Página Inicial > Dissertações > Dissertações Defendidas > Resumos de Dissertações

 

Dissertações

Dissertações Validadas

Dissertações Defendidas

Editais de Dissertações

 

Dissertações

Resumos de Dissertações


 

220


A apropriação da língua escrita na escola: o gênero lenda como instrumento da ação didático-pedagógica no processo de alfabetização

 

Sebastiana Geny dos Santos


Dia 13 de julho de 2010, às 14 horas

Cine Pedra Branca, Bloco A, do Campus da Grande Florianópolis da Unisul

Dr. Sandro Braga – UNISUL (orientador);

Dra. Mary Elisabeth Cerutti-Rizzatti – UFSC (avaliadora);

Dra. Maria Marta Furlanetto – UNISUL (avaliadora); e

Dra. Dilma Beatriz Rocha Juliano – UNISUL (suplente)


Resumo:

 

Este estudo tem o objetivo de descrever os processos de apropriação da língua escrita por crianças em fase de alfabetização, partindo do pressuposto que a língua é usada socialmente como forma de ação e interação social, fundamentada no universo sócio-histórico-cultural da criança (VYGOTSKY, 1999). A pesquisa se desenvolveu em sala de aula com trinta e uma crianças de uma turma da primeira série do Ensino Fundamental do Distrito Federal. Para explicar o percurso metodológico e analisar o processo de apropriação da língua escrita, foi coletada a produção textual em três momentos diferentes. Em 2005, a coleta da primeira amostra ocorreu em março; a segunda amostra ocorreu em junho e, por último, coletamos a terceira amostra em novembro. Com base na perspectiva do desenvolvimento da escrita (VYGOTSKY, 1999, 1998; LURIA, 1998) e na sequência didática (SCHNEUWLY, DOLZ, NOVERRAZ, 2004), foram detalhadamente preparadas atividades específicas de língua materna e colocadas à disposição das crianças. Dessas escolhas teórico-metodológicas, foi organizada e preparada cada etapa de aprendizagem, na certeza de que as intervenções determinam o modo como as crianças escrevem. Foi utilizada a lenda como gênero de ação didático-pedagógica para criar situações de ensino-aprendizagem em que as crianças pudessem estabelecer contato com situações de escrita. Os resultados apontam que inicialmente as crianças não percebem a funcionalidade da linguagem escrita e ainda não sabem a função das letras no aprendizado da leitura e da escrita. E que a aplicação das atividades contribuíram para desenvolver capacidades de escrita combinadas à produção de texto. A análise dos dados apontou sobretudo que as estratégias e as intervenções adotadas colaboraram para um trabalho mais organizado e sistematizado, estabelecendo vínculos entre as práticas sociais e as práticas escolares mediadas pela ação da linguagem.

 

Palavras-chave:

 

Alfabetização. Gênero lenda. Apropriação da língua escrita.


versão integral

 
 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061