PORTAL UNISUL     BIBLIOTECA     CONSULTA AO ACERVO     BASE DE DADOS      DISSERTAÇÕES     TESES     PORTAL DE PERIÓDICOS     MINHA UNISUL     FALE CONOSCO

Página Inicial > Periódicos do Programa > Linguagem em (Dis)curso > volume 2, número 1, jan./jun. 2002

 

Linguagem em (Dis)curso

Página Principal

 

Linguagem em (Dis)curso

volume 2, número 1, jan./jun. 2002


 

curso de letras:

 

30 anos de serviços à comunidade

 

A terceira edição de Linguagem em (Dis)curso coincide com uma data memorável para o Curso de Letras da Universidade do Sul de Santa Catarina, data em que o Curso de Letras comemora 30 anos de exemplar serviço à comunidade.

Este periódico, em homenagem ao evento, destaca os discursos proferidos em Sessão Solene do dia 26 de novembro de 2001, durante a Semana Temática de Letras, que contou com a participação do Magnífico Reitor Prof. Gerson Luiz Joner da Silveira e demais autoridades da Reitoria e da Superintendência do Campus de Tubarão, bem como coordenadores, docentes e discentes dos Cursos de Letras e de Ciências da Linguagem.

 

***

Pretendo compartilhar com todos os amigos do Curso de Letras da Unisul o sorriso em meu coração e o seu significado. Afinal, comemoram-se aqui 30 anos de serviços prestados à comunidade catarinense, e isto quer dizer, em contagem matemática, exatos 10.0950 dias de trabalho ininterrupto, 43.800 aulas ministradas, no mínimo, a algumas gerações de estudantes. E, ainda assim, NADA no Curso de Letras me recomenda falar do que foi feito, inventariar realizações, historiar etapas, volver os olhos ao passado.

Este curso, assim o sinto, só tem PRESENTE. O Curso de Letras é o PRESENTE. Pode parecer estranha esta imagem, e por isso o sorriso em meu coração, mas é como o sei dizer. O tempo que nele se conta não é o das diacronias: nosso Curso é pura sincronia. É aqui, é agora, e só é assim - aqui e agora - porque não repousa, jamais repousou, o primeiro passo antecedendo o próximo. Nem ancorou garra, inspiração, resposta. Nosso Curso é PULSAÇÃO  que gera MOBILIDADE. Este é, isto sim, o aniversário de um especial tipo de DINÂMICA e SIGNIFICADOS.

De quando foi criado, em 1971, nosso Curso jamais deixou de empreender a busca e difusão de um SENTIDO para seus projetos.

Contextos históricos os mais variados vêm desafiando em suas práticas contínuas de auto avaliação, atualização, definindo rumos, ritmos e de inserção social. Ante esses desafios, não direi que se norteou, mas que SE TEM NORTEADO, tem estado norteado pela vibração, o entusiasmo, a auto-posição de assegurar respostas a um tempo, colocando ali a necessária pergunta que o renova; tem estado norteado, por um ímpar sentimento congregacional e institucional de PERTENCER. Muito antes de ser também um projeto de profissionalização, é uma CAUSA, e assim tem sido identificado e assumido, nosso Curso de Letras FESSC/UNISUL,  em todas as suas abrangências.

Cheguei a este Curso aluno de minha irmã, anteriormente aluna de outros ex-alunos e ex-alunas... E havia como que uma familiaridade com sons, nomes, imagens, estilos... Nomes e sons e imagens compondo um caleidoscópio, logo veria, porque se MOVEM sem qualquer cerimônia e com imensa rapidez em espaços diferentes, em planos distintos daqueles de poucos segundos atrás, mais acima, mais abaixo, ao lado, em tangente... e, É ISTO, em uma mobilidade que altera a fisionomia da coisa, reclama novas leituras, MAS sempre em espaço de origem comum.

Estamos TODOS aqui, hoje. Não importa quantos nós e em que formação, mas estamos todos, SIGNIFICATIVAMENTE, aqui, nesta noite. Sem defecções. Sem qualquer deserção.

Realmente, na gênese de cada ação vamos trabalhando- nossa congregação - convergentemente, por um melhor conceito de ser e empreender nosso projeto.

Ante o entendimento da profissionalização como a transmissão consentida de um conhecimento inventariado e empacotado tecnologicamente, nossos professores propõe a seus alunos a CRÍTICA DO DISPONÍVEL.

No tempo de se entender a profissionalização como um meio de se empreender a escala social, nossos professores propõem em seus objetivos gerais e específicos a ASCENSÃO CIDADà a seus acadêmicos.

Em tempos de diagnósticos conclusivos que apontam para a crescente desqualificação de performance lingüística, nossos professores estimulam seus acadêmicos a se auto identificarem com altivez, previamente à busca de inserção social e profissional.

Olha em todas as direções e, sem se desarticular, usa livro projetor, data show, vídeo, e computador satélite e canal payper view... maneja celular, usa laptops. Tudo necessário, tudo descartável, SALVO o SER HUMANO, sua causa essencialmente.

E, na direção do HOMEM, implementa seus projetos contextualizados, de ensino, de pesquisa e de extensão, e alinha-se às vanguardas da educação, integrando-se ao projeto institucional de educação à distância, o qual considera a tecnologia, não como fim, mas MEIO de se alcançar o estudante em sua realidade e potencialidade.

Meus caros amigos do Curso de Letras:

Árvores há, o tronco rugoso

acolhedora a sombra e secular.

E vegetação rasteira, que pisamos,

sempre tão efêmera e verdejar...

E cristais milenares, vigias do tempo

E mares mortos e lagos nascentes

 

Mas e as nuvens?

Qual o tempo da nuvem?

São nuvens, as vemos...

Mas qual delas é nuvem senão pelo tempo

outra vez

de ser nuvem...

 

Mutação e permanência.

 

Vamos sorrir juntos, comemorando nossos trinta anos.

Nós passamos e jamais passaremos.

Prof. Felipe Felisbino

Coordenador do Curso de Letras

 

***

E aqui estou, com a alegria e a responsabilidade de ser enunciadora de voz de meus colegas, Professores do Curso de Letras, nesta solenidade que introduz a Semana Temática comemorativa aos 30 anos do Curso de Letras. Espero ser fiel ao que seria o dizer de todos nós.

Revisitando o tempo e situando-me no presente, considero importante eleger algumas característica que se vêm fazendo marcas de valor na caminhada do Corpo Docente deste Curso: inquietude, companheirismo e entusiasmo gerador da coragem necessária à missão de educar, desafiadora no passado, no agora e, sem dúvida, no futuro.

A inquietude vem sendo expressa pela prática pedagógica que se compreende sempre em urgência de inovação. Isso se comprova, de forma significativa, pela busca de educação continuada, manisfestando-se no crescimento da qualificação do corpo docente, onde tem relevância o transito, de níveis de especialização para mestrado e, daí, para doutoramento. E é importante ressaltar, neste processo de qualificação, a importância do Mestrado em Ciências da Linguagem, cuja origem situa-se no Curso de Letras. Vale lembrar ainda como mais um dado desta inquietude pedagógica, o anseio por oportunidades de participação em eventos, propiciador de crescimento intelectual, nas mais diversificadas direções.

A inquietude aqui referida perpassa o convívio dos Docentes de Letras entrelaçada ao companheirismo, onde a palavra - chave é respeito. O professor de trajetória mais longa, já realizada, querendo a convivência com o docente jovem, reorientando saberes. A experiência que já deu frutos, querendo renovar-se, e as flores onde o fruto ainda é promessa solicitando aprendizagens de prudência: constrói-se, pelo diálogo entre gerações, o esplendor da colheita.

Companheirismo é essa sintonia de saberes, de propósitos, o construir em equipe que tem sido o caminho em que nossos passos se inscrevem, ao longo de trinta anos.

Inquietude e companheirismo constituem-se lições essenciais que podemos dar aos nossos alunos, tempos de muitos avanços desafiando valores de vida, respeito à dignidade humana. Reconhecemo-nos educadores, com uma proposta pedagógica fundada na Missão, nos Valores e na Visão que a Universidade do Sul de Santa Catarina, a Unisul, propõe a si mesma, como Educadora.

Cada um de nós se faz Unisul, companheiros inquietos que assumem, comungando esforços, a saga do Educador que viu o crepúsculo de um milênio e a madrugada de outro, essas contraditórias e fascinantes cintilações de luz e sombra, de um presente que nos é dado, como terra à espera do lavrar.

 

Profª. Ms. Maria Felomena Souza Espíndola

Representante da Congregação do Curso de Letras

 

***

Estar representando o Curso de Mestrado em Ciências da Linguagem na Festa dos 30 anos do Curso de Letras da universidade do Sul de Santa Catarina é uma honra especialíssima.

Digo especialíssima, porque reconheço, afirmo e testemunho nossa filiação a este digno e honroso curso. Falar um pouco do mestrado em Ciências da Linguagem é testemunhar a professores, a estudantes e à comunidade acadêmica do Curso de Letras, a satisfação daquele que tendo recebido muitos talentos de um pai ou de uma mãe, retorna a sua casa com talentos multiplicados pelo fruto de seu trabalho próprio, mas, principalmente, pelo fruto do trabalho parceiro e solidário com a graduação.

É preciso nesse momento histórico e ocasião ímpar, ressaltar que o Curso de Mestrado em Ciências da Linguagem foi organizado originariamente por uma equipe de docentes do Curso de Letras da Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul. Nesse sentido, temos uma filiação definida e um compromisso ético com a Graduação em Letras.

Professores Albertina Felisbino, Maria Felomena Souza Espíndola e demais colaboradores do Curso; Professora Maria Furlanetto e demais colaboradores externos, foram fundamentais para o grande passo que trouxe á existência o Curso de Mestrado em Ciências da Linguagem.

Recordo-me que cheguei a esta Universidade, enquanto Coordenador, apenas para assistir o parto desse Curso. Em 15 de julho do mesmo ano, 1999, iniciaram-se aulas da 1ª turma no Campus de Tubarão, oferecendo as áreas de concentração: "Teoria e análise de linguagens" e e "Teorias de Linguagem e ensino". Nesse sentido, somos uma criança de 2 anos e meio.

Que herdamos do Curso de Letras da Unisul? Muitas qualidades. Entre elas, a ética e a capacidade empreendedora. O Mestrado nasceu, ressalte-se, do empreendedorismo do Curso de Letras.

Que traquinagens essa criança de 2 anos e meio fez?

Somos hoje um Curso com quatro turmas estabelecidas, num total de 115 estudantes. A turma de 1999, 28 estudantes, está em fase de qualificação de projetos de dissertação. A turma de 2000, que teve seu início no dia 21 de julho de 2000 e conta com 29 estudantes, está terminando as disciplinas eletivas. A turma de 2001, com 32 estudantes, está cursando as disciplinas obrigatórias.

Em 2001, atendendo os anseios da área de Comunicação Social, o Curso de Mestrado em Ciências da Linguagem expandiu-se para a região de Florianópolis, com a oferta de uma terceira área de concentração: "Linguagem e tecnologia da informação". Esta turma conta com 26 estudantes.

Confiantes e plenos de energia, estaremos encaminhando, ainda este ano, o Processo de Reconhecimento do Curso de Mestrado em Ciências da Linguagem, junto ao Conselho Estadual de Educação.

Além disso, aproveito a oportunidade para comunicar a finalização de nosso Projeto de Doutorado em Ciências da Linguagem e a conseqüente transformação do Curso de Mestrado em Ciências da Linguagem em Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem, para o próximo ano. Alunos de Letras e, agora, alunos de Comunicação Social, poderão ter o orgulho de dizer que a formação oferecida pela Unisul, irá da graduação até o Doutoramento.

Outrossim, como meta de gestão firmada e com o apoio da Universidade, estaremos aptos à recomendação da Capes em 2003.

Como tem sido a relação entre o Curso de Letras e o Curso de Ciências da linguagem? A fantástica relação de pais que se orgulham das realizações de seu filho, de pais que não impõem condições para o sucesso de seus filhos, que não exigem ou cerceiam seus caminhos; de pais que, eticamente, aconselham, orientam, encaminham. A fantástica relação de filho que retorna a casa de seus pais feliz por suas realizações.

Em 2000, em iniciativa comum, editamos a Revista Linguagem em (Dis)curso cujo terceiro fascículo se encontra em formatação na Editora da Unisul. Diga-se de passagem, a edição da Linguagem em (Dis)curso é pioneira no sentido de Graduação e Pós-Graduação se co-responsabilizarem por um periódico na Unisul.

Desde 2000, somos parceiros na realização da Semana de letras, aprofundando nosso compromisso de intercâmbio graduação Pós-Graduação.

Entre outro projetos comuns, prestamos assessoria ao Curso de Letras em sua reforma curricular, assim como o Curso de Letras é sempre convidado a opinar sobre decisões estratégicas do mestrado.

tais realizações, quero ressaltar, só são exeqüíveis e duradouras, porque encontramos no seio do Curso de Letras o apoio, a confiança e a visão estratégica coerentes com a madureza de uma história de 30 anos de dedicação à formação acadêmica de nossa gente.

Que bom é para a Pós-Graduação poder, neste ambiente, falar de suas realizações como um filho, alegre, chega ao colo de seu pai ou de sua mãe e fala de suas conquistas.

Parabéns Curso de Letras. Vivam este momento ímpar com a consciência daqueles que sabem que fizeram um grande trabalho. Ao Mestrado, ao Programa de Pós-Graduação, de sua parte, como espectador privilegiado, só cabe, um uníssono com essa platéia, bater palmas.

 

Prof. Dr. Fábio José Rauen

Coordenador do Curso de Mestrado em Ciências da Linguagem

 

***

Saudando o Professor Felipe Felisbino, Coordenador do Curso de Letras, desejamos externar nosso carinho aos professores e alunos do Curso.

É com orgulho que iniciamos mais uma Semana Temática do Curso de Letras e Principalmente por que iniciamos as festividades que marcam os trinta anos deste Curso da Unisul.

Tenho na memória o início do curso, nos idos de 1971. As dificuldades para os professores chegarem até Tubarão, a primeira turma, da qual fizeram parte tantas pessoas do nosso convívio. Lembro-me da Olga, do Joaquim, da querida Professora Mariazinha, das irmãs Vilma e Vônea Citadim, da amada tia Irmã Maria da Conceição, do Pedro Correa, da Rute Althoff e de tantos outros que entenderam e lutaram para vencer as dificuldades de um curso que se iniciava.

Recordo-me do nosso primeiro professor licenciado contratado, vindo de Curitiba, para assumir a Direção do Curso, Professor Silvestre Heerdt - me lembro, Professor de sua chegada na FESSC, que funcionava onde hoje é a Casa da Cidade. Chegou lá tímido e com um jeito de seminarista assustado.

Lembro da formatura desta primeira turma, naquele 14 de dezembro: Cine Vitória totalmente lotado, os discursos, os tropeções de alguns nos degraus de subida ao palco. P calor infernal daquele dia.

Seriam tantos os fatos a serem lembrados que, com certeza, somado às lembranças de cada um dos integrantes daquela turma e das seguintes, dariam um belo relato histórico.

Quando perguntaram ao grande Júlio Cortázar o que ele mais amou na vida, sua resposta foi: Amei uma maravilhosa estátua mutilada, um texto inacabado, um fragmento do céu pintado na janela da vida.

Oxalá, tenhamos a sensibilidade de poder ver em cada coisa que nos parece pronta e que nos orgulha a possibilidade de sempre acrescentar algo mais, de que algo está inacabado, de que podemos escrever sobre o mesmo assunto de forma diferente ou em diversas línguas, que o céu pode ter diversos tons nas penas de um pincel, que a vida é um constante renascer.

É assim que vejo o Curso de Letras da Unisul. Sempre desabrochando, novas gerações de apresentando, novos artistas, novas letras, novas palavras, novas cores.

Aos de ontem, aos de hoje e aos que virão, o respeito e a admiração desta casa pelo que fizeram, fazem e farão pelos próximos 30 anos do Curso de Letras.

Parabéns!

 

Profª. Maria Nilcéia Juncklaus Preis Zanotelli

Superintendentes do Campus de Tubarão

 

***

Voltar a este espaço que hoje abriga a Universidade do Sul de Santa Catarina constitui-se sempre um motivo muito especial, que seja para fazer uma compra na livraria, seja para sensibilizar-se no espetáculo de Final de Ano do Uniluz, seja para participar do lançamento de um livro ou uma consulta na biblioteca, verdadeiro templo do saber, e hoje, ainda mais por poder estar aqui e lembrar uma passagem mais demorada e disciplinada que foi a integração na segunda turma do Curso de Letras.

Mil novecentos e setenta e dois, Fundação Educacional do Sul de Santa de Catarina já alguns cursos em funcionamento, Administração e Economia, abre-se a oportunidade de muitos voltarem aos bancos escolares. E aqui estávamos nós, tubaronenses, e a turma mesclada por muitos outros alunos da região: Laguna, Braço do Norte, Criciúma, Araranguá...

Preparação para o vestibular, o exame, a aprovação e a volta às aulas. Primeiro semestre, as disciplinas básicas. Muito bons professores, esforçados, a título de curiosidade, Metodologia Científica - disciplina optativa.

Duas grandes turmas, no terceiro semestre, divididas de acordo com a escolha da área. A turma de letras, com um número razoável de alunos, subdividia-se de acordo com a escolha: inglês ou francês.

A opção pela língua francesa aconteceu por ser uma língua de origem latina com maiores vínculos com a língua portuguesa e por ser, depois de nosso idioma, a de maior sonoridade e musicalidade aos meus ouvidos. A professora usava recursos audiovisuais e já se dispunha do laboratório de línguas, como recurso técnico-pedagógico.

Licenciatura curta - curso reconhecido - profissionais agora já habilitados trabalhando e, em seguida, a oportunidade de cursar-se a plena. Tempo de muita leitura, estudos, apostilas, trabalhos individuas e em grupo e o resultado: maior segurança na vida profissional.

Por que a escolha do Curso de Letras? Em uma família de professores surge mais uma. Letras:  ampliar as muitas curiosidades a respeito do idioma, desejo de buscar mais segurança, conhecimento, embasamento para a atividade que já exercia. E aqui foram encontradas as respostas para os muitos anseios e questionamentos, no que diz respeito ao estudo de Língua Portuguesa. Os grandes acréscimos profissionais foram a ampliação do conhecimento que se buscava, somados à segurança.

Hoje, a Universidade do Sul de Santa Catarina rompe o seu casulo e expande-se, levando seus ensinamentos, trabalhos de cunho social e esportivo ao Sul e a muitas outras regiões de Santa Catarina para orgulho do povo de Tubarão.

 

Profª Ruth Maria Althoff Souza

Egressa da Segunda Turma de Letras da Unisul

 

***

A comemoração dos 30 anos do Curso de Letras traz a lembrança de uma história que se construiu com o trabalho, o entusiasmo, a persistência de muitas pessoas, muitas das quais ainda se encontram em nosso convívio acadêmico.

Dentre elas, destacamos o Professor Silvestre Heerdt, que por tantos anos esteve à frente desta Universidade, primeiro como Presidente da antiga FESSC e, depois como Reitor da UNISUL.

Ao falar em FESSC, recordo do Professor Osvaldo Della Giustina, para quem a FESSC constituiu um sonho transformado em UNISUL, Esta Universidade grande pelos objetivos que se propõe, pela Missão, pelos Valores e pela Visão que escolheu como parâmetros para um ensino de qualidade.

E passo a nomear outros professores do Curso de Letras, muitos deles graduados por este mesmo Curso: Professor Wilson Schuelter, Professora Amabile, Professor Salésio Herdt, Professora Mara, Professora Albertina, Professora Islândia, Professora Mariazinha.

Quero ressaltar, também que, do grupo de professores do Curso de Letras, muitos têm ocupado cargos de liderança em funções administrativas desta Universidade.

Merece destaque, ainda, na história do Curso de Letras, a criação do Curso de Mestrado em Ciências da Linguagem, cujo Projeto  tem suas origens na Congregação do Curso de Letras e que vem conseguindo desenvolver-se com êxito. Uma característica do Mestrado em Ciências da Linguagem, qualificando-o positivamente, é a integração efetiva com a Graduação em Letras. E aqui quero colocar minha expectativa relativamente ao Mestrado em Ciências da Linguagem, recomendando ao seu Coordenador, Professor Fábio José Rauen, que o apresente à avaliação da CAPES, porque dou crédito à qualidade deste Curso.

Quero ainda dizer, nesta oportunidade, a importância que assumem, também, os alunos do Curso de Letras, dos quais faço questão de estar próximo. Então, Professor Felipe, poderemos propiciar uma ocasião em que eu possa estar junto aos acadêmicos de Letras, para um diálogo, para troca de idéias, porque ouvir o aluno, para mim, é muito importante.

Finalmente, congratulo-se com este Curso que completa seus 30 anos, afirmando a importância de seu existir na Universidade e 30 anos, afirmando a importância de seu existir na Universidade e reconhecendo o valor das realizações que tem conseguindo empreender.

 

Prof. Gerson Luiz Joner da Silveira

Reitor da Universidade do Sul de Santa Catarina

 

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061