PORTAL UNISUL   BIBLIOTECA   ACERVO  BASE DE DADOS   DISSERTAÇÕES   TESES   PORTAL DE PERIÓDICOS   MINHA UNISUL   CONTATO

Página Inicial > Notícias > Página Principal

 

Notícias

Página Principal

Notícias do Front

PPGCL na TV

Notícias de 2019

Notícias de 2018

Notícias de 2017

Notícias de 2016

Notícias de 2015

Notícias de 2014

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Notícias de 2006

Notícias de 2005

Notícias de 2004

Notícias

Página Principal


 

Foto/divulgação: PPGCL

Dissertação aborda imaginário infantojuvenil

(22/04/2019) A estudante Ana Caroline Voltolini Fernandes defendeu na tarde desta segunda (22) dissertação intitulada “Estruturas mítico-simbólicas inerentes ao imaginário infantojuvenil de adolescentes em situação de risco atendidos pelo Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente – CEACA” na sala 7 do Centro de Pós-Graduação do Campus Tubarão da Unisul.

Estruturas mítico-simbólicas

 

A pesquisa de Ana Caroline objetivou identificar e analisar, sob a perspectiva da teoria do imaginário, as estruturas mítico-simbólicas presentes no imaginário infatojuvenil de sete adolescentes em situação de risco atendidos pelo CEACA de Capivari de Baixo (SC).

O trabalho utilizou o método da culturanálise de grupo postulada por José Carlos de Paula Carvalho (1989; 1992a) a fim de mapear a cultura latente do grupo, assim como o teste projetivo AT.9 de Yves Durand (1987; 2005) para colher as representações e posteriormente relacioná-las com a teoria do imaginário proposta por Gilbert Durand (1982; 1985; 1993; 1996; 2002; 2014), especialmente com os regimes de representação da imagem apresentados pelo referido autor.

“A partir do mapeamento da cultura latente do grupo foi possível verificar a maneira que este e seus integrantes organizam suas ações, como veem o mundo e se relacionam com ele”, comenta a pesquisadora. “Diante dos resultados obtidos, verificou-se que o imaginário infantojuvenil dos adolescentes que participaram da pesquisa é essencialmente caracterizado pela estrutura heroica, pois as representações por eles engendradas gravitam em torno da mencionada estrutura inerente ao regime diurno da teoria durandiana (2002)”, complementa.

Segundo Ana Caroline, o resultado da pesquisa é benéfico, ao indicar que mesmo em situação de risco os adolescentes possuem um imaginário heroico. É no nível afetivo do imaginário que se definem as respostas que cada um apresenta para as perguntas que a vida formula.

“Nesse sentido, resta aos adolescentes esta postura heroica que mostraram em suas composições para enfrentarem os obstáculos em suas vidas. Isso porque a vida é repleta de situações adversas e de monstros, uns maiores, outros menores, mas o que verdadeiramente se retém de cada um deles é, em essência, o aprendizado que estes propiciam”, explica a autora. “Pessoas e situações são um mundo a ser explorado e conhecido, pois para aquele que se dispõe a ser herói, todos os monstros, os adjuvantes e os opositores auxiliam em sua caminhada evolutiva”, completa.

O trabalho, orientado pela professora Dra. Heloisa Juncklaus Preis Moraes (destaque abaixo), foi aprovado com distinção por banca formada pelos professores Dra. Marília Köenig (Senac) e Dr. Willian Correa Maximo – (Unisul), que contou com a suplência do professor Dr. Mário Abel Bressan Júnior (Unisul).

 

Foto/divulgação: PPGCL

 
PPGCL


 

Foto/divulgação: PPGCL

FUNCINE de Florianópolis elege nova diretoria

 
(15/04/2019) A Professora Dra. Ramayana Lira de Sousa, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem, foi eleita Presidente da Diretoria do Fundo Municipal de Cinema de Florianopolis, FUNCINE.

 
Promovendo e fortalecendo o audiovisual

 
"O Fundo Municipal de Cinema – Funcine, instituído pela Lei n° 3252, de 18 de setembro de 1989, é um Instrumento de Gestão voltado à promoção e fortalecimento da cadeia produtiva do audiovisual no âmbito do Município de Florianópolis". Gerido por um Conselho Administrativo, o Funcine é constituído por cinco membros titulares e igual número de suplentes indicados pelas seguintes instituições: Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas (ABD/SC), Associação Cinemateca Catarinense, Prefeitura Municipal de Florianópolis – Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC), Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversões de Santa Catarina (SATED/SC) e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

 
Dentre os membros do Conselho Administrativo é eleita uma Diretoria Executiva composta por um presidente, um vice-presidente e um secretário. O mandato dos membros do Conselho Administrativo e da Diretoria Executiva é de dois anos. Neste ano, Ramayana, que foi indicada ao conselho do Funcine pelo setorial do audiovisual, foi escolhida para presidir o fundo, uma das mais importantes fontes de financiamento para o cinema regional.

 
"O maior desafio é articular, junto à prefeitura, fundos suficientes para o lançamento de mais uma edição do edital Armando Carreirão que injete no campo do audiovisual local investimentos para recuperar o fôlego de nossa produção", comenta.

 
Na foto, a professora Ramayana Lira, ao centro, é ladeada pelo vice-presidente e secretario do Funcine e pela superintendente da Fundação Franklyn Cascaes, em frente à Casa da Memória.
Para mais informações sobre o FUNCINE, clique aqui.

 
PPGCL


 

Foto/divulgação: PPGCL

Docentes do PPGCL participam de evento em Guarapuava

 
(12/04/2019) As professoras Andréia Daltoé, Nádia Neckel e Solange Gallo do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da UNISUL participaram do II Colóquio Museus, Arquivos: Lugares de Memória no/do Espaço Urbano e II Jornada de Estudos do Discurso no Paraná: língua, história e memória, realizados entre os dias 9 e 11 de abril na Universidade Estadual do Centro-Oeste, em Guarapuava (PR).

 
Arquivos fluidos e provisórios

 
Entre as atividades desenvolvidas, Andreia, Nádia e Siolange apresentaram suas pesquisas na mesa-redonda “Arquivos fluidos e provisórios: modos de ler em debate”, mediada pela professora Dra. Gesualda Rasia da UFPR, realizada na tarde desta quinta (11).

 
Além disso, as professoras Nádia e Solange participaram da mediação das seguintes mesas “A memória da cidade na interface entre língua e literatura” com as professoras Dras. Nilceia Valdati; Maria Salete Borba; Adenize Franco, da Unicentro e “Ciberfeminismo: dizeres em rede da/sobre mulher” com as professoras Dras. Dantielli Assumpção Garcia (Unioeste); Célia Bassuma Fernandes e Denise Witzel (Unicentro).

 
Na foto principal, flagrante do debate e, abaixo, participantes posam ao final da atividade.

 

Foto/divulgação: PPGCL

 

Para mais informações sobre os eventos, clique aqui.

 
PPGCL


 

Foto/divulgação: PPGCL

Encontro entre Grupos

 

(08/04/2019) Pesquisadores do Grupo de Pesquisas do Imaginário e Cotidiano da Unisul e do Grupo de Estudos Imagem e Imaginário da PUCRS promoveram reunião de trabalho na noite desta última quinta (4). Na pauta, foram discutidas iniciativas de integração interinstitucional.

 

Rede de parcerias

 

O Grupo de Pesquisas do Imaginário e Cotidiano foi convidado para fazer um relato de suas pesquisas ao Grupo de Estudos Imagem e Imaginário da PUCRS, coordenado pela Professora Dra. Juliana Tonin. Os integrantes puderam partilhar via Skype experiências e perspectivas teórico-metodológicas em torno dos trabalhos sobre temas em comum.

 

"Oportunidades como essa viabilizam o conhecimento pelos pares das pesquisas produzidas e, ainda, o estreitamento de laços para parcerias e trabalhos em conjunto", esclarece a professora Heloisa.

 

Os Grupos já tem uma parceria estabelecida desde o Seminário Internacional de Comunicação, realizado na instituição gaúcha em 2017, quando compartilharam um GT e a organização do dossiê Imaginário e Cotidiano, em 2018, pelas Professoras Heloisa Juncklaus Preis Moraes, da Unisul, e Juliana Tonin, da PUCRS. Novos encontros já estão sendo programados, fortalecendo uma rede de pesquisa com esta temática no sul do Brasil.

 

PPGCL


 

Foto/divulgação: PPGCL

Docente participa de Colóquio Internacional

 

(02/04/2019) O professor Maurício Eugênio Maliska participou do Colóquio Internacional "La voz y la mirada en la experiencia del análisis" que ocorreu no Hotel Regente em Buenos Aires – Argentina nos dias 22 e 23 de março. O evento se inscreveu no marco de Convergência - movimento lacaniano para a psicanálise freudiana e foi promovido pela Escuela Freudiana de Buenos Aires, Escuela Freudiana de la Argentina, Fundación Europea para el Psicoanálisis e Mayeutica - Institución Psicoanalítica.

 

Efeitos do supereu na estrutura inconsciente: olhar e voz

 

O professor Maliska apresentou o trabalho "Hay una voz que mira: a proposito del superyo", em que desenvolve a ideia de que o supereu possui uma voz de comando e também um olhar que vigia e, por vezes, paralisa o sujeito. Apoiado na experiência analítica o texto tenta desdobrar os efeitos do supereu na estrutura inconsciente através do olhar e da voz.

 

O Colóquio internacional visa trabalhar a voz y a mirada na experiência da análise, dando lugar para que as diferenças de línguas e posições enunciativas possam ser depuradas em direção a um avanço que, em psicanálise, é sempre individual

 

Entre outras atividades do evento, foi criado o "Cercle de Recherche International Voix-Analyse (CRIVA)" que tentará convergir pesquisadores e estudantes que investigam a voz sob uma perspectiva psicanalítica. "Trata-se de uma associação que promove estudos e pesquisas em torno da voz no campo psicanalítico e afins", explica. Na oportunidade, Maliska foi eleito vice-presidente ao lado da Professora Claire Gillie da Université Paris 7, eleita presidente.

 

PPGCL


 

Foto/divulgação: PPGCL

Conferência discute teorias de Duval e Peirce

 

(01/04/2019) A professora Cíntia Rosa da Silva de Oliveira da UFSC apresentou a conferência "As possíveis relações entre a semiótica peirceana e a teoria de registros de representação semiótica" na manhã desta última sexta (29) no Centro de Pós-graduação de Tubarão.

 

Semioses

 

Pesquisadores e estudantes do Grupo de Pesquisa em Pragmática Cognitiva da Unisul foram brindados nesta semana com discussão produtiva de aspectos relevantes sobre a interface entre a língua natural e distintos registros de representação semiótica próprios das ciências exatas. Entre essas questões, destaca-se o impacto da forma como concebemos os signos na descrição e explicação de como acontecem os processos de identificação de unidades significativas, de tratamento e de conversão que caracterizam uma determinada forma de representação como um registro para Duval.

 

Para Cíntia, a adoção de uma perspectiva peirceana de signo modifica sensivelmente o olhar, uma vez que as descrições e explicações passariam a assumir um caráter mais dinâmico. Duval assume a dicotomia do signo em significante e significado sugerida por Saussure, mas Peirce concebe o signo como uma tríade onde um representâmen se associa a um objeto somente no contexto de um interpretante.

 

Por exemplo, quando um individuo converte dados de uma fórmula em um gráfico, denotando um mesmo objeto, ele está triangulando informações, aspecto esse não captado por uma concepção dicotômica de signo que sustenta a arquitetura de Duval. "Minha inquietação é como acomodar essa questão", admite Cíntia.

 

Foto/divulgação: PPGCL

 

Cíntia Rosa da Silva de Oliveira é professora da Universidade Federal de Santa Catarina em Blumenau e membro suplente da Sociedade Brasileira de Educação Matemática - Regional de Santa Catarina. Doutora em Educação Matemática (2013) pela PUCSP, com dois estágios no exterior, em Londres com a Profa. Dra. Candia Morgan e na Universidade Montesquieu Bordeaux IV (Pau Pyrennes) com a Profa. Dra. Isabelle Bloch, Cíntia fez mestrado em Ciências da Linguagem (2009), especialização em Educação Matemática (2008) e Licenciatura em Matemática (2005) pela Unisul.

 

O "Grupo de Pesquisa em Pragmática Cognitiva" (GPPC) analisa processos comunicativos no contexto da agência humana de um ponto de vista pragmático-cognitivo guiado pelas noções teóricas de relevância de Sperber e Wilson (1986, 1995) e de conciliação de metas de Rauen (2014). O grupo apresenta três linhas de pesquisa envolvendo pesquisadores da UNISUL, IFSC, UNIBAVE e SENAC: Pragmática Cognitiva e Ensino de Matemática e Ciências; Pragmática Cognitiva e Pesquisa Acadêmica e Pragmática Cognitiva e Processos Interacionais.

 

PPGCL


MAIS NOTÍCIAS DO PROGRAMA

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061