PORTAL UNISUL   BIBLIOTECA   ACERVO  BASE DE DADOS   DISSERTAÇÕES   TESES   PORTAL DE PERIÓDICOS   MINHA UNISUL   CONTATO

Página Inicial > Notícias > Página Principal

 

Notícias

Página Principal

Notícias do Front

PPGCL na TV

Notícias de 2019

Notícias de 2018

Notícias de 2017

Notícias de 2016

Notícias de 2015

Notícias de 2014

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Notícias de 2006

Notícias de 2005

Notícias de 2004

Notícias

Página Principal


Foto/divulgação: PPGCL

Tese propõe o conceito de vigilância prática

 

(15/03/2019) Nesta sexta (15), na Sala 7 do Centro de Pós-Graduação do Campus Tubarão, ocorreu a defesa da tese “Vigilância epistêmica e prática: uma abordagem orientada pelo conceito de conciliação de metas” de autoria da estudante Suelen Francez Machado Luciano.

 

Processos Complexos de Negociação.

 

Suelen defendeu a tese de que processos de auto e heterovigilância influenciam os planos de ação dos indivíduos. “Eu assumo que as estratégias que os indivíduos utilizam no dia a dia, ou seja, as ações que cada um executa para atingir objetivos são influenciadas por constrições não somente de caráter epistemológico, um conceito que já é reconhecido na literatura da pragmática, mas sobretudo por constrições de caráter prático, que têm a ver com o ‘como se faz as coisas’, um conceito que é inédito na área.

 

Para dar conta dessa questão, a autora mobilizou os conceitos de conciliação de metas, relevância e vigilância epistêmica e analisou processos de negociação colaborativa para a elaboração de um veredicto de suposto parricídio no filme “12 homens e uma sentença”.

 

“12 homens e uma sentença”, que foi lançado em 1957, é um drama norte americano dirigido por Sidney Lumet e escrito por Reginald Rose sobre 12 jurados que precisam deliberar por unanimidade sobre a culpa ou a inocência de um réu acusado de ter assassinado seu pai. Instruídos pelo juiz que o veredicto deve ser “culpado” apenas se não houver dúvida razoável sobre a culpa do réu, o filme apresenta as estratégias dos jurados para a obtenção da unanimidade requerida pelo sistema penal americano. Dado que todas as evidências levam a crer que o réu é culpado, a expectativa do júri é a de que a unanimidade será rapidamente obtida por meio de uma votação simples. Todavia, um voto contrário em favor do réu põe em movimento uma discussão acalorada que progressivamente vai demovendo os jurados da convicção de culpa e redunda em veredicto de inocência.

 

“Eu escolhi justamente esse filme, porque ele apresenta uma negociação colaborativa constrangida por um sistema e por um comando linguístico”, esclarece Suelen. “Além disso o filme mostra como os diálogos entre os jurados fortalecem e enfraquecem crenças, que é uma questão muito importante para nosso grupo de pesquisa em pragmática cognitiva”, completa.

 

Os resultados da pesquisa sugerem que, ao serem forçados a obter um veredicto unânime, que é uma espécie de constrição prática, e não poder condenar o réu se estiverem com qualquer dúvida de sua culpa, que é uma espécie de constrição epistêmica, os jurados são duplamente vigiados na sala do júri.

 

“No início, 11 dos 12 jurados concordavam com as evidências de que o réu teria matado seu pai, mas, em função dessas constrições, as convicções sobre a culpa do réu são progressivamente minadas por dúvidas, de tal forma que o potencial veredicto de culpa se reverte para veredicto de inocência”, complementa.

 

Segundo Suelen, já que o filme não traz evidências de que o réu é inocente, é possível que os jurados possam estar enganados do ponto de vista epistêmico. Em outras palavras o réu poderia ter assassinado seu pai. Todavia, já que o filme levanta dúvidas sobre a culpa do réu que são razoáveis, os jurados não cometem qualquer erro do ponto de vista prático. “Eles estão seguindo as regras do sistema jurídico americano e não podem condenar alguém se suspeitarem que podem estar cometendo uma injustiça”, conclui a autora.

 

Orientado pelo professor Dr. Fábio José Rauen, a pesquisa de Suelen foi aprovada com distinção por banca de especialistas formada pelas professoras Dra. Jane Rita Caetano da Silveira (PUCRS), Dra. Andréia da Silva Bez (IFC/Sombrio), Dra. Aline Aver Vanin (UFCSPA) e Dra. Fátima Hassan Caldeira (Unisul), além de contar com as contribuições da professora Dra. Silvânia Siebert (Unisul, suplente).

 

Foto/divulgação: PPGCL

 

PPGCL


Foto/divulgação: PPGCL

Danças Circulares Sagradas são objeto de tese

 

(12/03/2018) A estudante Leisi Fernanda Moya defendeu na tarde desta segunda (11) tese intitulada "Danças Circulares Sagradas: a contribuição de Bernhard, Maria Gabriele Wosien e a imagem do corpo-dançante à sobrevivência das danças circulares" no laboratório de linguagem da unidade Pedra Branca.

 

Inquietação

 

Dentre tantas possibilidades de abordar a dança, Leisi propõe como recorte em sua tese a Dança Circular Sagrada (DCS). Segundo a pesquisadora, essa espécie de dança surgiu no final do século XX, embora sua matriz carregue resquícios e características que a aproximam de danças milenares, como as danças tradicionais ou dança dos povos. Para dar conta desse propósito, a autora investigou a contribuição da dança circular sagrada e dos registros imagéticos e textuais no processo de sobrevivência das danças circulares tradicionais.

 

"Meu trabalho buscou-se investigar a sobrevivência e o processo de apropriação e ressignificação da dança tradicional dos povos para criação da dança circular sagrada, que é uma teoria/pedagogia idealizada por Bernhard e sua filha Maria Gabriele Wosien", relata Leisi. "Sempre me inquietou o motivo que tem atraído cada vez mais adeptos à prática da DCS, um estilo de dança que ‘renasce’ em um contexto tão diverso aos seus princípios primitivos", complementa.

 

Com esse direcionamento, a pesquisadora fez uma incursão nos referenciais bibliográficos e nos registros imagéticos que remetem à dança, em especial à dança circular e tradicional. Partindo do pressuposto warburguiano de que as imagens são grandes portadoras e transmissoras de memória, as imagens foram destacadas e, aliadas dos registros textuais, contribuíram na elaboração de uma historiografia e de um pequeno atlas de imagem sobre a dança circular.

 

Conforme a pesquisadora, as leituras das imagens possibilitaram a constatação de que a dança circular é uma das manifestações mais antigas criadas pelo ser humano. Os registros imagéticos do corpo-dançante permitem que se visualize um rastro de história, memórias e tradições ligadas a rituais sagrados e pagãos de nossos ancestrais. Esses registros conduzem o intérprete pelas trilhas históricas da dança circular, desvelando uma presença contínua, embora oscilante, por toda sua trajetória histórica.

 

"O corpo-dançante é um instrumento vivo de memória, por meio dos gestos coreografados, repassados nos grupos, e dos registros imagéticos, rastros de nossa história cultural sobrevivem ao tempo e às mudanças sociais que não sessam de acontecer a todo momento", constata a autora. "Do mesmo modo, a busca pelo sagrado ou por algo que transcenda é muito forte no ser humano. A dança, de um ou de outro modo, sempre esteve vinculada à essa busca", conclui.

 

O trabalho, orientado pelo professor Dr. Antonio Carlos Gonçalves dos Santos e pela Dra. Maria Cristina de Freitas Bonetti (UEG), foi aprovado por banca de especialistas formada pelas professoras Dra. Aline Silveira (UFSC), Dra. Carolina Fernandes Silva (UFSC), Dra. Nádia Régia Maffi Neckel (Unisul), Dra. Dilma Beatriz Rocha Juliano (Unisul) e Dra. Giovanna Gertrudes Benedetto Flores (Unisul, suplente).

 

Foto/divulgação: PPGCL

 

PPGCL


Foto/divulgação: PPGCL

Estudante socializa experiência na França

 

(08/03/2019) Grupo de Pesquisa em Pragmática Cognitiva inicia atividades com a palestra "Teoria de Situações Didáticas", apresentada pelo estudante de doutorado Bazilício Manoel de Andrade Filho. O tema é fruto de seu estágio na Universidade de Bordeaux na França.

 

Teoria de Situações Didáticas

 

Estudantes e pesquisadores da Linha de Pesquisa em Matemática e Ciências do Grupo de Pesquisa em Pragmática Cognitiva foram brindados na manhã desta sexta (8) com palestra ministrada pelo estudante Bazilício Manoel de Andrade Filho. Professor do IFSC – Campus de Criciúma, Andrade Filho apresentou os avanços mais recentes da teoria de situações didáticas desenvolvidos pelos professores Dra. Isabelle Bloch e Dr. Patrick Gibel do Laboratoire Epistémologie et didactique des disciplines da Universidade de Bordeaux na cidade francesa de Pau.

 

Andrade Filho abordou aspectos sobre didática da matemática que levaram à criação da teoria de situações didáticas, apresentou conceitos centrais dessa abordagem e destacou um modelo para a análise do raciocínio dos estudantes com base nessa perspectiva.

 

"A teoria de situações didáticas permite modelar e refletir as interações estabelecidas entre o aprendiz, o saber e o meio no qual a aprendizagem deve se desenrolar durante o processo de ensino e aprendizagem de conceitos matemáticos", esclarece Bazilício.

 

A abordagem assume as hipóteses de que o aprendizado do estudante ocorre quando este se adapta a um meio que é fator de dificuldades, contradições e desequilíbrios; de que esse meio precisa ser criado e organizado de maneira que as situações propostas provoquem a aprendizagem, ou seja, o meio precisa ter uma intenção didática; e de que esse meio e essas situações devem engajar fortemente os saberes matemáticos envolvidos no processo de ensino e aprendizagem.

 

Foto/divulgação: PPGCL

 

"As Informações que Bazilício nos traz da França são um complemento importante para o que nós denominamos de plano de ação intencional em teoria de conciliação de metas", pondera o professor Fábio Rauen, orientador da tese de Bazilício. "Num plano de ação intencional, o agente abduz a melhor ação antecedente em direção a uma meta consequente, e as reflexões que discutimos nesta sexta são fundamentais para a qualificação de planos de ação intencional em situações de ensino e aprendizagem de matemática", complementa.

 

O Grupo de Pesquisa em Pragmática Cognitiva reúne-se nas manhãs de sextas-feiras. Na semana que vem (15) está agendada a defesa de tese "Vigilância epistêmica e prática: uma abordagem orientada pelo conceito de conciliação de metas" da estudante Suelen Francez Machado Luciano.

 

PPGCL


Foto/divulgação: PPGCL

Ano letivo inicia-se em Tubarão

 

(08/03/2019) Iniciaram-se nesta quinta (7) as aulas do primeiro semestre de 2019 no Campus de Tubarão. Estudantes de mestrado e de doutorado passam a discutir tópicos mais próximos de seus trabalhos de conclusão. Na próxima segunda-feira (11), as aulas de 2019 também se iniciam na Pedra Branca.

 

Aprofundamentos

 

Foto/divulgação: PPGCL

 

O início de cada ano civil é marcado no PPGCL pelas disciplinas que produzem um mergulho em aspectos epistemológicos e metodológicos dos futuros trabalhos de conclusão. Os estudantes de mestrado cursam tópicos especiais com os quais conhecem mais a fundo as pesquisas dos seus orientadores e, em seguida, são propostos tópicos para leitura orientada, quando a ênfase é dada para os projetos de dissertação. Os estudantes de doutorado, por sua vez, iniciam os seminários avançados para elaborar seus projetos de tese ou tópicos avançados para elaborar um artigo a ser publicado.

 

Tanto os projetos de dissertação como os projetos de tese são analisados por uma banca de especialistas no início do segundo semestre de cada ano. Uma vez aprovados os projetos, os estudantes podem prosseguir a pesquisa.

 

Foto/divulgação: PPGCL

 

PPGCL


Foto/divulgação: PPGCL

Colegiado delibera seleção 2019

 

(25/02/2019) O Colegiado do PPGCL reuniu-se nesta sexta-feira (22) para fechar o relatório anual da Capes na plataforma Sucupira e deliberar sobre os editais 2019 dos cursos de mestrado e de doutorado em Ciências da Linguagem.

 

31 vagas

 

Estudantes e docentes do PPGCL que compõem o colegiado do curso reuniram-se em Tubarão e Palhoça para a já tradicional reunião de início do ano. Na pauta, dois temas fundamentais para a consecução dos cursos de mestrado e doutorado: o fechamento do relatório anual da Capes e a deliberação dos editais de seleção.

 

"Todo ano, o Programa deve produzir um relatório das atividades do ano anterior. Esse relatório consiste de vários indicadores que vão desde as disciplinas e turmas ministradas, passam pelos projetos de pesquisa, pela produção docente e discente e vão até as defesas de teses e dissertações", esclarece Nádia Neckel, coordenadora adjunta do Programa em Palhoça. "Essa reunião dá o aval para a coordenação do Programa encaminhar o relatório à Pró-Reitoria de Ensino, Pesquisa, Extensão, Inovação e Pós-graduação que é responsável por encaminhá-lo para a Capes", complementa.

 

Outra questão relevante é a elaboração dos editais de seleção. "Cabe ao colegiado aprovar os editais de mestrado e doutorado e encaminhá-los a Pró-Reitoria, bem como estabelecer as regras para a seleção dos bolsistas", diz o professor Fábio Rauen, coordenador do Programa.

 

Esse ano o Colegiado deliberou pela abertura de 16 vagas de mestrado e 15 vagas de doutorado, totalizando 31 vagas. Para essas vagas, a CAPES disponibilizará 6 bolsas de metrado, 2 integrais e 4 para pagamento das taxas escolares, e 3 bolsas de doutorado destinadas às taxas escolares. A publicação dos editais está prevista para início de março com inscrições até abril e seleção em junho. O início das aulas das turmas de 2019 está previsto para início de agosto.

 

Foto/divulgação: PPGCL

 

PPGCL


Foto/divulgação: PPGCL

PPGCL participa de Programa de Formação Continuada

 

(21/02/2019) O professor Fábio Rauen ministrou minicurso intitulado "Elaboração de artigos científicos" na manhã desta quinta (21) na sala 106 do bloco pedagógico. Participaram da atividade docentes de cursos de graduação e pós-graduação da Unisul de Tubarão que estão na Semana de Formação Continuada.

 

Argumentação em destaque.

 

No minicurso, Rauen destacou as características argumentativas do texto acadêmico. Para ele, um texto acadêmico possui dois argumentos que sustentam o objetivo e as conclusões do trabalho.

 

"Para mim, a estrutura de um trabalho acadêmico consiste de dois argumentos condicionais em sequência, de modo que o segundo depende do primeiro", explica Rauen. "O primeiro argumento diz que se o pesquisador tem um problema epistêmica e metodologicamente justificável, então é legítimo que ele se proponha a atingir um certo objetivo; o segundo argumento, considerando o primeiro, é o de que se o pesquisador tem evidências epistêmica e metodologicamente justificáveis, então é legítimo que ele chegue a determinadas conclusões", completa.

 

Rauen conduziu sua palestra demonstrando como esses argumentos podem ser usados para elaborar e avaliar textos acadêmicos tanto no modelo convencional com introdução, fundamentação, metodologia, análise conclusão, como no modelo anglo-saxão com introdução, materiais e métodos, resultados e discussão.

 

PPGCL


MAIS NOTÍCIAS DO PROGRAMA

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061