PORTAL UNISUL     BIBLIOTECA     CONSULTA AO ACERVO     BASE DE DADOS      DISSERTAÇÕES     TESES     PORTAL DE PERIÓDICOS     MINHA UNISUL     FALE CONOSCO

Página Inicial > Notícias > Página Principal

 

Notícias

Página Principal

Notícias do Front

PPGCL na TV

Notícias de 2016

Notícias de 2015

Notícias de 2014

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Notícias de 2006

Notícias de 2005

Notícias de 2004

 

Notícias

Página Principal



Estudante do PPGCL realiza estágio na Universidade de Reading, na Inglaterra


(24/04/2017) Através do Doutorado Sanduíche no Exterior (PDSE) da Capes, o doutorando do PPGCL Julio César Alves Da Luz, está realizando intercâmbio na University Of Reading, localizada no Reino Unido. Sob orientação da pesquisadora Lúcia Nagib, o objetivo do estudante é aprofundar as condições de visibilidade das figuras populares na produção cinematográfica contemporânea no Brasil.

 

O objeto da pesquisa de Julio é um desdobramento e aprofundamento dos estudos realizados durante o mestrado no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Universidade do Sul de Santa Catarina, os quais resultaram na dissertação intitulada “Rostos severinos: figuras do homem ordinário na ficção audiovisual brasileira”, defendida em novembro de 2013. Dedicada a repensar as figurações estereotipadas do nordestino no audiovisual brasileiro, a pesquisa procurou problematizar a visibilidade da vida ordinária nas telas da televisão e do cinema. Dentre as questões suscitadas em meio às nossas investigações, esse estudo acabou despertando o interesse por pesquisar, ampliando o foco de seu objeto, as condições de visibilidade das figuras populares na produção cinematográfica contemporânea no Brasil.

 

Aprofundamento dos estudos

 

"O problema que me motivou nesta pesquisa parte do paradoxo, apontado pelo filósofo francês Georges Didi-Huberman, da visibilidade ameaçada dos povos nos dias de hoje, contexto em que, não obstante a ampliação ilimitada dos meios para tanto, justamente quando mais deveríamos vê-los aparecer, mais nos parece, porém, vê-los desaparecer. Sob risco não só na sua representação estética, bem como política e, inclusive, na sua própria existência, os povos e as condições de sua visibilidade tornam-se uma questão estético-política imprescindível que se nos impõe na atual conjuntura", explica Julio.

 

Além de contar com sua vasta experiência no campo da pesquisa cinematográfica, o intercâmbio no âmbito da colaboração acadêmica que o departamento de Lúcia Nagib, em Reading, já desenvolve com o Brasil, poderá contribuir, igualmente, para projetar nossa pesquisa e inseri-la nessa rede de estudos. Nesse sentido, a possibilidade de estágio em Reading não só proporcionará à Julio uma base acadêmica fundamental para o desdobramento de minhas investigações e desenvolvimento da tese, como também permitirá estreitar os laços entre a universidade inglesa com a Unisul.

 

PPGCL


Projeto de Tese analisa o Deaf Gain e sua relação com o Cinema

 

(24/04/2017) A doutoranda Fabiana Paula Bubniak defendeu na última terça-feira (18) seu projeto de tese intitulado “Deaf Gain e o Cinema: uma estética pós-fonocêntrica”. O evento aconteceu na Sala 212, Bloco B, do Campus Grande Florianópolis da Universidade do Sul de Santa Catarina.

 

Cinema pós-fonocêntrico

 

"Esse trabalho pretende apresentar o cinema pós-fonocêntrico e expor suas relações com o Deaf Gain, ou seja, com a cultura surda. A partir de uma análise da relação entre a voz e o cinema, bem como de obras que resistem à característica fonocêntrica dessa expressão artística, pretende-se demonstrar que o cinema pós-fonocêntrico é um Cinema Surdo que promove possibilidades de resistência e emancipação do espectador", explica a doutoranda.

 

A análise de um cinema não centrado na voz começa com as produções a partir do advento do cinema falado. O que antes era uma limitação técnica, no cinema mudo, passa a ser uma escolha estética. Esse cinema, ao fazer um recorte no sensível, apresenta uma ruptura com a ordem estabelecida, propondo uma nova forma de se relacionar com a linguagem.

 

Fabiana teve sua tese aprovada por banca composta por Dra. Dilma Beatriz Rocha - UNISUL (orientadora), Dra. Antonio Carlos dos Santos - UNISUL (avaliador) e Dra. Ramayana Lira de Sousa - UNISUL (avaliadora).

 

PPGCL


Abertas em inscrições para a bolsa do UNIEDU - 2017


(27/03/2017) Foram abertas na última sexta-feira (24) as inscrições do processo seletivo para concessão de Bolsas de Pós-Graduação, na modalidade presencial, em nível de Especialização, Mestrado e Doutorado do Programa de Bolsas Universitárias de Santa Catarina – UNIEDU, mantido pelo Fundo de Apoio à Manutenção e ao Desenvolvimento da Educação Superior – FUMDES/2017.

 

O UNIEDU é um programa do Estado de Santa Catarina, executado pela Secretaria da Educação, que agrega todos os programas de atendimento aos estudantes da educação superior. O UNIEDU/Pós-Graduação é mantido com os recursos do Fundo de Apoio à Manutenção e ao Desenvolvimento da Educação Superior – FUMDES.

 

O cadastramento do candidato se dá de forma online no site do UNIEDU.

Para mais informações, acesse http://www.uniedu.sed.sc.gov.br/

 

PPGCL


1º Workshop sobre migração debate crise migratória global


(27/03/2017) Foi realizado nos dias 24 e 25 de março, no prédio da pós-graduação da Unisul de Tubarão, o 1º Workshop sobre migração – Fronteiras culturais, imaginário e memória: diálogos contemporâneos. O evento foi organizado pelos Grupos de Trabalho Fronteiras Culturais, conhecimento tradicional e migração.

 

Crise migratória: para compreender o refúgio e os refugiados
 

Na quinta-feira, 24/3, a coordenadora do curso de Relações Internacionais da Unisul de Tubarão, professora Carla Aparecida Marinho Borba, explanou sobre o projeto de extensão do curso: Acolhida ao Migrante. A extensão que está sobre a coordenação de Carla, mas é realizada pelos extensionistas, trata de uma questão importante para o planeta, a crise migratória. “Quando as pessoas perdem suas casas, sua cidade, seu país, não há simpatia nem dinheiro que resolva. Cada refugiado em migração forçada deixa para traz a própria identidade. No mundo, cerca de 65 milhões de pessoas passam por esta situação e precisam solicitar refúgio. É preciso maximizar esta ideia: evoluímos como sistema global depois das duas grandes guerras, mas a paz não se limita só a ausência de guerra ou a ausência de força, ter paz significa proteger as questões humanas”, destaca a professora.

 

Ainda no dia 24, a presidente da Organização pelos Refugiados, Bárbara Vicentini Camargo (graduanda no curso de Direito da Unisul) e a Secretária Geral da Organização pelos Refugiados, Nadiny Beatriz Cardoso, trouxeram a experiência de como está sendo realizado o trabalho da ONG. Segundo as ministrantes, as pessoas que migram forçadamente surgem a partir da segunda guerra, e com elas as primeiras normas para legalizar o refugiado. As leis se ampliam, mas não garantem a proteção deste, afinal, a ordem jurídica internacional não interfere na jurisdição interna de cada estado.

 

Dentro desta crise humanitária há a falência da diplomacia internacional em dar conta das questões que vão além do aspecto jurídico, social e econômico. Os refugiados contam apenas com ONGs como a Organização pelos Refugiados e projetos como o que apresentou a professora da Unisul: “o Acolhida surge de uma realidade que permanece na região. O primeiro contato se deu pelos corredores da própria Universidade. A presença dos migrantes foi percebida e, desde então, a proposta do projeto é auxiliar no processo de inserção social, cultural, laboral e produtiva do migrante internacional residente na região de Tubarão.

No dia 25, cada Grupo de Trabalho apresentou observações que pudessem contribuir para o entendimento da problemática e propôs soluções a serem documentadas em uma Moção, a ser entregue posteriormente à autoridades que, por ventura, possam fortalecer a discussão em torno da problemática. Dentre o proposto, o eixo norteador figura em (re)conhecer e sensibilizar para a cultura do outro, produzir um cadastro e síntese cultural de cada país que haja migrantes atendidos pelo Acolhida e promover ações de conscientização. Todos os Grupos de Trabalho se comprometeram a realizar pesquisas relacionadas a migração, o que resultará em produção científica dentro de cada área de pesquisa.

 

 

 

UnisulHoje (Adaptado)


Prof. Dr. Vinícius Nicastro Honesko, da UFPR, ministra palestra no PPGCL


(16/03/2017) O Professor da Universidade do Paraná (UFPR), Dr. Vinícius Nicastro Honesko ministrou, na última segunda-feira (13), a palestra “A Linguagem em Agamben”. O encontro ocorreu às 17 horas e 30 minutos na sala 212, do bloco B, do Campus Grande Florianópolis da Universidade do Sul de Santa Catarina.

 

Filosofia e linguagem, abordadas por Giorgio Agamben
 

O Prof. Dr. Vinícius apresentou uma conferência, proferida em um evento em São Paulo (2016), tecendo considerações em torno das relações entre filosofia e linguagem, abordadas por Giorgio Agamben, principalmente, nos livro “Categorias italianas” (Editora UFSC) e “Pulcinella” (ainda não lançado no Brasil).

 

Fazendo referência a várias outros textos e entrevistas com o filósofo italiano, Prof. Dr. Vinícius Honesko reafirmou a importância do pensamento de Agamben para a contemporaneidade, pois, para o italiano “filosofar é a coragem do pensamento”.

 

Segundo Agamben, “A casa de verdade é a linguagem, e eu desconfiaria de qualquer filósofo que iria deixá-la para outros – filólogos ou poetas – cuidarem desta casa “. À fala do Prof. Vinícius seguiu-se o debate, quando sustentou a concepção de que “a linguagem é uma questão de ética”, para com isso marcar a posição política do autor, diante das acusações de pessimismo com as quais se depara na crítica acadêmica. Nem pessimista e nem esperançoso (“uma esperança vazia”), mas uma “desesperança” que vem da ética do pensar contemporâneo. Neste sentido, o pensamento como coragem é a linha de fuga que o anima no presente. Nas palavras de Agamben, “Como diz Pulcinella: ubi fracassorium, ibi fuggitorium, onde há uma catástrofe, aí há uma linha de fuga.” Fazer filosofia, pensar a linguagem.

 

Prof. Vinícius Nicastro é doutor em Teoria Literária pela UFSC e professor adjunto no Departamento de História da UFPR. Também atua como tradutor e, dentre seus autores, estão: Jean-Luc Nancy, Pasolini, Giorgio Agamben e mais alguns esparsos publicados em revistas acadêmicas. É autor de "O paradigma do tempo: Walter Benjamin e messianismo em Giorgio Agamben".

 

PPGCL


 

MAIS NOTÍCIAS DO PROGRAMA

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061