PORTAL UNISUL   BIBLIOTECA   ACERVO  BASE DE DADOS   DISSERTAÇÕES   TESES   PORTAL DE PERIÓDICOS   MINHA UNISUL   CONTATO

Página Inicial > Eventos e Serviços > Eventos > Seminário de Literatura Infantil e Juvenil

 

Eventos

Página Principal

VIII Seminário, 2019

Resumos

VII Seminário, 2016

Anais

Resumos

VI Seminário, 2014

Anais

Resumos

V Seminário, 2012

Anais

IV Seminário, 2009

Anais

Resumos

 

Eventos e Serviços

Seminário de Literatura Infantil e Juvenil


 

ISSN 2175-9308

EDIÇÕES

 

VIII Seminário de Literatura Infantil e Juvenil - SLIJ - 2019

VII Seminário de Literatura Infantil e Juvenil - SLIJ - 2016

VI Seminário de Literatura Infantil e Juvenil - SLIJ - 2014

V Seminário de Literatura Infantil e Juvenil - SLIJ - 2012

IV Seminário de Literatura Infantil e Juvenil - SLIJ - 2009

 

VIII Seminário de Literatura Infantil e Juvenil - SLIJ – 2019

Acesse o site aqui

Acesse o Caderno de Resumos (publicado em 2019) aqui


                                                                                             

  

O VIII Seminário de Literatura Infantil e Juvenil (VIII SLIJ) e IV Seminário Internacional de Literatura Infantil e Juvenil e Práticas de Mediação Literária (IV SELIPRAM): (r)es(x)istências literárias na contemporaneidade, a ocorrer na Universidade Federal de Santa Catarina, no campus da Trindade, Florianópolis, no período de 05 a 08 de novembro de 2019, objetivam congregar pesquisadores brasileiros e estrangeiros envolvidos em pesquisas sobre literatura infantil e juvenil, em particular aqueles cujas investigações relacionam-se à produção literária para crianças e jovens, a práticas educativas construídas em diálogo com a literatura infantil e juvenil e em práticas de mediação da leitura literária, buscando atingir diferentes públicos. No evento várias ações serão desenvolvidas, entre elas, conferências, palestras, mesas-redondas, minicursos e oficinas cujas temáticas versem sobre o fazer e produzir literatura. Para além disso, acontecerão sessões de mediação literária por meio de contação de histórias, sessões de bate-papo com escritores e ilustradores nacionais e internacionais e exposições de livros artesanais. O VII SLIJ e IV SELIPRAM efetiva-se com a organização da UFSC e o apoio de diferentes instituições nacionais, como UDESC, Univali, Unisul, UNESP e GT da ANPOLL Leitura e Literatura Infantil e Juvenil, e internacionais, como a Universidade do Vigo. Os resultados do evento, por certo, contribuirão para uma visão mais alargada sobre a leitura literária e as possibilidades do seu ensino e aprendizagem em diferentes espaços educativos.

 

Eliane Santana Dias Debus
Maria Laura Pozzobon Spengler
Nelita Bortolotto
Caroline Machado
Anelise Zimmermann
(Organizadoras)

 

VII Seminário de Literatura Infantil e Juvenil - SLIJ – 2016

Acesse o site aqui

Acesse o Caderno de Resumos (publicado em 2016) aqui

Acesse os Anais do Evento (publicado em 2017) aqui


                                                                                             

  

O VII Seminário de Literatura Infantil e Juvenil (VII SLIJ): Linguagens poéticas pelas frestas do contemporâneo e o II Seminário Internacional de literatura infantil e juvenil e práticas de mediação literária (II SELIPRAM) são eventos que se consolidam com a participação do Literalise – Grupo de pesquisa em literatura infantil e juvenil e práticas de mediação literária (CED/UFSC) em conjunto com o Núcleo de Pesquisas e Ensino em Língua Portuguesa e Alfabetização (NEPALP/CED/UFSC), cuja maioria de seus membros está vinculada ao Programa de Pós-graduação em Educação, do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina. Os eventos são organizados pelo Programa de Pós-Graduação em Educação/UFSC em parceria com o Programa de Educação Tutorial – Pedagogia (PET/UFSC), pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) e pelo Grupo Prolinguagem da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

A comissão organizadora do VII Seminário de Literatura Infantil e Juvenil (VII SLIJ): Linguagens poéticas pelas frestas do contemporâneo e do II Seminário Internacional de literatura infantil e juvenil e práticas de mediação literária (II SELIPRAM) reconhecem a necessidade e se propõe a abrir espaços de reflexão às linguagens poéticas contemporâneas. Neste sentido, não só as literaturas estarão em foco, mas todas as demais linguagens que, em seus diferentes campos de conhecimento, se debruçam sobre a arte poética.
           Entende-se por linguagens poéticas a palavra em suas formas escrita e oral, a música, as imagens estáticas e em movimento, a dança, as artes plásticas, a dramaturgia e sua encenação, bem como todas as linguagens que se expõem, proporcionando o que se chama de experiência estética.

É sabido que a imaginação e a capacidade de improvisação se confundem na criatividade infantil e juvenil, como formas de ver/experimentar o mundo. São maneiras de encenar a vida, muitas vezes, sinalizando às crianças, aos jovens e adultos o valor da fantasia na reinvenção do cotidiano. É, assim, que a arte se aproxima da infância e revela a necessidade de que se acredite nela e de que se extrapole com ela os limites da vida regrada. Não se trata, portanto, de chamamento à sensibilidade? Não somos provocados, como partícipes da infância e juventude, a desconstruir nossas percepções do mundo, com suas exterioridades, e irmos em busca dos espaços do nunca?

A proposição do tema do evento – buscar as frestas de onde brotam as linguagens poéticas – não deve se confundir com a utopia do lugar fora; ao contrário, o desafio é o de, junto com pesquisadores, professores, estudantes e críticos de arte, apontarmos as possibilidades de poesia dentro dos nossos cotidianos. Trata-se de realçar a convivência da poesia com as duras experiências da vida material com diferentes vivências dos seres humanos em seu cotidiano.

O mundo da superexposição, das indiferenças, dos comportamentos pautados e regrados pelo consumo, da transformação da própria vida em mercadoria tende, vertiginosamente, a colocar a poesia em declínio. É no arrepio ao avanço da vida conformada que se pretende pautar as reflexões do e no evento. Inspirados em Didi-Huberman (2011), buscamos ver e apontar as aparições dos vaga-lumes – a metáfora das pequenas luzes que brilham como aparições potentes em zonas de apagamento das experiências sensíveis. Em suas palavras, é “[…] ver o espaço – seja ele intersticial, intermitente, nômade, situado no improvável – das aberturas, dos possíveis, dos lampejos, dos apesar de tudo”. É, então, nas frestas de nosso tempo contemporâneo que vamos qualificar as linguagens que, enfatizando o imprescindível das poéticas, fazem da infância parceira da poesia, ou seja, reafirmando que imaginação não é o inverso da maturidade e, ao contrário disso, imaginação e fantasia são ingredientes fundamentais para a consciência do adulto maduro, sujeito por inteiro.

Cresce, a olhos vistos, a produção de ficção endereçada às crianças e jovens, requerendo seu equivalente crítico por parte de estudiosos nas diversas áreas de conhecimento e práticas escolares e acadêmicas. Por essas razões, o VII Seminário de Literatura Infantil e Juvenil (VII SLIJ) e o II Seminário Internacional de literatura infantil e juvenil e práticas de mediação literária (II SELIPRAM) visam reafirmar o debate, a exemplo de anos anteriores, sobre as linguagens verbais e não verbais e suas correlações, bem como sobre as manifestações culturais e estéticas, que estejam voltadas à infância e juventude, na contemporaneidade.

O objetivo geral dos eventos é o de congregar pesquisadores brasileiros e estrangeiros envolvidos em pesquisas sobre literatura infantil e juvenil, em particular aqueles cujas investigações relacionam-se à produção literária para crianças e jovens, às práticas educativas construídas em diálogo com a literatura infantil e juvenil em às práticas de mediação da leitura literária.

São objetivos específicos dos eventos: a) propiciar a reflexão e a análise de questões teóricas e aplicadas relacionadas à pesquisa em literatura infantil e juvenil; b) possibilitar a divulgação de estudos teóricos e aplicados que possam contribuir para releituras de diferentes enfoques e abordagens postos sobre esse objeto de pesquisa; c) aproximar o professor-leitor de escritores e de suas produções literárias para ampliação de conhecimentos sobre a literatura infantil e juvenil; e, d) Refletir sobre o letramento literário com ênfase na literatura infantil e juvenil.

 

Dilma Beatriz Juliano
Jilvania Bazzo
Nelita Bortolotto
Eliane Debus
(Organizadoras)

 

VI Seminário de Literatura Infantil e Juvenil - SLIJ – 2014


                                                                                             

       

O VI Seminário de Literatura Infantil e Juvenil (VI SLIJ) e I Seminário Internacional de Literatura Infantil e Juvenil e Práticas de Mediação Literária (I SELIPRAM) são eventos que fazem parte de um projeto cujas edições iniciais foram realizadas pelo Núcleo de Estudos e Pesquisa em Alfabetização e Ensino da Língua Portuguesa – NEPALP/CED/UFSC e, hoje, se avoluma com a participação do Grupo de Pesquisa em Literatura Infantil e Juvenil e Práticas de Mediação Literária – LITERALISE/CED/UFSC em conjunto com o Núcleo de Estudos e Pesquisa em Alfabetização e Ensino da Língua Portuguesa– NEPALP, cuja maioria de seus membros está vinculada ao Programa de Pós-graduação em Educação, do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina. Os eventos nesta VI edição tem como parceiros na organização o Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGE/UFSC, o Programa de Educação Tutorial – Pedagogia (PET/UFSC) e o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL).

O Seminário de Literatura Infantil e Juvenil congrega pesquisadores envolvidos no estudo da leitura, das práticas educativas construídas em diálogo com a literatura infantil e juvenil e com a formação do leitor de literatura infantil e juvenil. Devido ao caráter interdisciplinar desse objeto de estudo que é a literatura infantil e juvenil, o evento tem agrupado, desde a sua primeira edição, pesquisadores e profissionais de diversos ramos das Ciências Humanas (Letras, Pedagogia, Biblioteconomia, Psicologia, História, entre outros). Suas primeiras edições foram realizadas na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) durante os anos de 2001, 2002 e 2003 e retomada, em 2011, agregando o Seminário de Literatura Infantil e Juvenil de Santa Catarina, organizado também em quatro edições (2006, 2007, 2008 e 2009) pela Unisul. Desse modo, as reflexões sobre a produção literária para crianças e jovens, abordadas e discutidas durante o evento, abarcam a literatura infantil e juvenil produzida em âmbito nacional e internacional e, de modo particular, a literatura infantil e juvenil produzida no Estado de Santa Catarina.

Em 2014 o salto qualitativo do evento foi inseri-lo na esfera internacional ao trazer para a conferência de abertura a professora doutora Ana Margarida Ramos  (Universidade de Aveiro/Portugal) que tem se destacado por suas pesquisas e publicações sobre a literatura infantil produzida em seu país.

O tema central do Seminário (nacional e internacional) é, como já apontado, a literatura infantil e juvenil, isto é, a literatura que circula no mercado editorial brasileiro e internacional, tendo como público prioritário crianças e jovens e as práticas de mediação da leitura literária com crianças e jovens. As reflexões serão realizadas a partir de cinco eixos temáticos:

Literatura infantil e juvenil e a formação de professores: destina-se às reflexões e análises concernentes à formação inicial e continuada de professores da Educação Básica e Superior, em interlocução com a Literatura Infantil e Juvenil: seus autores, títulos, bem como, práticas de mediação literária a partir de obras produzidas para a infância e juventude.

Literatura na formação das crianças: destina-se às reflexões e análises referentes às relações e interlocuções entre a literatura infantil e os processos educativos (institucionais, comunitários ou familiares) com e entre crianças de zero a 12 anos.

Literatura na formação dos jovens: destina-se às reflexões e análises referentes às relações e interlocuções entre a literatura infantil e juvenil e os processos educativos (institucionais, comunitários ou familiares) com e entre adolescentes e jovens.

Literatura e cultura digital: destina-se às reflexões e análises construídas nas e a partir das intersecções entre a literatura infantil e juvenil e as tecnologias digitais de informação e comunicação.

Literatura e diversidade: destina-se às reflexões e análises sobre a temática da diversidade nos livros infantis e juvenis, no campo das relações étnico-raciais, socioeconômicas, gênero e inclusão de pessoas com deficiências.

A literatura infantil e juvenil como produto cultural e artístico tem assumido, na contemporaneidade, grande relevância no que diz respeito à formação leitora de crianças e jovens e, sem sombra de dúvida, este aspecto é uma das marcas mais fortes dessa produção, desde a sua constituição histórica como gênero para um público específico. No entanto, outros aspectos estão imbricados na feitura do livro para crianças e jovens, como observa Peter Hunt (2010):

do ponto de vista histórico, os livros para crianças são uma contribuição valiosa à história social, literária e bibliográfica; do ponto de vista contemporâneo, são vitais para a alfabetização e para a cultura, além de estarem no auge da vanguarda da relação entre palavra e imagem nas narrativas, em lugar da palavra simplesmente escrita. (p. 43)

 Desse modo, aspectos relativos à construção da palavra, imagem (o diálogo entre ambas) e à arquitetura física do livro colaboram para que a literatura assuma um papel fundamental também na formação estética dos leitores.

Por compreender que a aproximação com a literatura pode se efetivar muito cedo e também por sentir a necessidade dessa aproximação a partir de uma produção esteticamente qualificada, que tenha como princípio o caráter emancipatório e não o puramente pedagógico, buscar-se-á promover espaços de reflexões e debates que tragam à cena a discussão sobre a construção textual, imagética e material do livro, bem como os possíveis encaminhamentos para a mediação do livro literário na educação formal e não formal.

Vale destacar, também, que o evento contribui para a legitimação da literatura para a infância e juventude a partir da reflexão sobre o seu lugar na sociedade letrada. Produção que, muitas vezes, é localizada perifericamente e à margem, tratada como uma literatura menor, pertencente ao mundo da infância, a par de uma literatura maior, canonizada e pertencente ao mundo adulto. No entanto, os estudos literários, que colocam em suspensão os centros e as margens deslocando muitas vezes essas posições, configuram outro panorama mais fluido, criando grupos de obras canonizadas, como no caso da literatura de recepção infantil.

Ana Margarida Ramos elenca algumas explicações para a marginalidade da literatura para a infância no sistema literário: aproximação ao texto didático, caráter educativo; semelhanças com práticas literárias consideradas marginais (narrativas seriadas); aproximação com o entretenimento por meio das marcas de ludicidade. Desse modo, “essa marginalização é visível a vários níveis, desde a produção à crítica, passando pela própria edição” (RAMOS, 2012, p. 17). Além da ausência de críticas em jornais e revistas, a publicação e obras sem qualidade “abafam” as de qualidade, que seriam, segundo a autora, aquelas que “distinguem-se pela forma como articulam e equilibram as diferentes vertentes que integram o livro para a infância, combinando qualidade estética – visual e literária – com ludicidade e formatividade” (RAMOS, 2012, p. 18).

A legitimidade da literatura para a infância tem se efetivado por vários fatores, entre eles as pesquisas acadêmicas, com áreas de mestrado e doutoramento nesta linha específica; congressos sobre o tema; os prêmios, como o Andersen concedido pelo International Board on Books for Young People; e a escola, quando da seleção de obras para compor os programas oficiais.

Sendo a leitura literária de fundamental importância para a inserção da criança e do jovem na vida leitora, faz-se necessário refletir sobre a produção literária destinada a esse público e a importância de sua discussão na formação de futuros professores e dos professores em formação continuada. Desse modo, o evento busca oferecer a este público um espaço de diálogo onde ele possa ampliar seus conhecimentos sobre a literatura para infância e juventude e assim analisar e avaliar o seu fazer pedagógico.

Esse evento se justifica pelo fomento à pesquisa e à formação do professor, bem como pela reflexão sobre a qualidade da literatura de recepção infantil e juvenil no Estado de Santa Catarina e no Brasil. Colaborará, certamente, para a ampliação do conhecimento do campo de pesquisa da literatura infantil e juvenil no Estado de Santa Catarina e no Brasil ao propiciar o encontro de pesquisadores de todo o país e outros continentes. Consequentemente, auxiliará na divulgação desses conhecimentos junto a profissionais, principalmente professores de Educação Básica, fortalecendo o trabalho com o texto literário em suas possibilidades estéticas e didáticas.

Estímulo à produção acadêmica dos profissionais das instituições superiores de ensino; melhoria da qualidade da docência nas escolas e instituições de Educação Infantil, nos diferentes níveis; contribuição para o desenvolvimento das discussões sobre as práticas de mediação da leitura; estímulo à formação de leitores; formação em serviço dos participantes do evento, são algumas dos resultados mais específicos a serem atingidos pelo evento. Por fim, possibilitar-se-á aos participantes o contato com escritores e a produção nacional, bem como a oportunidade para o desenvolvimento de reflexões e trocas de experiências sobre metodologias e estratégias de ensino no sentido do fortalecimento do trabalho do professor com os alunos em sala de aula. Como resultado se aproxima e intensifica o intercâmbio institucional com professores de outras Instituições de Ensino Superior nacionais e internacionais que estarão presentes no evento; publicação do caderno de resumos, Anais; publicação de livro com discursos das palestras, mesas redondas e minicursos.

Objetivos do Evento

Objetivo Geral

Congregar pesquisadores brasileiros e estrangeiros envolvidos em estudos sobre literatura infantil e juvenil, em particular aqueles cujas investigações relacionam-se à produção literária para crianças e jovens, às práticas educativas construídas em diálogo com a literatura infantil e juvenil em práticas de mediação da leitura literária.

Objetivos específicos

Propiciar a reflexão e a análise de questões teóricas e aplicadas relacionadas à pesquisa em literatura infantil e juvenil;

Possibilitar a divulgação de estudos teóricos e aplicados que possam contribuir para releituras de diferentes enfoques e abordagens postos sobre esse objeto de pesquisa que é a literatura infantil e juvenil;

Aproximar o professor-leitor de escritores e de suas produções literárias para ampliação de conhecimentos sobre a literatura infantil e juvenil

Refletir sobre o letramento literário com ênfase na literatura infantil e juvenil.

Florianópolis, 15 de outubro de 2014.

Eliane Debus
Dilma Beatriz Juliano
Simone Cintra
Nelita Bortolotto
(Organizadoras)

 

V Seminário de Literatura Infantil e Juvenil - SLIJ - 2012


O 5º Seminário de Literatura Infantil e Juvenil (5º SLIJ), com a temática Letramento Literário e Diversidade, é um evento acadêmico com caráter nacional cujo propósito é congregar pesquisadores envolvidos no estudo da leitura e da formação do leitor de literatura infantil e juvenil em Santa Catarina e no País. Acontecerá na Universidade Federal de Santa Catarina, no campus da Trindade, Florianópolis – SC, entre os dias 11, 12 e 13 de abril de 2012.

A escolha da temática sustenta-se no reconhecimento do caráter processual implicado na relação de conhecimento inscrita na leitura literária em contextos de diversidade sócio-histórica, cultural e étnico-racial. Tal compreensão instiga à interlocução acadêmica, ao diálogo crítico e ao debate sobre os alcances da investigação no que refere aos processos políticos, educacionais e culturais e às redes institucionais relacionadas à literatura e sua apropriação pública mais ampliada.

O 5º SLIJ é um projeto dos membros do Núcleo de Pesquisas e Ensino em Língua Portuguesa e Alfabetização (NEPALP/CED/ UFSC), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação, do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina. Devido ao caráter interdisciplinar desse objeto de estudo (a literatura infantil e juvenil), o evento tem agrupado, desde a sua primeira edição, pesquisadores e profissionais de diversos ramos das Ciências Humanas (Letras, Pedagogia, Biblioteconomia, Psicologia, História, entre outros).

Nesta edição será organizado em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), com o Núcleo de Estudos Negros (NEN), com o Programa de Educação Tutorial – Pedagogia (PET/UFSC) e com o Grupo de Pesquisa Escolarização, Praticas Docentes e Conhecimentos Pedagógicos (UFSC).

As primeiras edições foram realizadas na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) durante os anos de 2001, 2002 e 2003 e, após um período em que ocorreu na UNISUL, volta a ser retomado, em 2011, pela UFSC, agregando o Seminário de Literatura Infantil e Juvenil de Santa Catarina, organizado também por quatro edições (2006, 2007, 2008 e 2009) pela UNISUL. Essa junção faz com que as reflexões sobre a produção literária para crianças e jovens tenham como foco não somente a literatura de circulação nacional, mas também a literatura para crianças e jovens produzida no Estado de Santa Catarina.

 

Realização
Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alfabetização e Língua Portuguesa (NEPALP-UFSC)
Núcleo de Estudos Negros (NEN)
PET - Pedagogia (PET-UFSC)
Grupo de Pesquisa Escolarização, Praticas Docentes e Conhecimentos Pedagógicos. (UFSC)
Programa de Pós-Graduação em Educação (UFSC)
Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem (UNISUL)

Programa de Pós-Graduação em Educação (UNISUL)

Apoio

Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC)
Prefeitura Municipal de Florianópolis - Semana Municipal do Livro Infantil
Editora Biruta
Editora Paulus

IV Seminário de Literatura Infantil e Juvenil - SLIJ - 2009


 

Histórico

Iniciado em maio de 2006, o Seminário de Literatura Infantil e Juvenil de Santa Catarina aproxima-se de sua quarta edição. Na primeira edição, o evento ocorreu de forma tímida, em formato de mesas-redondas, com participação de escritores e pesquisadores circunscritos ao Estado; fazendo-se presentes, na ocasião, Werner Zotz, Urda Alice Klueger, Eloi Bôcheco, Maria de Lourdes Krieger, Flávio José Cardoso e Alcides Buss e as pesquisadoras Eliane Debus (UNISUL), Danusia Aparecida da Silva (Uniplac) e Salete Lanzari, (UFSC). Por sugestão dos participantes, em avaliação a 1ª. Edição, no segundo ano inseriu-se o formato de minicurso com convidados de diferentes universidades e a conferência da professora Regina Zilberman. Na terceira edição, o evento se consolidou com diferentes mesas temáticas e a presença do escritor e ilustrador André Neves.

O Seminário de Literatura Infantil e Juvenil de Santa Catarina tem atingido uma média de 130 pessoas, entre acadêmicos de graduação dos cursos de Letras e Pedagogia, professores pesquisadores e demais profissionais da área. Neste ano queremos dar um salto de qualidade atingindo um público de 250 participantes e inserir as apresentações de comunicação oral e pôsteres, bem como a publicação do caderno de resumos e Anais.

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061