Página Inicial > Dissertações > Dissertações Defendidas > Resumos de Dissertações

 

Dissertações

Dissertações Validadas

Dissertações Defendidas

Editais de Dissertações

 

Dissertações

Resumos de Dissertações


 

039


A aprendizagem como um componente da prática de leitura do artigo científico no meio acadêmico: estudo de caso com três sujeitos em fase de dissertação 

 

Maria Sirlene Pereira Schlickmann  


29 de novembro de 2004, às 9 horas

Sala Érico Veríssimo - Centro de Pós-graduação de Tubarão

Dr. Adair Bonini – UNISUL (orientador)

Dr. Vilson José Leffa – UCPEL (avaliador);

Dr. Fábio José Rauen – UNISUL (avaliador)

Dra. Maria Marta Furlanetto – UNISUL (suplente)


Resumo:

 

Esta pesquisa trata da aprendizagem como um componente da leitura do gênero artigo científico no meio acadêmico. Discute a interferência da aprendizagem prévia e atual na compreensão leitora e a dinâmica das relações leitura/aprendizagem. Para considerar essa problemática, o processo de leitura do gênero artigo científico foi investigado através de experimento ou experiência em que se utilizou a metodologia introspectiva e a técnica de protocolo verbal. O estudo foi realizado com 3 sujeitos/estudantes de mestrado, em fase de dissertação, e a eles foi solicitado que lessem um artigo de sua escolha pessoal, pois se queria observar o processo de leitura da forma mais natural possível (sem a artificialidade da situação de laboratório). Procurou-se observar como o sujeito leitor considera o seu processo de leitura, em função dos conhecimentos que regem esta prática na comunidade discursiva acadêmica e em função dos conhecimentos novos que estão sendo construídos durante o ato de leitura. Ou seja: como o leitor acadêmico gerencia (e/ou é gerenciado pelo) o que já sabe e pelo que se apresenta com novidade na leitura nesta condição específica (o meio acadêmico). Considerando toda a subjetividade que está em jogo em pesquisa desta natureza, os dados foram analisados qualitativamente. Para tratar este fenômeno, buscou-se sustentação teórica no sociointeracionismo, mais precisamente nos estudos da escola de Genebra (Piaget, 1974) e na escola russa (Vygotsky, 1991), na teoria autopoiética (Maturana e Varela, 1995) e na abordagem pragmática de leitura (Cavalcanti, 1989). Os resultados apontam que o fato de nem sempre o leitor possuir os conhecimentos do gênero e dos conteúdos relativos ao texto, por não ser membro experiente da comunidade discursiva em questão, interfere no processo de leitura, não ocorrendo à entrada do leitor no mundo do escritor, o que gera uma situação de desacoplamento estrutural e ontogênico desse leitor, em relação ao meio-artigo.

 

Palavras-chave:

 

leitura, cognição, gênero textual, artigo científico.


versão integral

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061