PORTAL UNISUL   BIBLIOTECA   ACERVO  BASE DE DADOS   DISSERTAÇÕES   TESES   PORTAL DE PERIÓDICOS   MINHA UNISUL   CONTATO

Página Inicial > Notícias > Página Principal

 

Notícias

Página Principal

Notícias do Front

PPGCL na TV

Notícias de 2019

Notícias de 2018

Notícias de 2017

Notícias de 2016

Notícias de 2015

Notícias de 2014

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Notícias de 2006

Notícias de 2005

Notícias de 2004

Notícias

Página Principal


Foto/divulgação: PPGCL

Campus Pedra Branca inicia Jornada de Pesquisas


(17/09/2019) Três trabalhos deram início à Jornada de Pesquisas na Pedra Branca nesta segunda-feira (16). Transformações da contemporaneidade, telejornalismo político e ancestralidade africana estão entre as temáticas apresentadas.


Transformações da contemporaneidade

 

Foto/divulgação: PPGCL


O doutorando Vitor Augusto Werner dos Reis abriu as apresentações da Jornada de Pesquisa no Campus Pedra Branca qualificando seu projeto de tese intitulado “Versões do Outro: as transformações do mal estar na Contemporaneidade”. Em seu trabalho, o estudante tentará relacionar os seguintes fenômenos: a crise da instituição simbólica (como ficção eficiente), anunciada por Nietzsche no final do século XIX e retomada por Lacan a partir do declínio da figura do pai na família moderna, somado a atual economia psíquica organizada pelo gozo.

 

“Dentro dessa estrutura, analisaremos as diferentes formas que o Outro se apresenta na contemporaneidade e suas implicações nas transformações do mal-estar no sujeito e no laço social, elencando a discussão três categorias psicanalíticas: o sintoma, as estruturas clínicas e os três registros psíquicos”, explica Vitor.


A banca foi composta por seu orientador Dr. Maurício Eugênio Maliska (UNISUL) e os avaliadores Dra. Dilma Beatriz Rocha Juliano (UNISUL) e Dr. Pedro Heliodoro de Moraes Branco Tavares (UFSC).


Telejornalismo político

 


Foto/divulgação: PPGCL


O mestrando Paulo Henrique Fraçosi Santhias qualificou seu projeto de dissertação intitulado "O discurso capitalista na produção do telejornalismo político". Sob orientação também do professor Dr. Maurício Eugênio Maliska (UNISUL), foi avaliado por banca composta pelos professores Dra. Giovanna G. Benedetto Flores (UNISUL) e Dr. José Isaias Venera (UNIVALI).

 

O tema de sua pesquisa surgiu a partir de seu trabalho de conclusão de curso ainda na graduação. “Sabidos do modo produção e sustentação das radiodifusões no Brasil, questionamos: quais causas levam o telejornalismo político a funcionar pelo Discurso Capitalista proposto por Lacan”, indaga Paulo.

 

O objetivo geral da pesquisa é investigar o discurso capitalista, de acordo com Lacan, no modo de funcionamento do discurso do telejornalismo político, tendo como objetos de estudo o RIC Notícias SC e o Jornal da Assembleia.


Ancestralidade africana

 

Foto/divulgação: PPGCL


"Da solidão da senzala, à guerra por direitos: os sentidos de ancestralidade africana na voz e na música do cantor nativista César Passarinho", este é o título do projeto de doutorado do estudante Éverton Rogério da Silva Corrêa. Em sua apresentação, o doutorando explica que o objetivo de seu trabalho é analisar na perspectiva discursiva pecheutiana, quatro composições musicais, apresentadas pelo cantor nativista gaúcho e negro, César Passarinho.

 

“Tais canções serão analisadas por vídeos, sendo dois deles gravados no Festival da Califórnia da Canção Nativa e os outros dois referentes à apresentações em shows do artista”, explica.

 

A banca avaliadora de Éverton foi formada pelos professores do PPGCL, Dra. Dilma Beatriz Rocha Juliano e Dr. Maurício Eugênio Maliska.

 

Os trabalhos continuam a serem qualificados nesta terça-feira. Quinta e sexta-feira as apresentações ocorrem no campus Tubarão. Para acessar a programação completa clique aqui.

 

Texto: Patrícia Amorim


Foto/divulgação: Patrícia Amorim

Charinha e rock dos anos 80 marcam conferência em Tubarão


(13/09/2019) Chacrinha e rock dos anos 80 foram tema de conferência ministrada pelo pós-doutorando do PPGCL Dr. Diego Luiz Miiller Fascina. Sob a supervisão da profa. Jussara Bittencourt de Sá, o trabalho intitulado "A importância do cassino do Chacrinha para a consolidação do rock brasileiro dos anos 1980" foi apresentado na tarde desta sexta-feira.


Rock e nostalgia


As inquietações de Diego acerca da pesquisa surgiram em sua tese de doutorado, cujo foco foi a produção de Cazuza e, nessa esteira, o rock brasileiro dos anos 1980. A partir disso, buscou analisar a importância da televisão, mais especificamente do Cassino do Chacrinha para a solidificação do rock brasileiro dos anos 1980.


Dentro da temática, o pesquisador trouxe a público uma viagem ao tempo. No primeiro momento de sua apresentação falou sobre o grande ícone da televisão brasileira, o Chacrinha. “Chacrinha era um fenômeno de liberdade cênica e popularidade. Conseguia reunir em um único programa várias culturas e atingir socialmente a sociedade brasileira, quando por exemplo, jogava bacalhau em quem não conseguia pagar”, comenta Diego.


Também falou sobre o rock dos anos 80 e o surgimento do movimento BRock, que foi impulsionado pelo Circo Voador e a Rádio Fluminense FM. Bandas como Blitz e Barão Vermelho foram um dos pioneiros do movimento. E é nesse ponto que Chacrinha e rock se entrelaçam: “Quando Chacrinha retorna para a Rede Globo de Televisão na década de 80, ele dá voz aos roqueiros. Fez com que o ritmo que até então era conhecido apenas por cariocas, se espalhasse por todo país”, destaca.


Diego considera o acontecimento um fenômeno da classe média, onde o BRock estabelece uma ponte com as classes inferiores através do plano econômico adotado por Sarney, que abriu as portas da sociedade de consumo a cerca de 20 milhões de brasileiros, que compraram muitos discos, mas sobretudo porque apareceram no cassino do Chacrinha.


Texto: Patrícia Amorim


 

Foto/divulgação: Ramayana Lira
Professora do PPGCL participa do FORCINE


(13/09/2019) A professora Ramayana Lira de Sousa do PPGCL e do Curso de Cinema e Audiovisual da UNISUL, participou da mesa de abertura e do GT Diferença e Pedagogia do Ensino de Cinema e Audiovisual durante o XV Congresso do Fórum Brasileiro de Ensino de Cinema e Audiovisual (FORCINE), realizado de 11 a 14 de setembro de 2019 na Universidade Federal de Santa Catarina.


Na mesa de abertura a Profa Ramayana representou o Curso de Cinema e Audiovisual da UNISUL, a Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual - SOCINE (da qual é vice-presidente), o Fundo Municipal de Cinema de Florianópolis - FUNCINE (do qual é presidente) e a Cadeira do Audiovisual do Conselho Estadual de Cultura (do qual é segunda suplente). “A participação na mesa de abertura desse importante Congresso revela a pluralidade na minha atuação profissional”, comenta a professora, “pois abrange o ensino, a pesquisa e a extensão”.


O Congresso do FORCINE reúne professores e profissionais do audiovisual de todo o Brasil para a discussão sobre os caminhos da formação de realizadores, pesquisadores e técnicos.

 

Liberdade de expressão


Neste ano o tema do Congresso foi "Democracia e Liberdade no Ensino de Cinema e Audiovisual Brasileiro”. Para a professora, o tema é relevante para o contexto brasileiro, uma vez que “o cinema, o audiovisual e as manifestações artísticas e culturais sofrem ataques contra a liberdade de expressão”.


Na mesa do GT Diferença e Pedagogia do Ensino de Cinema, a professora apresentou uma fala em co-autoria com a professora Alessandra Brandão, da UFSC, a respeito da necessidade de se pensar formas de garantir que a questão da diversidade e da diferença sejam sempre levadas em consideração nas práticas pedagógicas, nos currículos e no cotidiano das escolas de cinema.


“Nossa sugestão para o FORCINE foi que seja construído um guia de conduta para a garantia da diversidade nas escolas de cinema com uma série de ações que podem ser tomadas para que o ensino de cinema no Brasil possa efetivamente ser pautado pelo respeito à diferença e reconhecimento da diversidade”, afirma a professora.


Texto: Ramayana Lira


Foto/divulgação: Patrícia Amorim

Jornadas de Pesquisa são iniciadas no campus Tubarão


(12/09/2019) O doutorando Leandro de Bona Dias apresentou nesta quinta-feira no Centro de Pós-Graduação da Unisul, no campus Tubarão, seu projeto de tese intitulado "Possibilidades do equívoco: a tradução do passado no texto autobiográfico". O trabalhou deu início as Jornadas de Pesquisa do PPGCL.
 

Memória e literatura


Com banca composta pelo orientador Dr. Mario Abel Bressan Junior (UNISUL) e avaliadores Dr. Gladir da Silva Cabral (UNESC) e Dra. Jussara Bittencourt de Sá (UNISUL), o doutorando Leandro de Bona Dias qualificou seu projeto de tese. A proposta do estudante é desenvolver em sua pesquisa o conceito de “equívoco de memória” por meio de análise de textos literários autobiográficos. Ainda, pretende descobrir o impacto e efeitos de sentido do conceito no texto.


“Defendo a tese de que na escrita literária do gênero autobiográfico ocorre uma tradução via equívoco de memória. Nesse sentido, a linguagem que tenta expressar a memória de um fato passado está realizando uma tradução”, afirma Leandro.


Essa foi a primeira apresentação das Jornadas de Pesquisas 2019 do PPGCL. Para acessar o cronograma completo dos trabalhos, clique aqui.


As jornadas de pesquisa do PPGCL acontecem anualmente e é um evento que reuni apresentações de ensaios de doutorandos, qualificações de projetos de dissertação e de tese. Além de qualificar os trabalhos, as jornadas integram os estudantes de ambos os cursos.
 

Texto: Patrícia Amorim


 

Foto/divulgação: Estudantes

Doutorandos do PPGCL participam de eventos em Santa Cruz do Sul

 

(01/09/2019) Os doutorandos Gabriela Niero e Israel Vieira Pereira participaram do IX Colóquio Internacional Leitura e Cognição, III Simpósio Internacional Leitura, Literatura e Mídia e XX Semana Acadêmica de Letras - Palavra puxa palavra, de 26 e 30 de agosto na Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). O evento contou com mesas-redondas e simpósios temáticos com professores do Brasil e do mundo.

 

Amadurecimento acadêmico

Foto/divulgação: Estudantes

 

Gabriela participou do simpósio temático “Avanço das metodologias em leitura e cognição”, apresentando o resultado de sua dissertação “Influência do gabarito de respostas na autocorreção de exercício de interpretação: estudo de caso com estudantes do Programa Estadual de Novas Oportunidades de Aprendizagem de Santa Catarina”.

 

Na pesquisa, Gabriela concluiu que, em geral, alunos com dificuldades de aprendizagem, como no caso dos frequentadores do PENOA, tendem a ser mais ingênuos e não contestam os erros das respostas do gabarito, como o distribuído aos estudantes no trabalho da pesquisadora.

Foto/divulgação: Estudantes

 

Israel participou do simpósio temático “Narrativas midiáticas contemporâneas: novas fórmulas para antigas e novas telas” com o seu trabalho “Análise do funcionamento online de teorias da conspiração em sua relação com os boatos”.

 

“Esse trabalho revisita meu projeto de tese, estabelecendo paralelos entre o funcionamento de boatos e teorias da conspiração”, explica.

“Os eventos foram de grande importância para nosso amadurecimento acadêmico”, diz Gabriela e “contribuíram para a divulgação de nossos trabalhos e apreensão e desenvolvimento de novas abordagens sobre estudos em linguagem, mídia e cognição”, complementa Pereira.

PPGCL


Foto/divulgação: Arquivo: PPGCL

O homem do subsolo de Dostoiévski

 

(30/08/2019) O estudante Kayo Fernandes Brodbeck defendeu na manhã desta terça (30) a dissertação “O homem do subsolo de Dostoiévski submetido às injunções superegoicas”. O evento ocorreu no Laboratório de Linguagens da Unisul Pedra Branca.
 

Injunções superegoicas
 

O estudo de Brodbeck foi elaborado para servir de suporte e, ao mesmo tempo, nortear o exame discursivo em razão do homem do subsolo, personagem do livro Memórias do subsolo, de Dostoiévski.
 

O objetivo geral da pesquisa foi o analisar os efeitos discursivos do supereu na personagem principal do livro de Dostoiévski, examinando como o discurso dessa personagem pode estar sendo afetado por um discurso que o precede. Para dar conta desse objetivo, o estudante pôs em evidência recortes de análise, assim qualificadas pela psicanálise e realçou efeitos e injunções do supereu sobre a personagem.
 

“Concluí que há forte relação entre o discurso superegoico e o discurso apresentado pela personagem, no sentido de que o primeiro se estabelece fortemente afetando o segundo”, comenta o estudante. “Esta relação é observada pelo modo como discorre acerca de suas experiências cotidianas e o afastamento que se impõe da sociedade por lhe ser insuportável a convivência com os demais”.
 

A dissertação de Brodbeck foi orientada pelo professor Dr. Maurício Eugênio Maliska e aprovada por banca formada pelos professores Dra. Ana Lúcia Mandelli de Marsillac (UFSC), Dr. Antônio Carlos Gonçalves dos Santos (UNISUL) e Dra. Nádia Régia Maffi Neckel (UNISUL, suplente).
 

PPGCL


MAIS NOTÍCIAS DO PROGRAMA

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061