indivíduo. Na segunda metodologia, a de Bazerman, o texto aparece integrado à prática social e o gênero, associado à atividade. Ambos os teóricos propõem uma metodologia centrada na análise textual, mas que também contempla aspectos etnográficos (trecho adaptado da apresentação de Leffa).

Título: Avaliação da aprendizagem em educação online

Autor: Marco Silva; Edméa Santos (Orgs.)

Referência: São Paulo: Loyola, 2006

Capítulo: Avaliação da aprendizagem na pós-graduação por videoconferência e Internet

Autores: Dulce Márcia Cruz (UNISUL); Marialice de Moraes (LED-UFSC); Sonia Pereira (UFSC)

ISBN: 85-1500-0000-0

Apresentação: A Internet e os ambientes de aprendizagem online transformaram radicalmente a educação a distância, sobretudo onde seus profissionais conhecem e utilizam suas potencialidades de construção colaborativa do conhecimento. Tendo em vista que a educação online não pára de se expandir, é chegada a hora de verificarmos como está sendo pensada e realizada a avaliação da aprendizagem nos cursos online. A avaliação da aprendizagem nunca foi uma tarefa simples na sala de aula presencial; na modalidade online ela se torna ainda mais desafiadora. Essa é a motivação que nos leva a organizar este livro.

 

2005

Título: Crítica do tempo presente: estudo, difusão e ensino de literaturas de língua portuguesa.

Organizador: Maria da Glória Bordini, Maria Luíza Ritzel Remédios e Regina Zilberman.

Referência: Porto Alegre: Associação Internacional de Lusitanistas: Instituto Estadual do Livro, 2005.

Capítulo: Monteiro Lobato leitor, editor e escritor: diálogo além-mar

Autor: Eliane Santana Dias Debus

ISBN: 8570632916

Apresentação:  O texto tem o propósito de traze à tona o diálogo do escritor brasileiro Monteiro Lobato (1822-1948) com Portugal, focalizando três momentos específicos: como leitor, como editor e como escritor para o público infantil.

Título: Gêneros textuais: reflexões e ensino.

Orgs.: Acir Mário Karwoski, Beatriz Gaydeczka, Karim Siebeneicher Brito.

Referência: Palmas; União da Vitória, PR: Kaygangue, 2005.

Capítulo: Os gêneros do jornal: questões de pesquisa e ensino.

Autor: Adair Bonini.

ISBN: 85-89625-02-8

Apresentação: O capítulo apresenta uma análise de dois exemplares completos do Jornal do Brasil, a partir da qual são realizados: a) um levantamento dos gêneros encontrados nesses exemplares e b) a discussão de aspectos fronteiriços entre gêneros e entre os gêneros e o suporte jornal. Na parte final, o texto volta-se para a reflexão sobre as relações entre esse tipo de pesquisa e o ensino de linguagem.

 

2004

Título: Gêneros textuais e referenciação

Orgs.: Mônica Magalhães Cavalcante e Mariza Angélica Paiva Brito

Referência: Fortaleza: Protexto/UFC, 2004. CD-rom.

Capítulo: "Em busca de um modelo integrado para os gêneros do jornal" e "Metodologias para o estudo dos gêneros textuais: com estudar o encaixe dos gêneros no jornal?"

ISBN: 85-904864-1-9

Autor: Adair Bonini

Título: Systemic fuctional linguistics and critical discourse analysis: studies in social change.

Autor: Lynne Young e Claire Harrison (eds.).

Referência: London: Continuum, 2004.

Capítulo: Representations of rape in the discourse of legal decisions.

Autora: Débora de Carvalho Figueiredo.

ISBN: 0-8264-6773-3, 0-8264-6774-1

Apresentação: Débora de Carvalhos Figueiredo’s Representations of rape in the discourse of legal decisions’ introduces a different institutional context – a study of social change in relation to categorizations of sexual assaults in the British judicial system over a ten-year period. From a CDA perspective, she shows that the lexis used in reported appellate decisions (RADs) ‘present the event in different light, depending on how the assault has been labeled and categorized’. De Carvalho Figueiredo suggests that this process reflects and recreates a body of sexual myths and ideological presuppositions that determine how ‘blame, discipline and punishment is judicially apportioned, and who will be cast in the roles of “victim” and “villain”´- different discursive constructions of events that result in different judicial adjucations – a finding not unlike thet of Polovina-Vukovic’s whose research on ethnic groups in Yugoslavia also demonstrated that lexical choices in the labeling of people as ‘victims’ have serious ramifications.

Título: Diálogos com a literatura brasileira. Volume I.

Autor: Marco Vasques (eds.).

Referência: Florianópolis: Ed. UFSC; Movimento, 2004.

Capítulo: Mário Guidarini

Autor: Mário Guidarini.

ISBN: 85-328-0305-9

Apresentação: Em Diálogos com a literatura brasileira, o jovem entrevistador-escritor Marco Vasques brinda os leitores com o que há de melhor no jornalismo cultural. [...] No livro, quem aparece são os escritores e suas obras. Suas entrevistas, feitas com esmero e profundidade, divulgam e valorizam a nossa literatura e recuperam o sentido nobre do próprio jornalismo de cultura. [...] Os "diálogos" revelam o processo de cada escritor, a sua relação com o mundo, o seu compormisso com a vida. Praticando como poucos a arte da entrevista, Vasques vai à essência, às vísceras; sem pena, devora o entrevistado nas entranhas, tomando dele o que tem de melhor. 

Título: Gêneros textuais: teoria e prática.

Autoras: Vera Lúcia Lopes Cristóvão e Elvira Lopes Nascimento (Orgs.)

Referência: Londrina: Moriá, 2004.

Capítulos: Gênero textual/discursivo: o conceito e o fenômeno e Os gêneros do jornal: um exemplo de aplicação da metodologia sócio-retórica

Autor: Adair Bonini

ISBN: 85-9819-603-7

Apresentação: No primeiro desses capítulos, Bonini faz um apanhado de vários dos conceitos de gênero textual/discursivo que circulam na literatura acadêmica. Discute esses conceitos comparativamente e procura determinar o que eles explicam quanto ao fenômeno em questão. No segundo capítulo, apresenta a metodologia sócio-retórica de análise de gêneros textuais a partir de dados da pesquisa que desenvolve, o Projeto Gêneros do Jornal.

Título: Giros na cidade: materialidade no espaço

Autor: Rosângela Morello (Org.)

Referência: Campinas, SP: Labeurb/Nudecri-Unicamp, 2004

Capítulo: Plágio na internet

Autora: Solange Maria Leda Gallo

ISBN: 85-98807-01-X

Apresentação: Um giro na cidade nos lança em espaço materializado em formas múltiplas, densas, latentes: ruas, rotas, trajetos, encontros, multidões, quantidades, tamanhos, instituições - Limites; imagem, slogan, etiquetas, grafites, pichações - Marcas; acaso, encontros, redes, links, montagens - Projeções; formas do espaço na cidade que nos tocam e significamos. Que formas e espaços são esses? Como se forjam e funcionam? E como nos tocam? Este livro é um passo para os esses debates.

 

Anos anteriores

Título: Língua materna e literatura infantil

Organizador: Fernando Azevedo

Referência:

Capítulo: A leitura literária, escola e biblioteca escolar: inquietações

Autor: Eliane Santana Dias Debus

ISBN 10: 9727574203

ISBN 13: 9789727574209

Apresentação:  Centrada a discussão deste capítulo na importância da leitura literária e no papel da biblioteca, este texto propõe-se refletir sobre o papel imprescindível da biblioteca na formação leitora da criança e do jovem, em especial no que diz respeito à leitura literária. Palmilhando por terrenos movediços e escorregadios, que trazem a este espaço a leitura marcada por normas de acesso e tempo, identifica-se a biblioteca escolar como local privilegiado essa formação e apontam-se algumas estratégias metodológicas que possibilitem uma relação menos sisuda e mais fruitiva com a leitura e esse ambiente leitor.

Título: Escrita e cidadania.

Autor: Hilário I. Bohn e Osmar de Souza (orgs).

Referência: Florianópolis: Insular, 2003.

Capítulo: Escrita e cidadania: desafio político-pedagógico.

Autora: Maria Marta Furlanetto.

ISBN: 85-7474-190-6

Apresentação: O artigo discute os diversos sentidos daquilo que se denomina de escrita cidadã. Mostra inicialmente como o termo cidadão perpassa os documentos constitucionais brasileiros e como é utilizado por diversos pesquisadores da linguagem. A autora salienta que o termo, apesar de presente nos documentos oficiais do Estado, encontra-se ausente da vida cotidiana da maioria dos brasileiros e a pesquisadora mostra como o conceito de cidadania pode ser utilizado nos oportunismos políticos e na construção de ufanismos nacionalistas. Por fim, a autora aborda o problema da exclusão a que são submetidas as pessoas com níveis de letramento inferiores aos exigidos pela sociedade globalizada que valoriza o conhecimento como um bem mercadológico.

Título: Language in the legal process.

Autor: Janet Cotterill.

Referência: New York, Palgrave, 2002

Capítulo: Discipline and punishment in the discourse of legal decisions on rape trials.

Autora: Débora de Carvalho Figueiredo.

ISBN: 0-333-96902-2

Apresentação: The final chapter of the book moves to the appellate stage of trial proceeding. Figueiredo analyses a corpus of appeal decisions in English rape cases. Within a Foucaultian framework, she discusses the judicial discourse surrounding sexual assault and rape, and explores the relationship between trial testimony and legal judgments in reported appellate decisions on rape cases.

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061