Página Inicial > Dissertações > Dissertações Defendidas > Resumos de Dissertações

 

Dissertações

Dissertações Validadas

Dissertações Defendidas

Editais de Dissertações

 

Dissertações

Resumos de Dissertações


 

043


História narrativa e matéria de estudo: pressupostos da disciplina História entre docentes de História e os especialistas do ensino médio do Município de Tubarão (SC)

 

Alexandre de Medeiros Motta


01 de abril de 2005 - 14 horas 30 min

Centro de Pós-graduação UNISUL

Prof. Dr. Fábio de Carvalho Messa, Unisul (orientador)

Profa. Dra. Albertina Felisbino, Unisul

Prof. Dr. Eduardo Búrigo de Carvalho, Unisul

Profa. Dra. Solange Maria Leda Gallo, Unisul (suplente)


Resumo:

 

Este trabalho tem como preocupação maior analisar e discutir sobre o sentido da expressão “matéria de estudo” que está relacionada muito mais à tendência da História Temática como um pressuposto da disciplina História. Neste sentido, no campo da semântica lingüística, buscou-se como referencial a Teoria da Enunciação de Ducrot, no qual se discutem as categorias do posto, pressuposto e subentendido, e, no campo da História, as idéias de vários historiadores, ficando difícil enumerar qual deles foi o mais importante para o desenvolvimento desta pesquisa. No tocante à metodologia, decidiu-se pelo processo investigatório qualitativo de campo, na forma de um estudo de caso. Para isso, aplicou-se um questionário (semi-estruturado) entre os docentes de História e os especialistas que atuam no ensino médio do município de Tubarão e depois se analisou e descreveu os dizeres dos mesmos, culminando numa discussão à luz das teorias da História e da Semântica Lingüística, como foi mencionado anteriormente. Quanto aos resultados deste trabalho, constatou-se que a expressão “matéria de estudo” é uma inferência da História Temática, no sentido de enfocá-la como um pressuposto da disciplina História, confirmando a idéia de que o ensino já superou a fase em que se planejava as aulas a partir dos domínios dos conteúdos programáticos dos livros didáticos, sem levar em consideração outras fontes de estudo. O professor de História, nesta perspectiva, passa a ser considerado muito mais como um articulador e animador em sala de aula, ao contrário daquele papel de reprodutor do receituário programático contido nas páginas escritas do livro didático. Isso fica reforçado nas diretrizes dos PCN e do PCSC, pois defendem um ensino de História que deve estar embasado nos eixos temáticos. 

 

Palavras-chave:

 

“Matéria de estudo”, História Narrativa, História Temática, Objetividade científica, Livro didático de História, Teoria da Enunciação.


versão integral

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061